Facebook Twitter Instagram

Diretoria da Agerp divulga mensagem pelo falecimento de Jacilene Mendes

A AGERP hoje está de luto. Deus chamou para vós a nossa amiga e colega de trabalho JACILENE DE JESUS MENDES, nesta manhã.

JaciDestaque

Sabemos que a morte não é, entre os homens, senão uma separação material de alguns instantes.

Que ela descanse agora, no Reino de Deus Pai!

Que a vossa luz brilhe aos seus olhos.

Que os vossos anjos (bons espiritos) a envolva e lhe faça ouvir palavras de paz e de esperança.

Atenciosamente

Thelma Aragão

Maranhão apresenta proposições para o desenvolvimento rural sustentável

A garantia de que todo processo de concessão de terras, principalmente em assentamentos rurais, tenha a mulher como titular; e questões relativas à reforma agrária, essencialmente no que concerne à desapropriação de novas áreas para assentamentos de agricultores familiares foram algumas das 40 proposições aprovadas na II Conferência Estadual de Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário (CEDRSS), cujas atividades encerraram-se nesta terça-feira (27). O evento é uma realização do Governo do Maranhão, por meio da Secretaria do Desenvolvimento Social e Agricultura Familiar (Sedes).

conferencia quartaCom o tema “Por um Brasil com Gente do Jeito que a Gente Quer”, a conferência reuniu, por dois dias, no Centro de Ensino Sindical Rural da Federação de Trabalhadores na Agricultura do Estado do Maranhão, cerca de 300 pessoas, entre representantes do poder público, de órgãos ligados ao desenvolvimento rural, além de agricultores familiares, assentados da reforma agrária, pescadores, povos indígenas, quilombolas, extrativistas, povos de comunidades tradicionais, dentre outros atores sociais e institucionais, com presença marcante de um total de 110 mulheres.

Ainda entre as proposições elencadas na conferência, o fortalecimento da assistência técnica rural ganhou destaque, com sugestões para que os governos invistam mais e dê mais condições aos órgãos ligados ao setor da assistência técnica. Outra questão sugerida e aprovada na plenária diz respeito à territorialidade das ações governamentais, de forma que toda ação voltada ao setor rural leve em consideração as peculiaridades de cada região.

Ao final dos trabalhos da conferência, foi realizada a eleição dos delegados que representarão o Maranhão na Conferência Nacional de Desenvolvimento Rural Sustentável, que acontecerá em Brasília.

O secretário executivo do Conselho Estadual de Desenvolvimento Rural Sustentável (Cedrus) e um dos coordenadores do evento, Paulo Roberto Lopes, fez um balanço positivo da conferência e da contribuição dada pelo Maranhão à construção do Plano Nacional de Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário (PNDRSS), que vai materializar as concepções, os princípios e as diretrizes estratégicas da Política de Desenvolvimento do Brasil Rural (PDBR).

“Com certeza, o Maranhão está contribuindo com excelentes proposições e teve a oportunidade de compor a sua estratégia de desenvolvimento rural, levando em consideração as particularidades e peculiaridades do Estado. A conferência é uma oportunidade de reunir tanto o governo como a sociedade civil para discutirem pontos essenciais para promover o desenvolvimento rural”, frisou Paulo Roberto Lopes.

Entre os eixos temáticos discutidos durante a conferência, constam ainda questões relativas ao desenvolvimento socioeconômico e ambiental do Brasil rural, o fortalecimento da agricultura familiar e da agroecologia, a reforma agrária e a democratização do acesso à terra e aos recursos naturais; a gestão e participação social; a autonomia das mulheres rurais; a autonomia e emancipação da juventude rural e a promoção do Etnodesenvolvimento.

Desenvolvimento Rural Sustentável é tema de conferência aberta nesta segunda

“Por um Brasil com gente do jeito que a gente quer” é o tema da II Conferência Estadual de Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário (CEDRSS) aberta, na manhã desta segunda-feira (26), no Centro de Ensino Sindical Rural da Fetaema, no Araçagi. O evento, que prossegue até esta terça (27), é uma realização do Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Agricultura Familiar (Sedes).

A solenidade de abertura da conferência foi presidida pelo secretário da Sedes, Fernando Fialho, e contou com participação de mais de 300 pessoas entre representantes do poder Conferênciapúblico, de órgãos ligados ao desenvolvimento rural, além de agricultores familiares, assentados da reforma agrária, pescadores, povos indígenas, quilombolas, extrativistas, povos de comunidades tradicionais e observadores.

Segundo o secretário Fernando Fialho, a conferência é um momento para discutir projetos que valorizem os trabalhadores rurais. “Nosso objetivo é levar orientação e capacitação para que, dessa forma, os pequenos produtores tenham condições de viver bem no campo, utilizando recursos do próprio trabalho”, frisou Fialho.

A II CEDRSS tem como principal objetivo a construção do Plano Nacional de Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário (PNDRSS), materializando as concepções, os princípios e as diretrizes estratégicas da Política de Desenvolvimento do Brasil Rural (PDBR), além da avaliação de políticas públicas, buscando alcançar resultados efetivos, refletidos na elaboração de planos territoriais municipais, estaduais e nacional de desenvolvimento rural sustentável.

Após abertura oficial, foram ministradas palestras sobre o tema central da conferência: “Por um Brasil com gente do jeito que a gente quer”, proferida pela diretora de políticas públicas para mulheres rurais e quilombolas do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), Karla Emmanuela Ribeiro, e sobre “Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário no foco do Território”, comandada pelo consultor internacional, Humberto de Oliveira.

Eixos temáticos

Também foram discutidas questões acerca dos eixos temáticos da conferência, dentre eles: Desenvolvimento Socioeconômico e Ambiental do Brasil Rural; Fortalecimento da Agricultura Familiar e da Agroecologia; Reforma Agrária e Democratização do Acesso a Terra e aos Recursos Naturais; Abordagem Territorial como Estratégia de Desenvolvimento Rural e Promoção da Qualidade de Vida; Gestão e Participação Social; Autonomia das Mulheres Rurais; Autonomia e Emancipação da Juventude Rural; e Promoção do Etnodesenvolvimento.

Já nesta terça-feira (27), último dia do evento, será o momento da apresentação dos trabalhos das comissões temáticas, da consolidação desses trabalhos, a eleição de delegados e a Conferência Iplenária final com a homologação dos resultados da eleição.

Também estiveram presentes à solenidade de abertura da Conferência, o secretário adjunto municipal de Agricultura, Domingos Paz, que no ato representou o prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior; o prefeito de Bacabal e representante da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (Famem), Luís Rocha Filho; o representante do MDA, Sérgio Roberto Lopes; a presidente da Associação das Quebradeiras de Coco do Município de Itapecuru, Maria Domingas, dentre outros.

Gestores da Agerp são capacitados durante reunião com diretoria de Ater

A diretoria da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão, Agerp-MA, órgão da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social e Agricultura Familiar do Maranhão (Sedes), reuniu-se na semana passada, em sua sede, com os gestores dos Escritórios Regionais de Chapadinha, São João dos Patos, Itapecuru-Mirim, Presidente Dutra, Balsas e São Luís.

Reuniao.gestores.Agerp_Destaque

Na ocasião, a Coordenadora de Formação e Capacitação Rural, Érika Ricci, realizou palestra cuja temática central foi: “O Uso de Metodologias de Ater como ferramenta para o desenvolvimento das atividades e alcance dos resultados”.

Nela, diversos subtemas foram ressaltados, como por exemplo: Liderança, Gestão de Equipes, Conhecimento da Realidade/Diagnostico, Trabalho em Equipe, Participação , Metodologias Participativas (DRP ), Planejamento e Parceria. A palestra interativa serviu para reflexão quanto à atuação dos gestores na liderança de suas equipes e na gestão de processos.

Piscicultura

O Chefe do Escritório da Agerp em Viana, Marlúcio Mendonça, abordou o papel do Gestor. Mendonça apresentou aos presentes experiências exitosas incrementadas em sua regional. Em destaque, projeto desenvolvido no povoado Itans (Matinha), quando agricultores familiares (piscicultores) têm se destacado em todo o Estado com produção de peixes em média escala, tendo como ponto central, a assistência técnica da Agerp e a participação de parceiros o que os torna empreendedores.

Convidado para a reunião nesta Agência, o gerente do programa de Microcrédito Rural do Banco do Nordeste, Agroamigo, Edmar Saturnino, falou das experiências que tem sido empreendidas em diversos municípios do Estado e elogiou a iniciativa da Agerp em fortalecer o gerenciamento de pessoas por meio de encontros palestras específicas voltadas ao setor.

gestoresO presidente da Agerp, Jorge Fortes, disse ser fundamental este contato direto com os Gestores, uma vez que há necessidade de avaliar a assistência técnica prestada ao público desta Agência e interagir com todo a equipe de profissionais que hoje atua no setor.

“Percebo  que há sintonia entre a diretoria e a equipe que atende os agricultores. Isso é essencial para o fortalecimento da assistência técnica prestada pela Agerp”, destacou Fortes ao final do Encontro.

Vice-governador conhece projeto de produção agrícola que terá apoio da Embrapa

O vice-governador Washington Luiz Oliveira visitou, nesta quarta-feira (21), a sede da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) do Cocais, em São Luís, onde participou de reunião sobre o projeto que prevê a estruturação das cadeias produtivas de galinha caipira, de mandioca e de hortaliças no município de Alcântara.

O projeto, que está em fase inicial e que começará suas ações com a galinha caipira, tem a participação da Embrapa Cocais e da Embrapa Suínos e Aves (Concórdia-SC), que farão a transferência de tecnologia para os técnicos envolvidos no processo.

Washington Luiz destacou o interesse do Governo do Estado neste projeto que visa promover a agricultura familiar de Alcântara. “O viceprojeto está bem sintonizado com os objetivos do Governo do Estado, que são buscar a inclusão social e o desenvolvimento dos municípios. O esforço é fazer com que Alcântara, que é o maior quilombo rural do Brasil, se torne economicamente sustentável, com esse projeto agrícola. A cidade está bem localizada estrategicamente, com tudo favorecendo a isso”, disse o vice-governador.

Ele citou pontos positivos com a base espacial de Alcântara, que reúne um grande contingente de pessoas, a proximidade com o mercado consumidor de São Luís e fato de o prefeito Domingos Araken está trabalhando para o desenvolvimento do município.

Segundo o vice-governador, o projeto apresentado pelo prefeito de Alcântara requer o apoio para a instalação de abatedouros de frangos e, também, acompanhamento e assistência técnica. “O Estado vai investir naquilo que lhe compete e que o projeto solicita”, afirmou Washington Luiz.

Idealizador do projeto, o prefeito Araken aproveitou o evento para também destacar a participação da Embrapa no processo. “Esse é mais um passo dado para o desenvolvimento da agricultura familiar de Alcântara e que vai beneficiar todo o nosso Estado. A Embrapa é uma parceira estratégica, que detém a tecnologia. Por isso, queremos trazer essa experiência para cá, para não cometermos erros que já foram cometidos e que inviabilizariam um projeto que pode ser bom. Eu acredito que o nosso é um bom projeto e, com a Embrapa, será um projeto viável tecnicamente, economicamente e socialmente”, afirmou.

“A presença do vice-governador na reunião foi muito importante. O projeto está praticamente pronto, mas faltava uma orientação política e essa orientação foi dada pelo Washington, que tomou essa frente. O vice-governador se comprometeu com uma parte fundamental, que é o Estado colocar no projeto o abatedouro e a fábrica de ração”, afirmou o chefe geral da Embrapa Cocais, Valdemício Ferreira de Sousa.

Empresas privadas

O projeto com as galinhas caipiras terá, também, a parceria da iniciativa privada. “Queremos trazer a visão da empresa privada, que vai mostrar como o projeto pode funcionar, inclusive comercialmente”, afirmou o chefe geral da Embrapa Cocais. “A ação empresarial é fundamental para o processo”, concordou o vice-governador do Maranhão.

O empresário Luiz Ricardo Bianchi, sócio-proprietário da Fazenda Aves do Paraíso, de Itatiba (SP), foi um dos convidados para participar do projeto. “Nosso objetivo não é ter só clientes; queremos ter parceiros. Este é um projeto que tem tudo para ser consistente, pois está iniciando com parcerias fortes”, disse Bianchi.

O frango caipira tem três princípios fundamentais que o diferenciam do frango industrializado, que são: a genética (crescimento mais lento do caipira), o modo de criação livre (caipiras não são confinados) e a alimentação diversificada (caipiras não comem apenas ração). Algumas das vantagens do frango caipira, em relação ao industrializado, é o sabor diferenciado, a textura mais firme e o bem-estar do animal. Para a agricultura familiar, a vantagem é ainda maior, pois permite ao agricultor a geração de renda e o desenvolvimento das comunidades.

Agerp sedia reunião da Câmara Setorial de Caprinos e Ovinos

A Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural no Maranhão (Agerp-MA) sediou nesta terça-feira, (20), reunião da Câmara Setorial de Caprinos e Ovinos do Maranhão.

caprinos VNeste terceiro encontro da Câmara, participaram representantes da Codevasf (Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba), MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), AGED (Agência de Defesa Agropecuária do Maranhão), SFA – MA, (Superintendência Federal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Maranhão), BNB (Banco do Nordeste do Brasil) e SAGRIMA (Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Maranhão).

O objetivo desta reunião foi dar sequencia as discussões que tem sendo empreendidas acerca da cadeia produtiva de caprinos e ovinos do Maranhão, assim como as estratégias para o desenvolvimento do setor tendo por base, investimentos destas entidades e órgãos governamentais. A reunião serviu também para caprinosbuscar soluções a problemas comuns aos pequenos e médios criadores do Estado.

Arquivo

Agerp implanta Feira do Agricultor Familiar em Olho D’água das Cunhãs

 

A Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão (Agerp/MA), Escritório de Bacabal, realizou no último dia 17, a I Feira do Agricultor Familiar, em Olho oLHO DAGUA - FEIRAD´água das Cunhãs, município localizado a 272 quilômetros de São Luís.

Mais de trinta agricultores familiares de Olho D’água e das comunidades locais e dos municípios vizinhos, como Vitorino Freire e Bacabal, comercializaram produtos hortifrutigranjeiros, tais como; pepino, tomate, alface, coentro, cheiro-verde, couve, galinha caipira e peixes. Também no local, foram vendidos produtos artesanais. A Feira foi uma iniciativa da Agerp em parceria com a prefeitura, Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais daquele município.

De acordo com o gestor do Escritório Regional da Agerp, Manoel Joaquim Viana, o objetivo do espaço é melhorar a qualidade alimentar e nutricional e a receita dos agricultores da região. Ainda segundo ele, a ideia é comercializar alimentos de boa qualidade sem produtos orgânicos e uLTIMA oLHOde boa aceitação. O projeto da Feira implantado pelo Escritório da Agerp de Bacabal tem tido boa aceitação e é vendido 30% mais barato que o comércio tradicional.

Manoel Viana assegura, no entanto que, em apenas três anos, a Agerp de Bacabal já implantou quinze feiras. “O próximo passo é lançar em outros municípios da Regional. Vitorino Freire, Altamira e Bom Lugar já se encontram em fase de planejamento para os próximos meses ”, ressalta ele, destacando ser a Feira uma excelente iniciativa .

 

Agerp desenvolve ações durante o Festival da Mandioca em Coroatá

Cerca de duas mil pessoas participaram neste final de semana, do 11º Festival de Mandioca no povoado Flor do Dia no município de Coroatá. O evento consagrou a iniciativa, que teve a participação direta da equipe da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão (Agerp-MA), Escritório de Codó – e parceiros.

Mandioca VIA Agerp, órgão vinculada à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social e Agricultura Familiar, na ocasião realizou diversas ações, dentre elas a emissão de DAP´s (Declaração de Aptidão ao Pronaf ). Os agricultores familiares contaram ainda com orientação técnica e agendamento de visitas nos povoados próximos, dentre outras atividades.

O evento teve como objetivo, sensibilizar produtores para a importância do uso de tecnologias que impulsionem melhorias no rendimento das lavouras e a sustentabilidade das propriedades rurais, difundir técnicas de cultivo mais bem adaptadas à região, além de disseminar usos da mandioca, principalmente na alimentação humana e como alternativa de suplementação nutricional para animais.

Para o Gestor Regional da Agerp Codó, Márcio Alves, que na oportunidade, representou o presidente deste órgão, Jorge Fortes, o mandiocaFestival da Mandioca, é um excelente oportunidade que o agricultor familiar tem para divulgar o seu trabalho e interagir com parceiros e colaboradores da região.

“Nós da Agerp nos sentimos honrados em poder colaborar com os agricultores. E o Festival tem esta característica: Unir os trabalhadores em prol de um mesmo objetivo que é melhorar a qualidade de vida por meio de projetos viáveis com investimentos de novas tecnologias”.

Agerp avalia desempenho de técnicos e gestores para implantar estratégias na agricultura familiar

Visando a melhoria contínua dos serviços oferecidos, a Agência Estadual de Pesquisa e Extensão Rural do Maranhão – AGERP – MA, desenvolve por todo este mês, um processo Cadastramento.Inagro_1_sitede Avaliação de Desempenho dos técnicos e gestores das agências de modo a subsidiar o órgão na implantação de estratégias necessárias para o desenvolvimento das pessoas e o aumento da produtividade.

Os Resultados desta Avaliação, sairá no mês de setembro. A medida objetiva obter indicadores de competências a serem desenvolvidas em prol da melhoria do desempenho das pessoas e o aumento da produtividade das agências atendidas.

A Agerp parte do princípio de que o desempenho reflete o sucesso da própria organização. Entretanto, sem avaliação não há “controle” – com o processo de Avaliação de Desempenho pode-se monitorar a performance dos profissionais e estimular a congruência de objetivos.

Para tanto, a AGERP contratou a empresa especializada R&P Recursos Humanos para organizar e executar a Avaliação de Desempenho, compreendendo que esta é uma etapa essencial do processo de Gestão de Pessoas, promovendo maior interação entre superiores e subordinados e o desenvolvimento pessoal, profissional e organizacional.

Servidores contratados

De acordo com a diretora de Assistência Técnica e Extensão Rural da Agerp, Thelma Aragão, a avaliação servirá para verificar o desempenho da equipe. “Se faz necessário a presença de todos na sede da sua região, na hora e data marcada, para participar da avaliação”, destacou ela.

Ainda de acordo com a diretora de Ater da Agerp, nenhum Cadastramento.Inagro_Destaqueservidor poderá deixar de responder as entrevistas. Qualquer impedimento deverá ser comunicado ao gestor regional e orientado a comparecer em outro local que esteja efetuando a atividade em outra data.  O gestor regional deverá comunicar imediatamente a essa diretoria os casos de recusa e não comparecimento.

Rômero Rodrigues, sócio proprietário da empresa R&P Recursos Humanos, destaca que a partir do resultado da Avaliação será possível formar uma visão mais objetiva de cada funcionário, mediante a mensuração do seu grau de contribuição e resultados, e nortear um plano de ação para o desenvolvimento das competências necessárias para o aumento da produtividade pretendida pela organização.

O público alvo desta etapa são os diretores, coordenadores, gestores e técnicos da AGERP,  nos municípios de Açailândia, Imperatriz, Balsas, São João dos Patos, Timon, Caxias, Codó, Pedreiras, Bacabal, Barra do Corda, Presidente Dutra, Santa Inês, Zé Doca, Pinheiro, Viana, Chapadinha, Itapecuru Mirim, Rosário, São Luís.

Com informações da R&P Recursos Humanos.