Facebook Twitter Instagram

Fernando Fialho visita Gestores

Fernando_Fialho_e_Jorge

Gestores e técnicos da Unidades Regionais da Agência Estadual de Pesquisa Agropcuária e Extensão Rural do Maranhão, (Agerp), órgão ligado à Secretaria de Desenvolvimento Social e Agricultura Familiar (Sedes), que participam do Encontro de Gestores Regionais receberam visita do secretária da Sedes, Fernando Fialho.

 

Encontro_IGestores e técnicos da Unidades Regionais da Agência Estadual de Pesquisa Agropcuária e Extensão Rural do Maranhão, (Agerp), órgão ligado à Secretaria de Desenvolvimento Social e Agricultura Familiar (Sedes), que participam do Encontro de Gestores Regionais receberam visita do secretária da Sedes, Fernando Fialho.

 

 

O Seminário que ocorreu nesta quarta e quinta-feira na sede da Agerp, no outeiro da Cruz -, teve como objetivo principal, discutir e planejar as ações da Agerp para os próximos seis meses tendo por base a incrementação do Plano de Combate à Pobreza Extrema, compromisso firmado entre os Governos Estadual e Federal e que está sendo aplicado pela Sedes por meio da Agerp.

Nesta segunda etapa do Encontro, coordenado pela diretora de Ater (Assistência Técnica e Extensão Rural), Thelma Aragão, os participantes buscaram soluções para as problemáticas comuns, buscando estruturar por igual os pólos como forma de fazer fluir a assistência técnica, ideia que surgiu nas visitas realizadas no início deste mês nas 19 regionais.
Na oportunidade, foram feitas vistorias por quatro equipes que se dividiram para ouvir o corpo técnico e finalmente, instituir o processo de adequação às mudanças que foram efetuadas recentemente pelo governo e que atinge diretamente a agricultura familiar no âmbito estadual e federal.

Desenvolvimento das ações

Planejamento estratégico destinado ao estabelecimento de metas a serem cumpridas, numa perspectiva de melhoria e desenvolvimento das ações e atividades da Agerp por meio da Divisão da Regional em Pólos, foram também uma das preocupações. Além disso, a iniciativa serviu também para estimular e motivar os participantes.

No encontro realizado em São Luis, além de ouvir as orientações acerca das atividades da Agerp, a equipe assistiu ainda palestra ministrada por Ana Gabriela Borges Neves, coordenadora estadual da Frequência Escolar do Programa Bolsa Família.
Ana_GabrielaGabriela informou sobre os meios para coletar dados e informações com o objetivo de identificar todas as famílias de baixa renda existentes no estado, a fim de incluí-las nos programas sociais do Governo Federal como o Cadúnico, que envolve dentre outros, programas Bolsa Famíllia, Projovem Adolescente/Agente Jovem, Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti), Tarifa Social de Energia Elétrica.

Ao participar do encerramento deste primeiro dia do Seminário ao lado do presidente da Agerp, Jorge Fortes, Fernando Fialho elogiou o trabalho da equipe na emissão de DAP (Declaração de Aptidão ao Pronaf), garantiu recursos para aparelhamento com estrutura Fernando_Fialho_e_Jorgeeficaz, falou da parceira com municípios para o desenvolvimento de programa de combate à pobreza no Estado e finalmente, pediu comprometimento da equipe mediante investimento do Governo na melhoria da qualidade de trabalho dos técnicos ligados á Agerp e que atendem diretamente aos agricultores familiares.

“O combate á pobreza no Maranhão, passa pela Agerp, por isso nosso comprometimento em melhorar as condições de trabalho de vocês, oferecendo cursos e seminários focados na AF. Além disso, temos envidado esforços no sentido de implantar melhores salários para que vocês sintam-se motivados”, afirmou.

Jorge Fortes, presidente da Agerp, ouviu atentamente o secretário. Em seguida apresentou a equipe e se dispôs a ajudar no que necessário para o desenvolvimento do programa de combate à pobreza no Maranhão.

Agerp de Peritoró realiza Dia de Campo

O escritório regional da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Agrícola do Maranhão, (Agerp), de Peritoró, realizou nesta terça-feira, (26), na fazenda Vizeu, a 4 quilômetros da sede, evento designado Dia de Campo, que teve como objetivo difundir técnicas do sistema de Integração Lavoura-Pecuária- Floresta na recuperação de pastagens em áreas de produção de carne e leite do Maranhão.

Dia_de_Campo_5O escritório regional da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Agrícola do Maranhão, (Agerp), em Peritoró, realizou nesta terça-feira, (26), na fazenda Vizeu, a 4 quilômetros da sede, evento designado Dia de Campo, que teve como objetivo difundir técnicas do sistema de Integração Lavoura-Pecuária- Floresta na recuperação de pastagens em áreas de produção de carne e leite do Maranhão.

 

Participaram da organização e realização, a Agerp juntamente com Embrapa Meio-Norte, Embrapa Cocais e Fazenda Vizeu, local onde foi realizada a reunião.

 

Estiveram presentes no Dia de Campo, representantes da AGERP de Codó, Caxias, Pedreira, Presidente Dutra e Bacabal. Além disso, as entidades representativas de classe participaram como os Sindicatos de Produtores de Caxias, Peritoró, Pedreiras e Santa Luzia do Tide.

 

Também estiveram por lá, funcionários do Banco do Brasil (BB) e do Nordeste (BNB), alunos do Instituto Federal do Maranhão (IFMA), do Senar (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural), da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), produtores da Região dos Cocais, Médio Mearim e Eixo Rodoviário, pequenos agricultores do município de Peritoró e São Mateus, secretário de Agricultura de Peritoró.

 

Foto_4A programação teve início às 8h com café da manhã e inscrição dos participantes. Logo em seguida, os integrantes da equipe foram conduzidos para a Estação I, quando constataram os benefícios, importância e impactos da ILPF, com alternativas para a diversificação da produção na região dos Cocais maranhense.

 

Já na Estação II, técnico da Embrapa, Carlos Eugênio Vitoriano Lopes, fez demonstração do Consórcio de milho mais forrageiras (estabelecimento, condução e resultados). Na Estação III, Rafael Vivian da Embrapa Meio Norte, ministrou palestra sobre formação da pastagem e controle de plantas daninhas no sistema ILPF.

 

Também nessa ocasião, os convidados trataram das instalações e manejo bovino. Finalizando o Dia de Campo, houve avaliação e encerramento com aspectos observados sobre ILPF, por representantes das entidades presentes.

Agerp se reúne com sindicalistas em Miranda do Norte

A Agência Estadual de Pesquisa e Extensão Rural do Maranhão – Agerp, órgão ligado à Secretaria de Estado e Desenvolvimento Social e Agricultura Familiar – Sedes, se fez presente por intermédio do coordenador dos Escritórios Regionais, Durval Ribeiro Alves, em reunião, na sede de Miranda do Norte, a 139 km de São Luis.

 

IMG00298A Agência Estadual de Pesquisa e Extensão Rural do Maranhão – Agerp, órgão ligado à Secretaria de Estado e Desenvolvimento Social e Agricultura Familiar – Sedes, se fez presente por intermédio do coordenador dos Escritórios Regionais, Durval Ribeiro Alves, em reunião, na sede de Miranda do Norte, a 139 km de São Luis.

 

O evento foi realizado pelo Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais daquela cidade, nesta quinta-feira, (21), pela manhã com participação do prefeito José Lourenço Júnior, técnicos, sindicalistas e assessores políticos locais, representantes de bancos, dentre outros.

Na oportunidade, foram apresentadas as ações, projetos e atividades desenvolvidas por esta Agência, ao tempo que foram solicitadas pelo assessor técnico da prefeitura local, Raimundo João os serviços de emissão de DAP (Declaração de Aptidão ao Pronaf) e assistência técnica aos agricultores familiares.

Em contrapartida à solicitação da prefeitura foi pedido também pelo representante da Agerp, melhor acolhimento, estrutura e apoio ao trabalho do engenheiro agrônomo Alexandre Péricles, que já desenvolve trabalhos na região.

O Banco do Nordeste do Brasil (BNB), prometeu voltar ainda este mês ao local para dar início ao processo de renegociação de dívida juntos aos agricultores familiares. A Agerp juntamente com o Sindicato acompanhará aos agricultores.

Agerp vence Chamada Pública

CODO_VILA_FOMENTO_-_Cpia
A Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão – AGERP/MA, órgão vinculado à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social e Agricultura Familiar (Sedes), teve projeto aprovado na seleção de entidades executoras de assistência técnica e extensão rural para acompanhamento de famílias em situação de extrema pobreza (Chamada Pública SAF/ATER nº 02/12), do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA).

Chamada_Pblica_2A Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão – AGERP/MA, órgão vinculado à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social e Agricultura Familiar (Sedes), teve projeto aprovado na seleção de entidades executoras de assistência técnica e extensão rural para acompanhamento de famílias em situação de extrema pobreza (Chamada Pública SAF/ATER nº 02/12), do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA).

A Chamada Pública elaborada pelo Departamento de Assistência Técnica e Extensão Rural – (DATER/SAF/MDA), orienta entidades públicas e privadas para contratação e execução de serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) em municípios específicos dos estados da região Nordeste.

O objetivo é prestar serviço de Ater destinado às famílias em situação de extrema pobreza (família com renda mensal per capita de até R$ 70,00), no âmbito do Plano Brasil sem Miséria compreendendo o planejamento, execução e a avaliação de atividades individuais e coletivas, com vistas à inclusão produtiva, promoção da segurança alimentar e incremento da renda.

Por meio da referida chamada pública, serão beneficiadas em todo o território nacional um total de 93 mil famílias da agricultura familiar. Outro item referendado no projeto macro do MDA é que mulheres e jovens devem ser considerados beneficiários ativos e iguais receptores de todas as orientações.

Brasil sem miséria

O Plano Brasil Sem Miséria agrega transferência de renda, acesso a serviços públicos, nas áreas de educação, saúde, assistência social, saneamento e energia elétrica, e inclusão produtiva, com um conjunto de ações que envolvem a criação de novos programas e a ampliação de iniciativas já existentes, em parceria com estados, municípios, empresas públicas e privadas e organizações da sociedade civil.

Por meio dessa e de outras iniciativas, o Governo Federal quer incluir a população mais pobre nas oportunidades geradas forte crescimento econômico brasileiro. As famílias extremamente pobres que ainda não são atendidas serão localizadas e incluídas de forma integrada nos mais diversos programas de acordo com as suas necessidades.

Colheita_feijo_de_caupiA Chamada Pública SAF/DATER tem essa preocupação. Por isso, buscou selecionar os executores do programa, órgãos e entidades que apresentassem os melhores projetos sob o aspecto técnico e melhor capacidade estrutural. Para o resultado divulgado participaram seis entidades, tendo sido a AGERP a vencedora.

Outra preocupação do MDA foi quanto à divisão dos municípios dos estados da região Nordeste, que neste caso tem uma peculiaridade, foram agrupados em lotes, seguindo critérios de concentração de pobreza, proximidade, acessibilidade, área e número de agricultores familiares.

O Maranhão foi dividido em quatro lotes. Coube a AGERP atender aos agricultores incluídos no lote 12, o qual se refere ao território do Baixo Parnaíba contemplando um total de 4.100 agricultores a serem atendidos com assistência técnica de prestada por 74 técnicos. O atendimento seguirá o cronograma de execução de serviços cujo prazo é de dois anos iniciando em no máximo sessenta (60) dias a contar da data da divulgação do resultado da seleção.

“Importante para a AGERP e muito mais para o Maranhão, haja vista a garantia do recurso do Governo Federal para fortalecimento das ações já desenvolvidas pelo Governo do garantia_safraEstado através da AGERP. A orientação técnica é fundamental para que os agricultores possam ser inseridos no processo produtivo levando orientação até o processo de comercialização. Este é o passo inicial para que o agricultor acesse ao crédito do Pronaf”, afirmou Jorge Fortes, presidente da AGERP.

Fortes ressaltou o fortalecimento da ação do governo estadual no combate à pobreza extrema vinculada á fomento, orientações técnicas para a produção e comercialização e o conseqüente aumento de emprego e renda de grande parte da população maranhense.

Agerp realiza oficinas técnica nas regionais

capa_de_matria

A Agência Estadual de Pesquisa e Extensão Rural do Maranhão – Agerp, realizou no período de 30 de maio a 21 de junho, diversas Oficinas de Planejamento Operacional das ações de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), nos dezenove escritórios de sua jurisdição.

 

Para_matriaA Agência Estadual de Pesquisa e Extensão Rural do Maranhão – Agerp, realizou no período de 30 de maio a 21 de junho, diversas Oficinas de Planejamento Operacional das ações de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), nos dezenove escritórios de sua jurisdição.

 

Quatro equipes se dividiram para visitar as sedes das regionais, que na oportunidade ouviram o corpo técnico e finalmente, instituíram o processo de adequação às mudanças que foram efetuadas recentemente pelo governo e que atinge diretamente a agricultura familiar no âmbito estadual e federal.

O principal objetivo das Oficinas de acordo com a diretora de Ater e coordenadora as Oficinas, Thelma Aragão, foi a realização de planejamento estratégico destinado ao estabelecimento de metas a serem cumpridas, numa perspectiva de melhoria e desenvolvimento das ações e atividades da Agerp por meio da Divisão da Regional em Pólos, com seus respectivos coordenadores.

Além disso, a iniciativa serviu também para estimular e motivar os participantes que a partir de agora, passam a seguir metas do que foi planejado em conjunto e que será sendo executado e cumprido dentro de um prazo pré-estabelecido de seis meses pela Diretoria da Agência.

“A realização das Oficinas pela coordenação de Ater fortalece o vínculo que já existe entre a sede e as regionais, bem como o processo de atendimento ao público específico que é o agricultor familiar”, destacou a diretora de Ater, ao tempo que reafirmou o compromisso da Agerp com o produtor rural.

matrria_oficinaPara o gestor regional da Grande São Luis, Estevão Amaral Filho, a capacitação foi fundamental nesse novo momento da Agerp.

 

“A oficina favorece a interação entre técnicos das variadas regionais ao tempo que compromete aos profissionais com as atividades desenvolvidas no decorrer do ano”, disse ele, acrescentando que o momento é favorável para a aplicação do que foi planejado pela Agerp.

Sedes emite DAPs para comunidades quilombolas de Alcântara

A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Agricultura Familiar (Sedes) emitiu por meio da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Agerp), 400 Declarações de Aptidão ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (DAPs) para comunidades quilombolas em Alcântara.

A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Agricultura Familiar (Sedes) emitiu por meio da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Agerp), 400 Declarações de Aptidão ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (DAPs) para comunidades quilombolas em Alcântara.

 

Concomitante à emissão, realizada na escola Santa Tereza, no povoado Manival, ocorreu o registro de famílias no cadastro do Programa Bolsa Família (Cadúnico), aplicação de flúor em crianças, palestras contra o uso de drogas, violência doméstica, crédito orientado (Programa Agroamigo), Programa Aquisição de Alimentos (PAA), dentre outras ações.
Segundo o secretário Estado de Desenvolvimento Social e Agricultura Familiar, Fernando Fialho, a emissão das DAPs para os agricultores significa acesso ao crédito para ser aplicado na produção e, consequentemente, geração de renda nos municípios.

As declarações que foram emitidas pelos técnicos da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Agerp), vinculada à Secretaria, vão possibilitar a participação dos agricultores no Programa Ater Quilombola e no Programa Cozinha Comunitária (na comunidade quilombola de Marudá).

De acordo com Pedro Pascoal, consultor do Instituto Terra, a emissão das DAPs em Alcântara é uma demanda da Chamada Pública Ater Quilombola, a qual beneficia famílias de agricultores quilombolas. Ele informou que cada uma dessas famílias vai receber um fomento de R$ 2.400,00 não reembolsáveis, em três parcelas, para aplicação em projeto produtivo em que essas famílias se enquadrem.

Também presente ao evento, o secretário de Turismo, Jura Filho, disse que o Governo do Estado quer resgatar o compromisso com as comunidades rurais quilombolas, destacando que 80% da população do município de Alcântara é quilombola (162 comunidades).
A DAP permite ao agricultor familiar quilombola o acesso a programas federais inseridos no Programa Brasil sem Miséria, como as linhas de financiamento do Pronaf, crédito rural orientado, a exemplo do Agroamigo, e ao programa de habitação Minha Casa, Minha Vida Rural.

O presidente da Associação dos Jovens da Comunidade de Manival, Benedito Cunha Carvalho, disse que o documento emitido no mutirão traz a certeza da chegada das políticas públicas para os quilombolas. “As ações do mutirão são para a inclusão produtiva dos agricultores familiares”, disse o prefeito de Alcântara, Raimundo Soares.

Mutirão de serviços

Um mutirão de serviços de cidadania foi realizado na comunidade quilombola de Manival, em Alcântara, por meio de parceria entre instituições dos Governos Federal, Estadual e Municipal. O mutirão foi coordenado pela Sedes.

“O mutirão é uma determinação do Governo do Estado que está integrando as ações das secretarias para melhorar a vida da população maranhense. Esse é um desafio de toda a sociedade e as parcerias são essenciais para a intensificação das políticas públicas de combate à extrema pobreza”, destacou o secretário, Fernando Fialho.

O mutirão, realizado de 14 a 16 de junho na escola Santa Tereza, atendeu a população quilombola de sete comunidades, entre as quais Marudá, Peru, Pepital, Cajueiro, Manival, Rio Grande e Paquatiua.

Além da Sedes, da Agerp e da Prefeitura, participaram do mutirão instituições parceiras como as Secretarias de Estado da Saúde (SES), Trabalho e Economia Solidária (Setres), da Mulher (Semu) e da Igualdade Racial (Seir), Agência Estadual de Defesa Agropecuária (Aged), Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Banco do Nordeste, Fundação Palmares e Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Alcântara (STTR).

 

Fonte: www.sedes.ma.gov.br.

Sedes coordena nesta terça a barraca do VOS

Brincantes_e_boiA barraca do Voluntariado de Obras Sociais, (VOS), no Arraial da Lagoa, será coordenada nesta terça, (19), pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Agricultura Familiar (Sedes), e seus órgãos vinculados como a Agência Estadual de Pesquisa e Extensão Rural do Maranhão (Agerp) e Instituto de Colonização e Terras do Maranhão (Iterma).

Brincantes_de_boiA barraca do Voluntariado de Obras Sociais, (VOS), no Arraial da Lagoa, será coordenada nesta terça, (19), pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Agricultura Familiar (Sedes), e seus órgãos vinculados como a Agência Estadual de Pesquisa e Extensão Rural do Maranhão (Agerp) e Instituto de Colonização e Terras do Maranhão (Iterma).

 

 

A partir das 19 horas toda a equipe dos respectivos órgãos estará presente. Além disso, participarão dos trabalhos na barraca, os gestores da Sedes, da Agerp e do Iterma. Também passarão por lá, amigos, convidados e visitantes de modo geral.

 

TipicasA barraca do VOS vai oferecer comidas típicas como: arroz de cuxá, peixe frito, camarão frito, vatapá, mingau de milho, bolo de macaxeira, dentre outras iguarias típicas da época junina. Além disso, o visitante poderá apreciar a programação que certamente será marcada com o melhor do São João do Maranhão, que este ano imprime a marca dos 400 anos de São Luis.

Os apreciadores da cultura popular maranhense poderão conferir shows de bumba-meu-boi, (nos seus variados sotaques), cacuriá, dança portuguesa e muitas outras brincadeiras cujas apresentações somente se findarão na madrugada da quarta-feira.
Você é convidado.

Fernando Fialho e dirigentes da Fetaema definem parceria na Agricultura Familiar

Fernando_Fialho_-_Grito_da_TerraA decisãode estabelecer parcerias entre o Governo do Estado e o movimento sindical foi o principal resultado do diálogo do secretário de Desenvolvimento Social e Agricultura Familiar, Fernando Fialho, com delegados sindicais e dirigentes da Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais na Agricultura do Estado doMaranhão (Fetaema), ocorrida, nesta quarta-feira (6) pela manhã, em São Luís.

Fernando_Fialho_-_Grito_da_TerraA decisão de estabelecer parcerias entre o Governo do Estado e o movimento sindical foi o principal resultado do diálogo do secretário de Desenvolvimento Social e Agricultura Familiar, Fernando Fialho, com delegados sindicais e dirigentes da Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais na Agricultura do Estado do Maranhão (Fetaema), ocorrida, nesta quarta-feira (6) pela manhã, em São Luís.

 

Fernando Fialho conversou com os sindicalistas que lotaram a plenária do 7º Congresso Estadual de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais do Estado do Maranhão, que está acontecendo no Centro de Estudo Sindical da Federação (Cesir), na Estrada do Araçagy.

 

Na ocasião, o secretário apresentou informações sobre o trabalho que o Governo do Estado vem desenvolvendo no segmento público da agricultura familiar em resposta a reivindicações da pauta do Grito da Terra Maranhão 2012, um movimento dos trabalhadores rurais para a construção de políticas públicas diferenciadas para a agricultura familiar sobre reforma agrária e política agrícola.

 

Foram apresentadas as principais ações realizadas, resultados alcançados e metas programadas de agricultura familiar (assistência técnica, crédito rural, regularização fundiária) da Secretaria de Desenvolvimento Social e Agricultura Familiar (Sedes), Instituto de Colonização e Terras do Maranhão (Iterma) e Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Agerp).

 

“Existe uma determinação política da governadora Roseana Sarney, de fortalecer a agricultura familiar com a criação da Sedes, ampliando os recursos e a capacidade de atuação, tendo como pilar a inclusão produtiva para combate à pobreza extrema, cuja meta de redução é dos 20% atuais, para menos de 10% em 2015.”, disse Fernando Fialho.

 

“Queremos construir parcerias com as prefeituras e sindicatos rurais e fortalecer também o papel das secretarias municipais de agricultura nesse processo. Vamos fazer reuniões locais de trabalho nos nove polos sindicais regionais com a presença de gestores e técnicos da Sedes, Agerp e Iterma, prefeitura e Fetaema para discutir e consolidar uma pauta de demandas”, afirmou Fialho. Ele destacou que a Fetaema será ouvida na reformulação da assistência técnica e extensão rural.

 

A proposta de estreitar parcerias foi bem aceita pelos dirigentes sindicais representantes dos trabalhadores rurais: “Vamos fazer uma parceria verdadeira para fazer avançar a agricultura familiar no Maranhão. Desenvolvimento se faz com parceria e diálogo”, disse o presidente da Fetaema, Francisco Sales.

Sales destacou a necessidade de uma assistência técnica forte para que a agricultura familiar possa avançar no Maranhão: “Temos o direito a uma agricultura familiar em condições melhores. Esse é um tema muito importante dentro do nosso congresso.”

 

Ele pediu ao secretário Fernando Falho uma atenção especial do Governo do Estado com a pauta do Grito da Terra, principalmente com relação a regularização fundiária, investimentos rurais, inadimplência de agricultores no financiamento do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) junto aos bancos oficiais, fortalecimento das cooperativas e participação da Fetaema na elaboração das políticas públicas estaduais de agricultura familiar.

 

A Fetaema foi fundada há 40 anos, possuindo 800 mil trabalhadores rurais maranhenses associados, que estão organizados em 175 sindicatos rurais. Participam do congresso estadual 609 delegados sindicais. O congresso começou no dia 05 e prossegue até o dia 08 de junho.