Facebook Twitter Instagram

Agerp participa de Oficina de Pactuação da Agenda de Combate à Pobreza

O vice-governador Washington Oliveira presidiu, nesta terça-feira (14), no Palácio Henrique de La Rocque, a oficina de pactuação da Agenda de Combate à Pobreza Rural no Maranhão com o Ministério de Desenvolvimento Agrário. O vice-governador chegou acompanhado dos secretários nacionais do MDA, Adhemar Lopes Almeida, Jerônimo Souza e Argileu Martins, representando Laudemir Muller, secretário nacional de Agricultura Familiar.

 

agenda_combate_pobreza

 

O vice-governador Washington Oliveira presidiu, nesta terça-feira (14), no Palácio Henrique de La Rocque, a oficina de pactuação da Agenda de Combate à Pobreza Rural no Maranhão com o Ministério de Desenvolvimento Agrário (MDA). O vice-governador chegou acompanhado dos secretários nacionais do MDA, Adhemar Lopes Almeida (Reordenamento Agrário), Jerônimo Souza (Desenvolvimento Territorial) e Argileu Martins, representando Laudemir Muller, secretário nacional de Agricultura Familiar.

 

agenda_combate_pobreza

 

A reunião contou com a presença dos secretários Olga Simão (Ciência, Tecnologia e Ensino Superior), José Antônio Heluy (Trabalho e Economia Solidária), Conceição Andrade (Desenvolvimento Agrário) e Alberto Franco (Assuntos Estratégicos) e Jorge Fortes, Presidente da Agencia Estadual de Pesquisa Agropecuária  e Extensão Rural (Agerp/MA), entre outras autoridades.

 

Durante a oficina foram apresentadas as ações do Programa de Combate à Pobreza Rural no Maranhão. Os trabalhos foram abertos pelo secretário-adjunto da Secretaria de Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar, Paulo Roberto Moreira Lopes.

 

O vice-governador destacou a importância da visita dos secretários nacionais. “O Maranhão está com um programa forte para o combate à pobreza extrema e a vinda dos secretários nacionais para cá significa que estamos firmando acordos de cooperação entre o Governo do Estado e Governo Federal para que as ações se tornem efetivas na prática”, disse.

 

Adhemar Lopes Almeida explicou que a inclusão é o melhor caminho para a superação da pobreza. “Dessa maneira, daremos continuidade ao desenvolvimento com sustentabilidade. A agricultura familiar responde aqui no Maranhão, por quase um milhão de ocupações. Isso dá a dimensão da força que tem a agricultura familiar na economia do estado. A nossa missão é fortalecer esse segmento da economia e esse o diálogo que estamos travando aqui”, disse Adhemar Lopes Almeida.

 

Por sua vez, a Secretaria de Desenvolvimento Agrário (Sedagro), por meio de seus órgãos representativos (Nepe/Agerp e Iterma), apresentou ações e atividades desenvolvidas em todo o Maranhão. Jorge Fortes, da Agerp, mostrou aos presentes, estratégias para  mudar a  realidade por meio da agricultura familiar.

 

fortes_em_agenda_combate_pobreza

 

“Nós entendemos que é necessário uma nova aplicação de política de Ater (Assistência Técnica e Extensão Rural) que venha a atender a demanda do Estado”, destacou o presidente da Agerp, enquanto garantia a Argileu Martins, maior empenho para a aplicação das políticas do programa federal no meio rural.

 

Diante do exposto, a Secretária de Desenvolvimento Agrário, Conceição Andrade,   garantiu  a elaboração imediata de um inventário sobre a questão fundiária, destacando a elaboração  de documento que contenha ações concretas que ponham fim à pobreza extrema.

 

“Elaboraremos um documento e nos empenharemos em prol da melhoria da qualidade de vida dos nossos agricultores rurais. Essa medida, que será aplicada no Estado por meio do Programa de Combate à Pobreza Rural, o quanto antes”, disse ela, finalizando.

 

 

Em 15/02/12

Pagamento do Garantia Safra inicia dia 12

 O Garantia Safra dará início ao pagamento dos aportes financeiros dos municípios que aderiram ao Programa da Safra 2011-2012, no próximo dia domingo (12). Este ano, 28 municípios  maranhenses aderiram à Ação do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). Desses, 12.890 agricultores  foram inscritos por meio da  Agerp.

 O Garantia Safra dará início ao pagamento dos aportes financeiros dos municípios que aderiram ao Programa da Safra 2011-2012, no próximo dia domingo (12). Este ano, 28 municípios  maranhenses aderiram à Ação do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). Desses, 12.890 agricultores  foram inscritos por meio da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão (Agerp).

foto_garantia_Safra

O programa é uma ação do Pronaf, voltada para os agricultores e as agricultoras familiares localizados na região Nordeste do país, na área norte do Estado de Minas Gerais, Vale do Mucuri, Vale do Jequitinhonha e na área norte do Estado do Espírito Santo ― área de atuação da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (SUDENE), majoritariamente Semiárida ― que sofrem perda de safra por motivo de seca ou excesso de chuvas.

 

Para participar do Garantia-Safra, é necessário que anualmente estados, municípios e agricultores localizados na área de atuação da SUDENE façam adesão ao Programa.

 

Os agricultores que aderirem ao Garantia Safra nos municípios em que forem detectadas perdas de, pelo menos, 50% da produção de algodão, arroz, feijão, mandioca, milho ou outras atividades agrícolas de convivência  com o Semiárido, receberão a indenização prevista diretamente do governo federal, em até seis parcelas mensais, por meio de cartões eletrônicos disponibilizados pela Caixa Econômica Federal.

 

O valor do Garantia-Safra e a quantidade de agricultores a serem segurados são definidos anualmente durante a reunião do Comitê Gestor do Garantia-Safra.

 

De acordo com o coordenador do Programa Garantia Safra na Agerp,  Oscar Valois, este calendário deve ser cumprido rigorosamente, uma vez que caso haja perda em algum dos municípios participantes, seus laudos não serão analisados pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA).

 

“Aconselhamos que os gestores municipais cumpram com seus aportes nas datas estipuladas pelo MDA, evitando com isso, a exclusão do seu município no Programa”, destacou Valois.

 

 

Em 10/02/12

 

Governo entrega sementes para agricultores familiares

Aumentar a produção agrícola do Maranhão. Essa é a proposta do Governo do Estado com a distribuição de sementes de hortaliças e frutas para pequenos produtores rurais. A entrega simbólica das sementes aconteceu nesta quinta-feira (9), no pátio do Palácio Henrique de La Rocque (Calhau), pela Sedagro, Sagrima e Agerp.

 

agricult_sementes

Aumentar a produção agrícola do Maranhão. Essa é a proposta do Governo do Estado com a distribuição de sementes de hortaliças e frutas para pequenos produtores rurais. A entrega simbólica das sementes aconteceu nesta quinta-feira (9), no pátio do Palácio Henrique de La Rocque (Calhau), pelas Secretarias de Estado do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar (Sedagro), de Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima) e pela Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão (AGERP).

entrega_sementes

A solenidade contou com a presença dos secretários estaduais de Desenvolvimento Agrário, Conceição Andrade; de Agricultura Pecuária e Pesca, Claudio Azevedo; Desenvolvimento Social, Chico Gomes;  da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão – Agerp/MA, Jorge Fortes; Assuntos Políticos, Hildo Rocha; Articulação Institucional, Rodrigo Comerciário; Igualdade Racial, Claudett Ribeiro; Ciência e Tecnologia, Olga Simão; de prefeitos; representantes de entidades agrícolas e dos Bancos do Brasil, do Nordeste e do Sebrae, produtores rurais e membros da sociedade civil.

 

A secretária de Desenvolvimento Agrário, Conceição Andrade, explicou que o ato integra as ações do Programa Plantar e Colher no Maranhão, desenvolvido em parceria entre Sedagro e Sagrima com apoio do Sebrae. “Esta já é a segunda etapa do programa. Na primeira, fizemos a distribuição de 1.883 toneladas de sementes selecionadas de milho e arroz”, declarou.

 

Conceição Andrade disse que as sementes de hortaliças e frutas serão distribuídas em 45 municípios, 141 povoados, em áreas irrigadas. “Esperamos contar com o apoio das Prefeituras Municipais para auxiliarem no processo de comercialização da produção. Além disso, estaremos trabalhando para melhorar a fertilidade do solo. A meta é aumentar a renda do produtor rural”, destacou.

 

A produtora do município da Raposa, Mirian da Silva, que trabalha com hortaliças e tem na agricultura familiar sua fonte de renda, agradeceu a iniciativa. “Receber essas sementes é muito bom, é um dinheiro que a gente economiza além de ser de qualidade, eu não teria como comprar desse tipo. Agora é só plantar e esperar uma boa colheita, graças a Deus começou a chover, a terra tá pronta, chegou a hora”.

 

agricult_sementes

O secretário de Agricultura, Pecuária e Pesca, Claudio Azevedo, afirmou que a estratégia do governo é combater a pobreza extrema. “As sementes serão instrumentos de combate à pobreza extrema que vão possibilitar a melhoria da renda e da qualidade de vida dos produtores”, ressaltou. Ele destacou que jamais na história foi distribuída tanta semente no Maranhão.

 

Cláudio Azevedo anunciou que a terceira etapa do programa será em abril quando serão entregues sementes de feijão. “O apoio do Sebrae é importante e vai continuar nas etapas de garantir assistência técnica aos produtores. Hoje, somos o terceiro produtor de arroz do país e queremos chegar ao primeiro lugar. Nesse sentindo, precisamos dar apoio aos 36% da população maranhense que vive no campo”, destacou.

 

O Programa Plantar e Colher no Maranhão vai beneficiar 10.346 famílias. São 3.250 quilos de sementes de melancia, abóbora, alface, quiabo, maxixe, cebolinha, coentro, pepino, mamão e maracujá, para plantio em 5.175 hectares.

 

O presidente da Agerp destacou a importância da distribuição de sementes que será feita pelos escritórios regionais e secretarias municipais de agricultura. “O material é de extrema importância para as comunidades, desde já nós podemos dizer que está sendo feita a inclusão produtiva, o que vai de encontro com o programa Brasil sem Miséria, que está sendo discutido no Maranhão e tem na agricultura familiar um de seus 4 eixos”, pontuou Fortes.

 

O diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da agência, Wellington Matos, destacou durante o evento que está sendo elaborado um planejamento estratégico a fim de atender o agricultor familiar e garantir assistência técnica, pesquisa e desenvolvimento, contribuindo para uma produção de qualidade. “Estamos desenvolvendo a instalação de estudos socioeconômicos e de georreferenciamento para que possamos produzir boletins e atuar em cima dos resultados obtidos, definindo assim o que melhor se adequa à determinada região. Hoje por exemplo, os agricultores estão recebendo as sementes, vão plantar, e nós vimos atuando em parceria desde o início do processo, preparando o solo, prestando assistência técnica para garantir o desenvolvimento do setor”, finalizou.

 

sementes

 

Assim, as sementes serão entregues aos agricultores familiares atendidos pela Sedagro, Agerp e Sebrae em todo o estado, principalmente nas regiões de São Luís, Imperatriz, Bacabal, Balsas, Caxias e Santa Inês, que são os maiores centros de produção e consumo de hortaliças e frutas.

 

A iniciativa é aprovada pelos produtores que apontam a redução de custos com aquisição de sementes como um grande incentivo para aumentar a produção. Segundo a presidente da Associação dos Pequenos Produtores Rurais de Raposa, Maria Luisa Silva Correa, a comunidade possui 48 produtores que serão beneficiados. “Estamos felizes com a entrega dessas sementes que vão aumentar a nossa produção, além de criar novas possibilidades de renda”, declarou.

 

De acordo com o presidente da Associação de Produtores de Bom Jardim, em São José de Ribamar, Josemar Souza, as sementes servem de incentivo para aumentar a produção. “A partir de agora temos que pensar na comercialização, trabalhar para agregar valor à nossa produção e não repassá-la para os atravessadores”, apontou.

 

Em 10/02/12

 

 

 

secretrios_entregam_sementes

Fim de prazo para inscrição no edital da Agerp

Termina nesta sexta-feira (10) o prazo de inscrição no edital para Seleção de Bolsistas para Ações Estratégicas da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão (AgerpMA). A chamada pública está disponível no site da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Cientifico e Tecnológico do Maranhão (Fapema) no endereço www.fapema.br.

Termina nesta sexta-feira (10) o prazo de inscrição no edital para Seleção de Bolsistas para Ações Estratégicas da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão (AgerpMA). A chamada pública está disponível no site da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Cientifico e Tecnológico do Maranhão (Fapema) no endereço www.fapema.br.

Estão sendo oferecidas 57 bolsas, sendo 52 para profissionais de nível médio – Bolsas AGERP-1, no valor de R$ 724,50; e cinco para profissionais de nível superior – Bolsas AGERP-2, no valor de R$ 1.532,60.

O público alvo do edital envolve profissionais de ensino médio e de ensino superior completo atuante nas áreas de Agronomia, e profissionais com formação de nível médio ou técnico em Agropecuária com disponibilidade para atuar no interior do Maranhão e habilidade para assistir tecnicamente agricultores familiares.

O objetivo do edital é incrementar as ações AgerpMA nos Territórios da Cidadania, a partir da concessão de Bolsas de Extensão Tecnológica destinadas a profissionais técnicos para auxiliar o desenvolvimento  de  projeto,  ações  e  programas,  por  meio  de  atividades  de laboratório, de campo e afins, como forma de construir novas tecnologias e solucionar problemas  concretos,  considerando  o  processo  de  trabalho  científico  e  tecnológico como  ferramenta  determinante  para  impactar  a  cadeia  produtiva  no  estado.

Os bolsistas atuarão em conjunto com os técnicos da Agência Estadual de Pesquisa durante 10 meses, nos municípios dos seguintes Territórios da Cidadania: Alto Turi e Gurupi, Baixada Ocidental, Baixo Parnaíba, Campos e Lagos, Cocais, Lençóis Munim, Médio Mearim e Vale do Itapecuru. A carga horária de trabalho será de 30 horas semanais.

 

Em 08/02/12

 

Agricultura familiar está entre os quatro eixos para erradicação da pobreza extrema no Maranhão

Agricultura familiar, aquicultura, carcinicultura e qualificação profissional serão as quatro áreas em que o Governo do Maranhão trabalhará de forma mais intensa com o objetivo de erradicar a pobreza extrema no estado. Os eixos foram definidos, na tarde desta quinta-feira (2), no encerramento da reunião que discutiu o Projeto de Erradicação da Pobreza Extrema no Maranhão. O evento contou com a presença do vice-governador Washington Luiz Oliveira, e do secretário de ações estratégicas da Secretaria Nacional de Assuntos Estratégicos, Ricardo Paes de Barros.

 

fortes

 Agricultura familiar, aquicultura, carcinicultura e qualificação profissional serão as quatro áreas em que o Governo do Maranhão trabalhará de forma mais intensa com o objetivo de erradicar a pobreza extrema no estado. Os eixos foram definidos, na tarde desta quinta-feira (2), no encerramento da reunião que discutiu o Projeto de Erradicação da Pobreza Extrema no Maranhão. O evento contou com a presença do vice-governador Washington Luiz Oliveira, e do secretário de ações estratégicas da Secretaria Nacional de Assuntos Estratégicos, Ricardo Paes de Barros.

fortes

 

Para o vice-governador Washington Luiz, a reunião foi bastante proveitosa. “Saímos deste debate conscientes de que o estado está em crescimento, portanto, queremos fazer um desenvolvimento equilibrado, auto-sustentável e o encontro buscou também este objetivo”, declarou. 

 

Conforme explicou o coordenador do encontro, o secretário de Assuntos Estratégicos, Alberto Franco, como produto do encontro será entregue à governadora Roseana Sarney um planejamento para a execução do Projeto de Erradicação da Pobreza Extrema. “Em março, os técnicos do Ministério de Assuntos Estratégicos retornam ao Maranhão, já com todo o desenho pronto para levar à governadora, para começarmos a captação de recursos e execução dos programas”, acrescentou o secretário.

 

Ricardo Paes de Barros enfatizou que os dados apresentados demonstram que o Maranhão está tendo forte atuação na redução da pobreza extrema na zona rural. “Nesse encontro, também foram discutidas ações a serem desenvolvidas com base nas riquezas do próprio estado e de seus recursos naturais, fazendo com que se promova a inclusão produtiva”, finalizou Ricardo Paes de Barros.

 

Nos dois dias, o evento teve participação de secretários de Estado, a exemplo do de Desenvolvimento Social, Francisco Gomes; de Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar, Conceição Andrade; de Agricultura, Pecuária e Pesca, Cláudio Azevedo; de Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Maurício Macedo; de Ciência e Tecnologia, Olga Simão; do Trabalho e Economia Solidária, José Antonio Heluy; de Direitos Humanos e Cidadania, Luiza Oliveira; Jorge Fortes, presidente da Agerp, além de diretores de diversos órgãos.

 

 

Em 03/02/12

 

Secretários discutem projeto de erradicação da pobreza extrema

O vice-governador Washington Luiz Oliveira abriu, nesta quarta-feira (1º), reunião do Projeto de Erradicação da Pobreza Extrema no Maranhão, com a presença do secretário de ações estratégicas da Secretaria Nacional de Assuntos Estratégicos, Ricardo Paes de Barros. O encontro, que durou o dia inteiro e prossegue nesta quinta-feira (2), está sendo realizado no salão de atos do Palácio dos Leões.

 

fortes

O vice-governador Washington Luiz Oliveira abriu, nesta quarta-feira (1º), reunião do Projeto de Erradicação da Pobreza Extrema no Maranhão, com a presença do secretário de ações estratégicas da Secretaria Nacional de Assuntos Estratégicos, Ricardo Paes de Barros. O encontro, que durou o dia inteiro e prossegue nesta quinta-feira (2), está sendo realizado no salão de atos do Palácio dos Leões.

 

fortes

Participam os secretários de Assuntos Estratégicos, Alberto Franco; de Desenvolvimento Social, Francisco Gomes; de Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar, Conceição Andrade; de Agricultura, Pecuária e Pesca, Cláudio Azevedo; de Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Maurício Macedo; de Ciência e Tecnologia, Olga Simão; do Trabalho e Economia Solidária, José Antonio Heluy; de Direitos Humanos e Cidadania, Luiza Oliveira; Jorge Fortes, presidente da Agência Esadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão; e diretores de diversos órgãos.

 

Durante a reunião, estão sendo apresentadas e debatidas estratégias para a erradicação do problema, a partir de políticas de inclusão produtiva. “Estamos debatendo as causas da pobreza extrema e adotando medidas estratégicas para reverter a situação. Este seminário envolve todos os segmentos do governo e é desenvolvido em parceria com o Governo Federal”, declarou Washington Luiz Oliveira.

 

De acordo com o secretário Alberto Franco, a iniciativa é uma determinação da governadora Roseana Sarney e a partir das discussões e dados apresentados será elaborado um programa eficaz de erradicação da pobreza, o que deverá acontecer até o mês de julho.

 

“Nós iremos trabalhar em cima de uma nova metodologia e concentraremos esforços na área da inclusão produtiva. A proposta é fazer com que seja um trabalho conjunto, com participação de todas as secretarias, para que todos nós possamos contribuir, de forma efetiva, com os avanços do Maranhão”, afirmou Alberto Franco.

 

A Agerp é órgão de grande importância no programa, pois executa ações de um dos três eixos de atuação, a chamada inclusão produtiva, capacitando agricultores familiares e promovendo, assim, a inserção social.

 

Em 02/02/12

Educação destina recursos à agricultura

 A Seduc vai destinar 30% dos recursos da alimentação escolar no Maranhão para aquisição de gêneros alimentícios da agricultura familiar. A medida será uma ação estruturante da Seduc como integrante do Programa de Erradicação da Pobreza Extrema no Maranhão, que será lançado pelo governo do Estado, em sintonia com o Programa Brasil sem Miséria, do governo Federal.

A Secretaria de Estado da Educação (Seduc) vai destinar 30% dos recursos da alimentação escolar no Maranhão para aquisição de gêneros alimentícios da agricultura familiar. A medida será uma ação estruturante da Seduc como integrante do Programa de Erradicação da Pobreza Extrema no Maranhão, que será lançado pelo governo do Estado, em sintonia com o Programa Brasil sem Miséria, do governo Federal.

Com a ação, a Seduc visa fortalecer a agricultura familiar, estimulando as escolas a adquirirem produtos regionais e de qualidade das mãos do pequeno produtor rural. Dessa forma, atuando no combate a pobreza e a miséria na zona rural do estado.

Para o secretário de Estado de Educação, João Bernardo Bringel, a medida irá fomentar a produção da agricultura familiar no estado. Além dessa ação, a Seduc segue com programas e projetos no sentido de possibilitar à população o acesso a uma educação de qualidade.

Outros projetos já desenvolvidos pela Seduc em parceria com o Governo Federal também farão parte do programa de combate à pobreza no Estado. Dentre eles estão: Brasil Alfabetizado; Educação de Jovens e Adultos (EJA), Projovem Campo e Saberes da Terra, os dois últimos desenvolvidos exclusivamente em escolas do campo, onde se encontram as localidades com os menores indicadores sociais.

 

 

Em 02/02/12

Agerp capacita bolsistas de convênio

A Agerp realizou na segunda e terça-feira (30 e 31) o curso de capacitação para os novos bolsistas do sistema Agerp/Fapema. O objetivo do encontro foi apresentar o sistema operacional da agência aos profissionais contratados (técnicos agropecuários e engenheiros agrônomos) para atuarem nos pólos regionais dentro do convênio Pacto Federativo.

 

Fortes_na_capacitao

A Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão (Agerp) realizou na segunda e terça-feira (30 e 31) o curso de capacitação para os novos bolsistas do sistema Agerp/Fapema. O objetivo do encontro foi apresentar o sistema operacional da agência aos profissionais contratados (técnicos agropecuários e engenheiros agrônomos) para atuarem nos pólos regionais dentro do convênio Pacto Federativo.

 

O Pacto Federativo é uma ação do Governo Federal para aceleração da redução das desigualdades sociais. O Pacto de número 717911/09 contempla diversas ações, dentre elas a ampliação dos serviços de assistência técnica e extensão para agricultores familiares, assegurando políticas de inclusão social.

Fortes_na_capacitao

 

Serão beneficiados com o Pacto cerca de 30 mil agricultores familiares, quilombolas, indígenas, mulheres trabalhadoras, jovens rurais e pescadores artesanais, que residem nos 120 municípios que formam o Território da Cidadania (as regiões do Alto-Turi e Gurupi, Baixada Ocidental, Baixo Parnaíba, Campos e Lagos, Cocais, Lençóis Maranhenses e Munim, Médio Mearim e Vale do Itapecuru).

 

 

Bolsistas

 

Nos dois dias de capacitação, os bolsistas contemplados receberam orientações e assistiram às palestras proferidas por coordenadores do processo. Durante a conversa, ouviram ainda temas pertinentes ao trabalho que será executado por eles a partir de agora, como por exemplo: Política de Ater, Pesquisa, Territórios da Cidadania, Plano Plurianual 2012 (PPA), Políticas Públicas de Desenvolvimento Rural (Plano Safra) e, finalmente, o Convênio 024 e Pacto Federativo propriamente dito.

 

Além disso, foram dadas pela direção e coordenadorias de setores específicos da Agerp, orientações operacionais acerca de compromissos e responsabilidade a serem assumidos pela equipe. Ainda na oportunidade, foi destacada a hierarquia, o planejamento das ações, a elaboração de relatórios e o monitoramento das ações, dentre outros. Depois de receberem todas as informações necessárias para atuar no campo, os bolsistas contemplados assinaram contrato temporário com vigência de doze meses, podendo ser prorrogado de acordo com a necessidade do programa.

 

“O ambiente favorece a tirar dúvidas, aproximar a equipe e passar conhecimento acerca da realidade que irá intervir nas políticas da Agerp”, disse Érica Ricci, coordenadora do evento.

 

Política de melhoria

 

Preocupado em alavancar as políticas de melhoria de vida do pequeno agricultor, o presidente da Agerp, Jorge Fortes, disse  ser o Pacto Federativo uma iniciativa que tem como principal objetivo duplicar a assistência técnica do Norte e Nordeste. “Daí, a contratação de mais profissionais para atuarem nas regionais”, destacou.

 

Para Fortes, a meta da Agerp é assistir até meados deste ano (2012) a 30 mil agricultores familiares maranhenses. “Reforçamos a nossa equipe de técnicos para fortalecermos o projeto de assistência a essa categoria. A agricultura familiar é prioridade. Essa ação vai fortalecer o trabalho do pequeno trabalhador rural contribuindo diretamente no desenvolvimento social do nosso Estado”, frisou.

Andrade_na_capacitao

 

A secretária de Estado do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar (Sedagro), Conceição Andrade, endossou o discurso de Fortes. No encerramento, Andrade disse aos participantes que o trabalho a ser desenvolvido é de extrema importância para o Maranhão. “E ele não se desenvolverá se não estivermos preparados”, ressaltou a gestora, para em seguida pedir seriedade para com a missão que está sendo entregue à eles. “O desafio é fortalecer o sistema agropecuário”.

 

A secretária finalizou destacando a preocupação do governo com as políticas agrárias. “Estamos trabalhando ininterruptamente junto à governadora para a melhoria do nosso trabalho. E isso depende da nossa equipe que está à frente do sistema. Confio em cada um e vocês”.

 

O evento contou com a participação de técnicos e chefia da Agerp, dentre eles a Diretora de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), Thelma Aragão, o Chefe da Assessoria de Planejamento, Abderval Bandeira, o Diretor de Pesquisa e Desenvolvimento, Wellington Matos e o Coordenador de Ater, Josenildo Cardoso. Estiveram ainda na capacitação a representante do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), Mary Alba, e o Secretário Adjunto da Sedagro, Paulo Roberto Lopes.

 

 

Em 01/02/12