Facebook Twitter Instagram

Projetos Produtivos da Agricultura Familiar

A Sedagro, 12 associações e cooperativas rurais assinaram convênio que objetiva dar apoio financeiro à inserção produtiva de agricultores familiares. Ao todo, 337 projetos produtivos da agricultura familiar e de empreendimentos econômicos solidários participaram da seleção pública, que classificou os 12 primeiros.

A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar (Sedagro) e mais 12 associações e cooperativas rurais assinaram, na última quarta-feira (28), um convênio que objetiva dar apoio financeiro à inserção produtiva de agricultores familiares, por meio de recursos oriundos do Fundo Maranhense de Combate a Pobreza (Fumacop), com a condição de fortalecer os aglomerados produtivos locais em funcionamento. Ao todo, 337 projetos produtivos da agricultura familiar e de empreendimentos econômicos solidários participaram da seleção pública, que classificou os 12 primeiros.

projetos_produtivos_da_agricultura_familiar

Neste ano foram destinados R$ 5 milhões para serem utilizados no primeiro edital (nº 01/2011) e coube à Sedagro, a gestão do mesmo além de buscar fontes alternativas de recursos não reembolsáveis, para o fortalecimento das unidades produtivas agropecuárias familiares e seus processos de transformação.

 

Essa ação passou a ser prioridade na política de desenvolvimento local e territorial com a celebração do convênio que teve as suas propostas de projetos classificadas.

 

De acordo com a secretária Conceição Andrade, que presidiu a solenidade de assinatura do convênio, no Palácio Henrique de La Rocque, os resultados do Edital são promissores e contou com a sensibilidade do compromisso da governadora Roseana Sarney com os pequenos produtores rurais. “Estamos transformando em uma experiência inovadora a qual aponta no sentido de ser replicada como uma contribuição efetiva de fortalecimento do desenvolvimento local e no desenvolvimento dos arranjos produtivos locais”, disse.

 

A secretária Conceição Andrade informou que para 2012, cerca de R$ 19 milhões serão investidos na agricultura familiar, por meio do Fumacop.

 

Para o secretário-adjunto da Sedagro, Paulo Roberto Lopes, trata-se de uma inovadora modalidade de escolha das organizações e seus respectivos projetos nessa experiência de combate à pobreza a partir do desenvolvimento local: edital público com critérios e etapas previamente definidas para a seleção e a classificação dos projetos, garantindo a transparência na aplicação e democratização do acesso a recursos públicos, assim como contribuir com a geração de novas oportunidades de emprego, geração e apropriação de renda pelas famílias residentes nas áreas de influência dos projetos, refletindo as necessidades de produção e gestão dos empreendimentos.

 

Os projetos selecionados são os produtivos (produtos primários, desde que ocorra o processo de fabricação agroindustrial); os de melhoria estrutural e financeira (implantação, ampliação e adequação de pequenas agroindústrias, artesanato e produtos da biodiversidade, com apoio também para capital de giro para formação/reposição de estoque de matéria prima, até 10%; os projetos produtivos e estruturais, com ou sem formação de capital de giro; e os projetos de capacitação, a serem realizados para associados e cooperados ou empreendedores, em gestão agropecuária, agroindustrial e processo de comercialização, assim como de qualificação em autogestão do negócio.

 

As entidades beneficiadas são as Associações dos Agricultores e Pequenos Produtores de Magalhães de Almeida; dos Produtores Rurais Assentados no Projeto Agrário Bitiua, em Apicum; Comunitária do Piqui da Rampa, Barra do Corda; dos Moradores do Cariongo III, Miranda do Norte; dos Moradores do Unha de Gato e de Desenvolvimento Comunitário do povoado Chapadinha Água Branca e adjacências, em Sucupira do Norte; dos Moradores de Pedrinhas,  Anajatuba; União dos Moradores do Bairro Carioca, Água Doce do Maranhão; Associação dos Moradores de Guadalupe, Anapurus; Cooperativa dos Pequenos e Médios Produtores Agrícolas, Santa Quitéria; Associação dos Apicultores e Fruticultores, Governador Nunes Freire e Associação de Moradores do Bairro de Fátima, em Afonso Cunha.       

 

O evento contou com a presença da auditora Geral do Estado, Helena Costa, do Gestor; diretor Financeiro do Fumacop/Seplan, Nairo Balata; presidentes de Associações, lideranças políticas municipais e técnicos da Sedagro.  “Estamos felizes com mais essa ação do Governo do Estado, mas precisamos de capacitação para que possamos exercer uma gestão profícua dos projetos sem repetição dos erros anteriores” alertou Raimundo Oliveira, de Anapurus.

 

 

Em 29/12/12

 

Sedagro e Banco do Brasil celebram convênio

 A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar (Sedagro), órgão ao qual a Agerp é vinculada, e o Banco do Brasil, celebraram, nessa sexta-feira (23), convênio visando otimizar as liberações de recursos de acordo com os programas e projetos conveniados com organizações de agricultores familiares e economia solidária.

 A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar (Sedagro), órgão ao qual a Agerp é vinculada, e o Banco do Brasil, celebraram, nessa sexta-feira (23), convênio visando otimizar as liberações de recursos de acordo com os programas e projetos conveniados com organizações de agricultores familiares e economia solidária.

convenio

O documento foi assinado pela secretária de Estado de Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar, Conceição Andrade, pelo secretárioadjunto da pasta, Paulo Roberto Lopes, e pelos gerentes de Relacionamento do Banco do Brasil, Helton Paz de Lima e Maria Muniz.

 

O objetivo é disciplinar a execução de repasse, por meio do Banco do Brasil, dos recursos do Orçamento do Estado do Maranhão, preferencialmente do Fundo Maranhense de Combate à Pobreza (Fumacop), e de eventuais fontes adicionais de recursos não reembolsáveis, visando apoiar projetos demandados pela agricultura familiar e da economia solidária, inseridos nos arranjos produtivos locais. Os convênios serão realizados por meio da Sedagro com entidades associativas, cooperativas, organizações sociais, consórcios públicos, organizações não governamentais e prefeituras municipais.

 

“Estamos tomando uma medida preventiva para que haja transparência na aplicação dos recursos públicos objeto do convênio. Os repasses de recursos das contas bloqueadas das entidades serão feitos para crédito direto na conta dos fornecedores com base na execução dos projetos”, explicou a secretária.

 

O gerente de Relacionamento do BB, Helton Paz, ressaltou a importância de mais uma parceria envolvendo a instituição bancária e o Governo do Maranhão.

 

 

Em 23/12/11

Merenda escolar de Matões do Norte

Uma equipe formada por profissionais da Agerp visitou diversos pólos de produção da agricultura familiar no município de Matões do Norte e pôde comprovar os resultados positivos da política de incentivo ao desenvolvimento agrícola da região.

 

mates_do_norte

Uma equipe formada por profissionais da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão (Agerp), visitou diversos pólos de produção da agricultura familiar no município de Matões do Norte.

mates_do_norte

 

A convite do secretário municipal de agricultura Reginaldo Aragão, o grupo esteve nos povoados Tico-Tico, Sozinho e Bacabeira, onde pôde comprovar resultados positivos da política de incentivo ao desenvolvimento agrícola da região, por meio da prefeitura local em parceria com a Secretaria Estadual do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar (Sedagro) e da Agerp.

 

De acordo com Reginaldo Aragão, a implantação de hortas comunitárias nas referidas comunidades tem contribuído diretamente para a melhoria da qualidade de vida da população, já que além do incremento na base alimentar dos moradores, o projeto tem contribuído diretamente para o aumento da renda das pessoas envolvidas.

 

Além de exportar a produção para os municípios vizinhos (Miranda do Norte, Arari e outros), as hortaliças tem servido especialmente aos estudantes matriculados nas escolas municipais, sendo utilizada na merenda escolar por meio do Programa Nacional de Assistência ao Ensino (PNAE), superando o exigido que  é de até 30%, conforme explicou o secretário.

mates_do_norte_2

“Pela lei é exigida a participação da prefeitura em até 30%, mas as 106 famílias envolvidas na produção de hortaliças tiram seu sustento e ainda as  fornecem  às escolas”, disse ele, ao tempo que ressaltou  a criação de gado, galinha e peixe, utilizados para o mesmo fim.

 

Outra iniciativa que tem dado certo, de acordo com as informações do secretário é o projeto que atende às mulheres do município com o aproveitamento de frutas da estação (cajá, tamarindo, murici, manga, goiaba e outras) para a produção de polpas.

 

Aragão explica ainda que para o desenvolvimento dos projetos de produção foi necessário o investimento em entidades sociais para a descentralização do trabalho. Ele vai além e garante que o apoio técnico da Agerp foi fundamental para o bom desempenho dos agricultores rurais.

 

“A Agerp tem sido uma grande parceira. O apoio dos profissionais da agência tem sido incondicional”, destacou ele, lembrando que o trabalho com os moradores de Matões foi iniciado em setembro de 2010, e que a capacitação dos jovens e adultos envolvidos na produção local é permanente, tendo em vista que muitas outras iniciativas serão implantadas em 2012.

 

Bacabeira

 

No povoado Bacabeira, distante 5 quilômetros da sede, jovens moradores plantam alface, couve, quiabo, pimentinha e pepino, além de manter no local a criação de aves.

 

Numa área de 70x70m, quinze moradores capacitados por órgãos federais e municipais administram a produção que ajuda no sustento, pois a vendem no mercado local e em feira e também nos municípios vizinhos.

 

“É muito gratificante para a gente ver o resultado do nosso trabalho e ainda acreditar que podemos melhorar a cada dia. Só temos que agradecer ao governo por assistir e apoiar esse projeto”, disse, Joaquim Vieira, um dos produtores locais.

 

 

Em 23/12/12

Agricultores familiares de Miranda comemoram produção com equipe da Agerp

A família Rodrigues, moradora do povoado Cariongo III, em Miranda do Norte, comemora a boa safra de hortaliças cultivada ao longo deste ano e que agora são disponibilizadas nas feiras e mercados locais e nas cidades vizinhas de Arari, Santa Rita e Anajatuba.

 

miranda

A família Rodrigues, moradora do povoado Cariongo III, em Miranda do Norte, comemora a boa safra de hortaliças cultivada ao longo deste ano e que agora são disponibilizadas nas feiras e mercados locais e nas cidades vizinhas de Arari, Santa Rita e Anajatuba.

miranda

 

A idéia de cultivar hortaliças base da alimentação do maranhense, como pimentão, pimentinha, cheiro-verde, couve, joão-gomes, vinagreira e outros cultivares, foi do produtor, Alessandro Rodrigues e se deu há 4 anos. O agricultor atualmente conta com a parceria da prefeitura local e com a assistência de técnicos da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão (Agerp).

 

Segundo ele, produzir alimentos foi uma alternativa para sustentar a família. Como o negócio prosperou, o pai e os irmãos se engajaram na causa e deixaram a agricultura de subsistência (roça), para investir em um negócio mais lucrativo e valorizado no mercado.

 

Incremento

 

Rodrigues revela que para incrementar a sua produção contou com o apoio do governo do estado, que por meio da Secretaria Estadual do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar (Sedagro), apostou no projeto e no início deste ano, doou 03 estufas e um sistema de irrigação, para substituir o sistema artesanal utilizado por muito tempo na área de 10 hectares.

 

“Ainda temos algumas dificuldades, mas, comparando o que temos hoje e o que tínhamos no passado ao iniciar o projeto, podemos, de fato, comemorar todas as conquistas e apoio do governo”, ressaltou o agricultor, destacando dentre as dificuldades existentes a queda quase que diária de energia elétrica, a pouca capacidade do açude para irrigação e maquinário para o preparo da terra (trator agrário).

 

Mas, ele complementa: “Já encaminhamos projeto solicitando à Sedagro. Em breve devemos receber um trator agrário, duas estufas e máquinas para a ampliação do açude”, conta satisfeito.

 

Além de maquinário, o produtor revelou ainda sua preocupação com investimento pessoal dos agricultores e para tanto, solicitou da Agerp, cursos de capacitação que  garantam o desenvolvimento do grupo.

 

Ainda na visita, a equipe da Agerp se disponibilizou em levar até o final do primeiro semestre de 2012, cursos nas áreas de Manutenção de Máquinas Agrícolas, Olaricultura Básica, Associativismo e Cooperativismo, Educação Ambiental, Artesanato, Aproveitamento Integral do Babaçu, Primeiros Socorros e Controle de Queimadas, dentre outros fundamentais para o negócio.

 

 

Em 23/12/11

 

 

 

 

Agerp entrega veículos visando o fortalecimento da agricultura familiar

Tendo em vista o fortalecimento da agricultura familiar, foram entregues nessa terça-feira (20), na sede da AGERP, os primeiros 20 carros, serão 40 no total, procedentes do Pacto Federativo Nº 717911/09, celebrado com o objetivo de assegurar políticas de inclusão que visam a redução das desigualdades sociais.

 

Jorge_Fortes_Conceio_Andrade_e_gestores

 

Tendo em vista o fortalecimento da agricultura familiar, foram entregues nessa terça-feira (20 de dezembro), na sede da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão (AGERP), os primeiros 20 carros, serão 40 no total, procedentes do Pacto Federativo Nº 717911/09, celebrado com o objetivo de assegurar políticas de inclusão que visam a redução das desigualdades sociais.

Jorge_Fortes_Conceio_Andrade_e_gestores

O projeto desenvolvido pela agência visa fortalecer o serviço de assistência técnica e extensão rural (ATER) nos territórios da cidadania por meio da reestruturação dos serviços realizados junto ao agricultor familiar, através de um amplo processo de capacitação e troca de conhecimentos.    

 

Serão beneficiados com o Pacto cerca de 30 mil agricultores familiares, quilombolas, indígenas, mulheres trabalhadoras e jovens rurais, e pescadores artesanais, que residem nos 120 municípios que formam o Território da Cidadania (as regiões do Alto-Turi e Gurupi, Baixada Ocidental, Baixo Parnaíba, Campos e Lagos, Cocais, Lençóis Maranhenses e Munim, Médio Mearim e Vale do Itapecuru).

 

Vale ressaltar que a execução do projeto causa impactos favoráveis na geração de postos de trabalho, na permanência do homem no meio rural, na disponibilidade de alimentos, na ampliação e diversificação de mercados e no provimento para as comunidades rurais de novos processos tecnológicos, gerenciais, tecnicamente praticáveis, ecologicamente corretos e economicamente viáveis.

Direo_da_Agerp_e_Sedagro_e_gestores 

Assim, além da aquisição de veículos para incrementar a infraestrutura do serviço de Ater, está entre os objetivos do Pacto Federativo o apoio e fortalecimento do crédito rural, dos programas Garantia Safra, Garantia de Preço da Agricultura Familiar, Seguro da Agricultura Familiar, Aquisição de Alimentos, Biodiesel e a implantação da Unidade Demonstrativa de Cultivo de Arroz, além da contratação e capacitação de técnicos e agricultores e da produção de material informativo.           

 

Os gestores dos escritórios regionais da Agerp localizados em 19 municípios do Estado estiveram presentes na sede do órgão e receberam das mãos de Jorge Fortes, presidente, e de Conceição Andrade, secretária de Estado do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar, as chaves dos veículos que vão incrementar a frota e implementar as políticas de Ater no meio rural.

 

 

Em 21/12/11

 

           

           

 

Sedagro divulga resultado

A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar (Sedagro) divulgou resultado da primeira etapa do Edital 01/2011, que selecionou Projetos Produtivos da Agricultura Familiar e Economia Solidária.

 
Secretaria de Estado do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar (Sedagro) divulgou resultado da primeira etapa do Edital 01/2011, que selecionou Projetos Produtivos da Agricultura Familiar e Economia Solidária.
agricultura
Confira os projetos selecionados no site do Governo do Estado clicando no link:
 
http://www.ma.gov.br/agencia/noticia.php?Id=21106
Em 20/12/12

Agricultura Familiar na Raposa

Moradores do município de Raposa, localizado na Ilha de São Luís, foram agraciados, no sábado (17), com a implantação da Feira da Agricultura Familiar. Participaram do lançamento o gestor da Agerp-MA na Grande São Luis, Estevão Amaral; o prefeito Onacy Carneiro; representantes da Secretaria Municipal de Agricultura, e do Sebrae-MA, entre outros.

Moradores do município de Raposa, localizado na Ilha de São Luís, foram agraciados, no sábado (17), às 9h, na Praça Chico Noca, com a implantação da Feira da Agricultura Familiar. Participaram do lançamento, o gestor da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão (Agerp-MA) na Grande São Luis, Estevão Amaral; o prefeito Onacy Carneiro; representantes da Secretaria Municipal de Agricultura, do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Maranhão (Sebrae-MA), entre outros.

raposa_feira

A Banda Municipal Ana Maria Bastos formada por alunos das escolas municipais homenageou os agricultores e convidados em um ambiente festivo. Foram expostos  produtos hortifrutigranjeiros, artesanato e pescado, vendidos a preços 30% mais barato do que os praticados no mercado convencional. No primeiro dia, a organização vendeu em torno de 0.4 toneladas de alimentos frescos retirados diretamente para este fim.

A iniciativa da prefeitura local, conta com a parceria da Agerp-MA, no quesito assistência técnica, e do Sebrae, no que se refere à capacitação, gerenciamento e controle financeiro.

Além de prestar assistência técnica, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário (Sedagro) fez doação às 12 famílias envolvidas no projeto de três telados, que tem como finalidade proteger a plantação. A ferramenta beneficia os agricultores de Alto do Farol, de Boa Esperança e de Cumbique.

De acordo com o engenheiro agrônomo Jair Sousa, antes da implantação da Feira Municipal, os organizadores aplicaram pesquisa de campo para que fosse elabora a tabela que norteará os produtores durante a comercialização. A prática segundo ele será permanente para que o projeto não fuja do seu objetivo que é aliar qualidade a preço baixo.

“A Feira da Agricultura Familiar é um canal de comercialização e tem como principal objetivo gerar renda permanente aos produtores rurais que tiram dele seu sustento. Além disso, serve também para incrementar a produção, deixando de lado a ação do atravessador”, revelou Sousa.

A outra ideia, segundo o agrônomo, é envolver dentro de máximo dois meses, o projeto no roteiro  turístico da cidade que já se desenvolve por meio dos segmentos  da pesca e artesanato.

Parceria

O gestor da Agerp em São Luis, Estêvão Amaral, destacou durante a solenidade, a iniciativa dos trabalhadores rurais em buscar parceria com órgãos especializados. “Isso demonstra o quanto estão preocupados em se profissionalizar e avançar nos negócios. Por isso, nosso respeito a eles”, destacou o gestor.

“Comecei com cultivares a partir de um canteiro no meu quintal, logo depois que perdi o meu emprego “, contou Maria Luiza Correia, ex-funcionária pública estadual e agora, presidente da Associação dos Pequenos Produtores Rurais do Alto do Farol. A produtora rural destacou ser essa uma forma de complementar a renda da familiar.

Ela revelou que trabalha atualmente com telado. Explicou que essa é uma forma de proteger a plantação das chuvas durante o inverno e também dos insetos. “A Feira hoje é uma realidade. Sempre quisemos trabalhar nesse sistema. O apoio da Agerp foi fundamental para chegarmos aqui. E agora, queremos  que o projeto permaneça, e que possamos tirar o sustento da nossa família de forma tranqüila”, disse, com ar de satisfação.

 

 

 

Em 19/12/12

Agerp, Sedagro e Sagrima iniciam entrega de sementes

A secretária da Sedagro, Conceição Andrade, e o secretário da Sagrima, Cláudio Azevedo, fizeram a entrega simbólica, nesta segunda-feira (19), no município de Itapecuru Mirim, de sementes selecionadas de arroz e milho aos agricultores familiares da região. A distribuição foi feita no Sindicato dos Trabalhadores Rurais.

 

sedagro

A secretária do Estado de Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar (Sedagro), Conceição Andrade, o presidente da Agerp, Jorge Fortes, e o secretário de Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima), Cláudio Azevedo, fizeram a entrega simbólica, nesta segunda-feira (19), no município de Itapecuru Mirim, de sementes selecionadas de arroz e milho aos agricultores familiares da região. A distribuição foi feita no Sindicato dos Trabalhadores Rurais.

sementes_2

 Vão ser distribuídas, em todo o estado, 1.800 toneladas de sementes selecionadas de arroz e milho (em sacos de 10 kg) para 188.350 famílias de agricultores familiares, comunidades quilombolas e indígenas e assentamentos rurais. As sementes foram adquiridas pelo governo do estado/Sagrima, dentro do Programa Plantar e Colher no Maranhão, e serão entregues pela Agerp, órgão vinculado à Sedagro.

“A governadora Roseana Sarney vem se empenhando no desenvolvimento da agricultura maranhense e no combate à pobreza. O Programa Plantar e Colher no Maranhão vem em reforço ao Programa Brasil sem Miséria, tendo em vista que parte do público atendido está inserido na faixa de extrema pobreza”, declarou a secretária Conceição Andrade.

Ela destacou também a inserção tecnológica: “Temos de ensinar o agricultor a trabalhar com novas tecnologias, a partir das sementes, que são selecionadas, o que representa uma inserção de tecnologia na agricultura familiar maranhense. As sementes são compradas de produtores já classificados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, que faz o teste de germinação.

Nos dez municípios pertencentes à regional de Itapecuru Mirim (Anajatuba, Belágua, Cantanhede, Itapecuru Mirim, Matões do Norte, Miranda do Norte, Nina Rodrigues, Pirapemas, Presidente Vargas, São Benedito do Rio Preto, Urbano Santos e Vargem Grande) foram destinadas 130 toneladas e 150 kg, sendo 70 toneladas e 680 kg de sementes de arroz e 59 toneladas e 470 kg de sementes de milho. Cerca de 13 mil famílias receberão as sementes para dar início ao plantio. 

“A compra das sementes foi um esforço enorme da governadora e as sementes chegaram na hora certa para o plantio. Estas 130 toneladas equivalem a quatro carretas de sementes somente para a regional de Itapecuru. Estamos caminhando juntos para ajudar os agricultores a produzirem mais. Hoje o Maranhão já é o 3º maior produtor de arroz do país, segundo dados da Conab”, informou o secretário Cláudio Azevedo.

Ele adiantou ainda que no início de 2012, vão ser entregues aos agricultores familiares em todo o estado 3 mil toneladas e 250 kg de sementes de hortaliças de alface, quiabo, abóbora, cebolinha, maxixe, pepino e coentro; e sementes frutíferas de mamão, maracujá e melancia.

Com a entrega das sementes, a previsão é de que seja plantada uma área de 70 mil hectares de arroz e milho, com uma produção estimada em 81.675 toneladas de grãos.

“Com esta distribuição, o estado disponibiliza um insumo para melhorar a produção e a produtividade de grãos no Maranhão. Esta ação é fruto do empenho da Sedagro e da Sagrima para que os recursos pudessem ser viabilizados pela governadora para a aquisição das sementes”, disse o presidente da Agerp, Jorge Fortes.

“Com as sementes vamos produzir mais e nos alimentarmos melhor, com ganho em qualidade de vida”, destacou a secretária municipal da Mulher de Itapecuru e presidente da Associação das Quebradeiras de Coco, Maria Domingas.

“É um incentivo do governo, a semente já é beneficiada, é mais rápido, o produtor pode ter uma produtividade melhor”, declarou uma das lideranças quilombolas de Santa Maria dos Pretos e um dos dirigentes do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Itapecuru, Francisco da Conceição.

Participaram da solenidade, representantes de 58 comunidades rurais, oito secretários municipais, do presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Raimundo Nonato Bezerra, além de técnicos e do gestor do escritório regional da Agerp de Itapecuru-Mirim, Rogério Maluf.

 

 

Em 20/12/11

 

Feira Estadual da Economia Solidária

Dezenas de artesãos e agricultores familiares de todo o estado participam, desde a noite de quinta-feira (15), da 11ª Feira Estadual da Economia Solidária e Agricultura Familiar, na Praia Grande. O evento tem o objetivo de divulgar e comercializar peças artesanais e cultivares produzido por artistas e trabalhadores maranhenses acompanhados pelo governo estadual, por meio da Sedagro, da Setres, da Agerp e demais parceiros.

Dezenas de artesãos e agricultores familiares de todo o estado participam, desde a noite de quinta-feira (15), da 11ª Feira Estadual da Economia Solidária e Agricultura Familiar, na Praia Grande. O evento tem o objetivo de divulgar e comercializar peças artesanais e cultivares produzido por artistas e trabalhadores maranhenses acompanhados pelo governo estadual, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar (Sedagro), da Secretaria de Trabalho e Economia Solidária (Setres), da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão (Agerp) e demais parceiros.

feira_estadual

A exposição compreende diversos municípios do Maranhão, que durante meses compareceram nas 11 edições, tendo por base a comercialização direta dando maior visibilidade à produção dos empreendimentos solidários e estabelecendo relações saudáveis entre produtores e consumidores, procurando fortalecer a idéia de um consumo consciente e responsável dos produtos e serviços de origem solidária.

 

O público alvo da Feira são agricultores, pescadores, aquicultores, remanescentes quilombolas, assentados da Reforma Agrária e de Crédito Fundiário, mulheres rurais, indígenas, extrativistas e artesãos.

 

As Feiras de Economia Solidária e Agricultura Familiar funcionam como um importante espaço de comercialização direta dando maior visibilidade à produção dos empreendimentos solidários e estabelecendo relações saudáveis entre produtores e consumidores, procurando fortalecer a idéia de um consumo consciente e responsável dos produtos e serviços de origem solidária.

DSC01047

 

Visitaram os estandes o vice-governador Washington Oliveira, os secretários de Estado do Trabalho e Economia Solidária (Setres), José Antônio Heluy, de Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar (Sedagro) Conceição Andrade, e o de Cultura (Secma), Luis Bulcão, além do gestor do escritório metropolitano da Agerp, Estêvão Amaral, de representantes de entidades sociais como Rubenita Costa Rodrigues, do Fórum Estadual de Economia Solidária, o secretário de Política Agrícola e de Meio Ambiente da Fetaema, Joaquim Alves de Sousa, e representantes da Superintendência Regional do Trabalho, Luciene Martins, e do governo federal, como o delegado do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), Ney Jeferson.

 

“Foram várias feiras regionais realizadas ao longo do ano. O resultado hoje aqui, neste espaço, é uma soma do esforço do governo juntamente com as entidades apoiadoras para que o projeto continue com êxito, mostrando ao Maranhão e ao Brasil, o que fazemos com excelência”, destacou o vice-governador em seu discurso de abertura da exposição que segue até este sábado (17).

 

Endossando o que disse Washington Oliveira, a secretária Conceição Andrade destacou a iniciativa e apoio do governo, que, segundo ela, possibilitam a formação de uma grande rede, para que juntos, município e estado, gerem ocupação e renda para milhares de trabalhadores rurais. “O Maranhão está recebendo nesse momento grandes investimentos que vão alavancar a economia local e essa iniciativa visa o desenvolvimento em expansão. A realização de uma feira nada mais é do que assegurar o espaço desses trabalhadores no mercado”, ressaltou. “Parabéns aos produtores rurais e parabéns aos feirantes”.

 

Para a agricultora, feirante e representante do Fórum Estadual da Economia Solidária desde 2007, Rubenita Costa, momento no qual foram iniciadas as primeiras ações que resultaram na grande Feira de Economia Solidária, a ideia é excelente. “É uma ótima oportunidade para trocarmos experiência e ganharmos conhecimento acerca de produção, comercialização e divulgação dos nossos produtos. A presença da Agerp no processo é de grande importância. É a agência que acompanha de perto o produtor rural no desempenho das atividades”, elogiou ela ao citar a atuação do órgão de assistência técnica e extensão rural presidido por Jorge Fortes.

 

Em 16/12/11

 

Agerp inaugura nova sede e mercado da agricultura familiar em Bacabal

Foram inaugurados na terça-feira (13), no município de Bacabal, a nova sede do Escritório Regional da Agerp e o Mercado Raimundo Nonato Silva. Com a presença de autoridades e produtores da região, o evento dá início a uma nova fase na vida de centenas de agricultores familiares.

Foto_3_-_mercado_-_Cpia

Foram inaugurados, na terça-feira (13 de dezembro), no município de Bacabal, a nova sede do Escritório Regional da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão (Agerp) e o Mercado Raimundo Nonato Silva. Com a presença de autoridades e produtores da região, o evento dá início a uma nova fase na vida de centenas de agricultores familiares.

 

Foto_3_-_mercado_-_Cpia

 A secretária de Estado do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar, Conceição Andrade, ressaltou a importância do novo espaço da agência. “Oferecer um espaço como esse favorece o trabalho dos técnicos da Agerp, inclusive a sua atuação nas comunidades, o que é fundamental para o desenvolvimento da região”, disse a secretária.

 

Em relação ao mercado inaugurado, elogiou a estrutura e a homenagem feita a Raimundo Nonato Silva, o precursor do movimento dos agricultores rurais na conquista pela terra. “Uma bela homenagem àquele que ao longo de sua vida lutou pela terra, para garantir um pedaço de chão para o agricultor plantar. Hoje nós estamos aqui inaugurando um espaço digno, com seu nome, para o produtor expor seu trabalho”, ressaltou.

 Foto_2_-_mercado_-_Cpia

 

Jorge Fortes, presidente da Agerp, destacou a importância da nova sede para os técnicos do órgão melhor desenvolverem suas atividades e receberem os agricultores que buscam assistência técnica para suas comunidades. Afirmou que a inauguração do mercado é fato inédito no Maranhão e resultado do empenho do órgão e de lideranças.

 

“Hoje nós entregamos um local aonde será desempenhado um papel fundamental no processo de produção, que é a possibilidade de comercialização, e assim fechamos a cadeia produtiva com sucesso, pois com o mercado o agricultor poderá comercializar seu produto diretamente para o consumidor e num lugar confortável e bem localizado. O que acontece hoje será espelho para outros municípios e até outros estados que tem interesse e reconhecem o valor da agricultura familiar”, frisou Fortes.

 

Foto_1_-_mercado_-_Cpia

 

O senador João Alberto destacou o empenho do gestor de Bacabal, Manoel Viana, para a realização das obras e a importância da inauguração de um espaço que livra os agricultores familiares dos atravessadores na comercialização da produção. “Hoje o agricultor pode dizer que tem o seu próprio mercado para vender produtos frescos, bons e baratos, direto de casa para a população, o que é bom para todos”.

 

A quilombola Geusa Souza, que representou as comunidades diretamente beneficiadas com a inauguração do mercado, agradeceu os projetos levados pela Agerp e aos técnicos sempre presentes em Catucaia, localidade em que reside. “A equipe da Agerp está sempre na nossa casa, não tem dia nem hora para nos atender, com a ajuda dela nós elevamos nossa renda, podemos dizer que somos independentes e vivemos do nosso trabalho”, disse a agricultora.

DSC00951

 

O mercado, localizado na Travessa Capitão Assenço, centro de Bacabal, possui 18 boxes distribuídos para 18 comunidades e que trabalharão, entre elas, em sistema de rodízio, oferecendo frutas, legumes, hortaliças, grãos e verduras a preço bem menor que o oferecido em outros locais.

 

“Esse saco de coco babaçu custa R$ 1,00 aqui, se a dona de casa fosse comprar de um atravessador pagaria pelo menos R$ 3,00. Aqui nós garantimos preço baixo e produtos sempre frescos, pois trazemos direto de casa”, salientou a agricultora familiar Francisca da Silva.

 

DSC00982

 

Ao final, foram sorteadas dezenas de brindes para os agricultores familiares dos municípios presentes. Também participaram da inauguração o secretário de Turismo do Estado, Jura Filho; a vice-prefeita de Bacabal, Taugi Lago; prefeitos da região; secretários municipais de agricultura; e representantes da Ufma e Banco do Nordeste do Brasil.

 

Em 14/12/11