Facebook Twitter Instagram

Diversidade da agricultura familiar está no café da manhã do brasileiro

O despertador toca e pouco tempo depois a família está sentada à mesa para o café da manhã. A cena se repete de norte a sul do Brasil, já que o desjejum é considerado pela maioria dos nutricionistas como a refeição mais importante do dia. O cardápio, normalmente, é variado. Apesar do leite e do café quase sempre estarem presentes, cada região tem sua iguaria específica para o lanche matinal.

No Norte e no Nordeste, o que não pode faltar são os sucos de graviola, cacau e cupuaçu, além do beiju de tapioca. No Sul, a chimia, o iogurte e o suco de uva também são os alimentos preferidos para a refeição. Já no café da manhã do Sudeste, o queijo é indispensável. E até arroz é servido no café da manhã do Centro-Oeste.  Todos esses itens são produzidos em larga escala pela agricultura familiar, segmento responsável pela maior parte dos alimentos consumidos pelos brasileiros.

O gaúcho Mário Hennig é proprietário da agroindústria que carrega o nome da família. Lá, ele e seu filho produzem melado e chimia, que são comprados semanalmente pelos moradores de Santa Cruz do Sul para servirem no café matinal. “O pessoal gosta muito da chimia para comer de manhã, dentro do pão ou na torrada. E tem gente de fora que compra também. Os produtos são bem aceitos”, conta o agricultor.

Parte das sete toneladas de doces produzidos na Agroindústria Hennig também é consumida pelas crianças do município, já que Mário vende produtos para a merenda escolar local. “Os produtos vão pra merenda escolar e são aproveitados no lanche da tarde também”, salienta o agricultor gaúcho.

Já no Norte e no Nordeste, a tapioca é a vedete do café da manhã. Também conhecida como beiju, a iguaria, tipicamente brasileira, substitui o pão na refeição, como conta a paraense Maria Antônia Rodrigues. “A tapioca é até mais saudável que o pão. As vitaminas, que contêm na tapioca são muito mais nutritivas. Só não pode comer muito, senão engorda” diz, aos risos.

Coordenadora das Mulheres Ribeirinhas Nascentes das Águas, Maria Antônia conta que o produto, tratado com carinho por ela, é insubstituível na região. “Uma tapioquinha no café da manhã não pode faltar. É uma delícia! E ela é acompanhada, tá. Os sucos de graviola e de cupuaçu e até o creme do açaí, que também são da agricultura familiar, também estão no nosso lanche matinal”, afirma.

Cardápio brasileiro de café da manhã da agricultura familiar

1 tapioca (Nordeste)

1 fatia de queijo para rechear a tapioca (Sudeste)

1 colher de chimia para comer com torrada(Sul)

1 copo de suco de Cupuaçu (Norte)

1 copo de coalhada com mel (Centro-Oeste)

 

Fonte: Ministério do Desenvolvimento Agrário

Hoje é Dia da Agricultura Familiar

Hoje é considerado o Dia Internacional da Agricultura Familiar. A data faz coro aos debates promovidos em 2014 pelo Ano Internacional da Agricultura Familiar, definido pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) para aumentar na sociedade a conscientização e o entendimento dos desafios que os pequenos agricultores enfrentam, como também ajudar a identificar maneiras eficientes de apoiá-los.

“A agricultura familiar contribui para a erradicação da fome e da pobreza, para a proteção ambiental e para o desenvolvimento sustentável”, afirma o secretário nacional de Irrigação, Guilherme Costa.

Há mais de 500 milhões de propriedades agrícolas familiares no mundo. Suas atividades rurais são geridas e conduzidas por uma família e contam predominantemente com mão de obra familiar. No Brasil, há mais de 4 milhões de estabelecimentos familiares rurais.

A renda do setor responde por 33% do Produto Interno Bruto (PIB) Agropecuário e por 74% da mão de obra empregada no campo, de acordo com dados do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA).

O Ano Internacional da Agricultura Familiar 2014 manterá, até dezembro, discussão e cooperação nos âmbitos nacional, regional e global sobre o tema.

Fonte: Ministério da Integração Nacional

Foto: Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS)

Presidente da Agerp concede entrevista à Rádio Timbira

DSC00861O presidente da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Agerp), Jorge Fortes, concedeu na tarde desta segunda, 21, entrevista sobre as Chamadas Públicas que se encontram em desenvolvimento pela Agerp no programa Notícias da Tarde, da Rádio Timbira.

Na ocasião, Fortes destacou as regiões beneficiadas pelas Chamadas, Campos e Lagos e Baixo Parnaíba. Falou também sobre assistência técnica nos municípios contemplados por meio dos seus escritórios regionais. Outro destaque é o apoio do Governo do Estado em dar suporte para o desenvolvimento da agricultura familiar no Maranhão.

Acompanhe na íntegra a entrevista.

Agerp recebe superintendente da Caixa Econômica Federal

15.07 (4)O presidente da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão (Agerp-MA), Jorge Fortes, e a diretora de Assistência Técnica e Extensão Rural desta Agência, Thelma Aragão, receberam na tarde desta terça-feira, 15, o superintendente da Caixa Econômica Federal do Estado (CAIXA), Hélio Luiz Duranti.

A reunião teve como objetivo tratar de parceria entre a Agerp e Caixa a respeito da execução do Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR) no Estado.

O Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR) utiliza recursos do Orçamento Geral da União (OGU) para financiar a aquisição de material de construção para conclusão/reforma/ampliação de unidade habitacional em área rural.

Comitê estadual do Água para Todos discute ações do programa no Maranhão

SAGRIMA água para todosO Comitê Gestor Estadual do Programa Água para Todos do Maranhão, presidido pelo secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Sagrima), Cláudio Azevedo, reuniu na manhã desta quinta-feira (10) para avaliar a execução das ações no estado. O encontro aconteceu na Sala de Reuniões da Casa Civil.

O Água para Todos iniciou no Maranhão em 2011 e, após os trabalhos de formação e capacitação dos Comitês Gestores Municipais, a primeira cisterna com capacidade para armazenar 16 mil litros de água proveniente das chuvas, foi instalada em março de 2012, no município de Matões do Norte. “Já são cerca de 5.100 cisternas instaladas pelo programa em 14 municípios”, informou o secretário.

Nas ações do programa Água para Todos, que prevê a inclusão produtiva, já foram entregues também 300 kits de irrigação para áreas de 500m², destinadas ao plantio de hortaliças e frutas. No Maranhão, o programa possui várias frentes de trabalho e é executado pela Sagrima, Secretaria de Desenvolvimento Social da Agricultura Familiar (Sedes) e Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba (Codevasf).

Além do secretário Cláudio Azevedo, participaram da reunião o superintendente da (Codevasf), João Batista Martins; a secretária de Igualdade Racial, Claudett Ribeiro; o coordenador do  Água para Todos da Sedes, Luís Mouchereck; o presidente do Instituto de Agronegócios do Maranhão, José de Jesus Reis Ataíde; e representantes das secretarias e dos órgãos que constituem o Comitê Gestor Estadual do Programa Água para Todos.

O Programa Água para Todos faz parte do Plano “Brasil Sem Miséria” e tem como objetivo implantar soluções que garantam o acesso a água para consumo humano e para produção agrícola, beneficiando a população da zona rural que se encontra em situação de extrema pobreza.

Além das cisternas de polietileno, a Sagrima já deu início aos trabalhos para a implantação de 79 Sistemas Simplificados de Abastecimento de Água (SSAA), e a Codevasf para outros 100 SSAA. Em setembro, a Codevasf também dará início à construção de 70 pequenas barragens de 70 a 120 metros, visando atender a carência de água para produção agrícola e para consumo de animais.

Além dos 179 Sistemas Simplificados de Abastecimento de Água, no mês passado, no Palácio dos Leões, a governadora Roseana Sarney, o ministro da Integração Nacional, Francisco José Coelho Teixeira, e o presidente da Codevasf, Elmo Vaz, assinaram a ordem de serviço para implantação de mais cerca de 850 Sistemas, referentes a aproximadamente 25,5 mil ligações domiciliares, no valor de R$ 119,5milhões.

O superintendente da Codevasf, João Martins, informou ainda que nos próximos meses serão licitadas mais 8,5 mil ligações domiciliares, fazendo com que o valor total de investimentos nesse tipo de ação salte para R$ 160 milhões.

O Sistema Simplificado de Abastecimento de Água inclui perfuração de poços tubulares, instalação de unidade de bombeamento e de reservatórios de fibra de vidro com estrutura elevatória, fornecimento de energia, abrigo de quadro de comando ou grupo gerador, cerca de proteção, rede de distribuição de água e ligações domiciliares.

O superintendente de Segurança Alimentar da Sedes, Luís Fernando Amorim Pereira, informou que em meados de setembro será iniciada a construção de 11.500 cisternas de cimento, com capacidade para armazenar 16 mil litros de água, e mais 900 cisternas com capacidade para armazenar 52 mil litros de água, além da construção de 1.400 açudes.

Fonte: Ascom Casa Civil

Agerp inaugura projeto agroecológico em Coroatá e beneficia comunidade com hortifrutigranjeiros

DSC00756A Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão, (Agerp-MA), inaugurou esta semana na comunidade Quilômetro Nove e Dez  em Coroatá, projeto Agroecológico com formato holístico de policultivos que integra a produção agrícola e pecuária em um único ambiente e beneficia diversas famílias de agricultores familiares.
Em Coroatá, o projeto que já vem sendo desenvolvido desde o início do ano passado -é administrado por um grupo de mulheres e tem alcançado bons resultados, de acordo com a equipe técnica  da Agerp que o acompanha. A renda adquirida por elas é gerada com o cultivo de hortaliças, além de  frutas e criação de aves caipiras.

Participaram do evento o diretor de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D), da Agerp, Wellington Matos, o coordenador de Pesquisa em Extrativismo e Floresta e coordenador Geral do projeto Agroecológico, Hélio Santos, Coordenador de Assistência Técnica e Extensão Rural, Josenildo Cardoso, o Gestor Regional de Coroatá, Márcio Antônio Alves, o presidente do Sindicato dos Agricultores Familiares de Coroatá (Sintraf), Marcos Pires dos Santos, Secretária Municipal de Agricultura, Maria do Rosário Alves, gestores da Agerp, engenheiros agrônomos, técnicos, agricultores familiares e convidados.

O projeto agroecológico integra o Programa de Pesquisa e Sustentabilidade da Agerp – de responsabilidade da diretoria de P&D -, cuja meta é implantar até o final deste ano, dez projetos similares em municípios maranhenses por meio dos escritórios regionais da Agerp em parceria com prefeituras locais. O sistema agroecológico é  voltado  às comunidades rurais, visando garantir aos agricultores familiares, segurança alimentar, comercialização de excedentes, produção de alimentos sem agrotóxico, evitando assim, êxodo rural de adultos e jovens rurais.

Assistência Técnica

As famílias agricultoras envolvidas no empreendimento rural de Coroatá,  estão organizadas por meio de Associação de Moradores e recebem assistência técnica da Agerp  com orientações acerca de plantio de hortaliças, frutas e criação de animais.

O resultado desse trabalho tem rendido a essas agricultoras familiares renda quinzenal em torno de 500 reais. Seus produtos são comercializados  em feiras locais. Além disso,  as trabalhadoras encontram-se em processo de adesão ao PAA  (Programa de Aquisição de Alimentos) e PNAE (Programa Nacional de Alimentação Escolar). Para o investimento rural, as associadas foram capacitadas por meio de cursos direcionados às suas atividades pelo Senar, (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural), sobre Controle de pragas e doenças, Horticultura e Associativismo e Cooperativismo.DSC00812

“Esse projeto causa satisfação às famílias por ser capaz de produzir alimentos saudáveis e gerar renda, e também vai de encontro à soberania alimentar. Sua metodologia possibilita a integração de famílias em um pequeno espaço, diversificando a produção de hortifrutigranjeiros”, disse Wellington Matos, ao tempo que explica que a Agerp concebeu esse modelo como estratégia de um projeto pequeno, mas de impacto grandioso, e com possibilidades de serem replicados e adotados por outras famílias.

O coordenador do Projeto Agroecológico, Hélio Santos destacou o papel da mulher e o seu reconhecimento no trabalho da agricultura familiar. Ressaltou o sistema de produção no Maranhão implantado há mais de dez anos, com destaque para as experiências exitosas.

“Com coragem e  muito trabalho, as mulheres da comunidade Quilômetro Nove e Dez, garantem segurança alimentar e econômica  à si e às demais famílias moradoras do local”, disse ele.

Para a agricultora familiar envolvida no projeto agroecológico de Coroatá, Maria de Fátima Mesquita, o sistema empregado pela Agerp assegura a elas alimento todos os dias e renda por meio da comercialização de seus produtos.

“A gente se sente segura. Aprendi a plantar, colher e a investir em meu próprio negócio aqui e até no meu quintal”, afirmou, destacando a participação da Agerp por meio da assistência técnica.

Texto e Fotos: Leocândida Rocha

Mensagem dos companheiros da Agerp à Wilson Martins

mensagem Wilson

 

 

mensagem Wilson 1

Roseana e superintendente da Codevasf entregam 2.700 kits de irrigação e outros equipamentos a municípios

Foto 2 governadora anuncia investimentos para agricultura foto Handson ChagasPequenos produtores, piscicultores e produtores de leite de 54 municípios maranhenses foram beneficiados, nesta quarta-feira (2), com a aquisição de kits de irrigação, tanques de resfriamento de leite, tanques-redes, ração para piscicultura e computadores para projetos de inclusão digital. A entrega foi feita pela governadora Roseana Sarney e pelo superintendente da Codevasf, João Martins, em solenidade realizada no Palácio dos Leões, em São Luís, que contou com a participação de deputados, secretários de estado, entre eles Claudio Azevedo (Agricultura) e Anna Graziella Costa (Casa Civil), prefeitos, representantes do Sebrae, Ibama e  produtores dos municípios beneficiados.

Os investimentos, resultado de parceria entre o Governo do Estado e a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba (Codevasf) somam R$ 4,2 milhões. “Estou muito feliz por entregar estes 2.700 kits de irrigação, fora os que já entregamos que somam 3.200 kits para os agricultores familiares. São kits de fácil manuseio e acredito que os agricultores vão se beneficiar bastante, pois agora não vão só ficar esperando a chuva, poderão produzir o ano inteiro e isso representa emprego e renda”, destacou a governadora Roseana Sarney.

“Junto com a Codevasf vamos, cada vez mais, apoiar nosso pequeno agricultor para que o Maranhão possa se desenvolver e crescer junto com eles”, completou a governadora lembrando que, ao longo do seu governo, os produtores têm sido beneficiados com tratores, implementos agrícolas, sementes selecionadas, construção de açudes, assistência técnica, criação da Lei de Incentivo Fiscal e a entrega de títulos de propriedades, que garante a posse da terra para as famílias.

O superintende da Codevasf, João Martins, destacou a parceria com o Governo do Estado e disse que nos 18 meses de atuação do órgão no Maranhão, já se investiu R$ 320 milhões em projetos de apoio ao pequeno agricultor. “Estamos, neste momento, dando continuidade a varias ações que estão sendo desenvolvidas e neste caso a entrega de 2.700 kits de irrigação que foram pensados e desenvolvidos para atender o agricultor familiar que ainda não produz em escala, mas que produz para subsistência e comercializa o excedente através do mercado formal ou institucional”, contou João Martins.

Para dar o apoio e fortalecer a cadeia produtiva leiteira e a piscicultura no estado foram entregues, também, 15 tanques de resfriamento de leite, 60 tanques-redes e 56,5 toneladas de ração para piscicultura. Também foram repassados 60 computadores para formação de laboratórios de inclusão digital para atender exclusivamente filhos de agricultores familiares, garantindo o acesso à internet, numa parceria com as prefeituras, Casas Familiares Rurais e Escolas Famílias Agrícolas.

O secretário de Estado de Agricultura, Claudio Azevedo, destacou que a entrega é resultado da parceria entre o Governo do Estado e o Governo Federal, através da Codevasf. “Isso mostra um momento muito importante da agricultura do Maranhão. Nós estamos com uma safra recorde batendo 4,5 milhões de toneladas de grãos, estamos com uma pecuária, hoje, classificada como zona livre internacional e isso já repercute no crescimento do abate de 30 mil bois, nos últimos três meses no estado” contou Claudio Azevedo, revelando que o Maranhão produz atualmente 1,4 milhão de litros de leite por dia.

 

Homenagem

Durante a solenidade, o secretário Claudio Azevedo entregou à Roseana Sarney o certificado internacional que garante ao Maranhão o status de livre da febre aftosa com vacinação e, ainda, uma placa em reconhecimento por seu governo por ter priorizado investimentos nessa área.

Prefeitos e agricultores presentes na solenidade destacaram a importância dos investimentos feitos pelo Governo do Estado e pela Codevasf para melhorar a vida dos produtores rurais. O prefeito de Viana, Francisco Gomes, disse que os kits vão possibilitar o aumento da produção e consequentemente a renda das famílias. “Nós criamos um programa no município, chamado Minha Terra minha Renda, que visa estimular e resgatar a agricultura familiar de Viana e esses kits, num total de 50 que estamos recebendo, vão beneficiar muitas famílias e dá um impulso a este nosso projeto”, contou.

“Viemos para receber estes kits que vão implementar a produção do município e melhorar o padrão de vida do trabalhador rural, que agora recebe um grande apoio dos governos estadual e federal”, disse o prefeito de Colinas Antônio Carlos Oliveira.

A secretária da Associação dos Produtores Rurais de Frechal, do município de Penalva, Lucilene Pinheiro, disse que os kits vão beneficiar muito a comunidade. “Esses kits são de grande valia, pois vão melhorar e aumentar a produção, então é um beneficio muito grande para nós”.

 

Kits de Irrigação

Os 2.700 kits de irrigação por gotejamento entregues aos municípios cobrem áreas de 500m² cada um, totalizando uma área irrigada de 135 hectares. O valor total investido é de R$ 1,12 milhão. A agricultura irrigada permite que o lavrador deixe de depender exclusivamente de condições climáticas para produzir, e ainda dá a oportunidade de colher duas ou mais safras. Ano passado foram distribuídos pela Codevasf 300 kits de irrigação por gotejamento em 15 municípios maranhenses, perfazendo uma área total irrigada de 15 hectares.

Durante a solenidade foi oficializada a distribuição de 15 tanques de resfriamento de leite – sendo sete com capacidade para armazenar até 1 mil litros, e oito que poderão armazenar até 2 mil litros, acrescentando mais R$ 156 mil ao total de investimentos com o objetivo de fortalecer a cadeia produtiva de leite no estado. Os tanques de resfriamento serão distribuídos a pequenas associações de produtores de leite.

Na área da piscicultura, serão distribuídos 60 tanques-rede e acessórios, além de 56,5 toneladas de ração para peixes. Também serão recuperados 12 viveiros da estação de piscicultura e sistema de captação e drenagem do Instituto Federal de Ensino Tecnológico (Ifma), do município de São Raimundo das Mangabeiras. Essas ações demandarão mais R$ 472,3 mil em investimentos.

Fonte: Secom 

Governadora e ministro Miguel Rossetto entregam 119 motoniveladoras a municípios

Foto 3 governadora e ministro entregam 119 motoniveladoras foto Handson Chagas (1)A governadora Roseana Sarney e o ministro do Desenvolvimento Agrário, Miguel Rossetto, entregaram 119 motoniveladoras a municípios maranhenses nesta segunda-feira (30), em solenidade realizada no Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (Tirirical), em São Luís. O evento integra a última etapa da ação desenvolvida dentro do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), no Maranhão.

Roseana Sarney destacou a importância da ação e da parceria entre os governos federal, estadual e municipais. “O Maranhão é um estado muito grande, é um estado produtor e que precisa desse apoio. É, também, o estado com maior população rural do Brasil”, declarou.

Roseana agradeceu o Governo Dilma pelo apoio em vários setores. “Só temos que agradecer ao governo federal pelos avanços, essas máquinas vão colaborar com as nossas ações em infraestrutura, pois estamos concluindo, em parceria com os municípios, 1.250 quilômetros de estradas vicinais. E abrindo estradas atendemos os produtores rurais, geramos emprego e renda”, ressaltou.

O evento contou com a presença do presidente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Carlos Guedes; de representantes do Ministério do Desenvolvimento Agrário, deputados federais e estaduais, secretários estaduais Fernando Fialho (Desenvolvimento Social e Agricultura Familiar), José Ribamar Vieira (Casa Militar) e Rodrigo Valente (Articulação Política em exercício); dezenas de prefeitos; vereadores e lideranças políticas e comunitárias.

O investimento é de R$ 55,3 milhões. As motoniveladoras fazem parte de um conjunto de equipamentos que visam à conservação contínua das estradas vicinais, que interligam o meio rural às cidades. A entrega beneficiará quase 1 milhão de habitantes da zona rural do estado, sendo 113 mil agricultores familiares. A solenidade marcou a conclusão da entrega dos equipamentos pelo MDA. No Maranhão, foram beneficiados 202 municípios com equipamentos do PAC 2.

“A ideia central é apoiar os municípios para que possam desenvolver melhor a manutenção das estradas vicinais. Isso significa apoiar as comunidades rurais, pequenos e médios produtores, além da agricultura familiar, pois a recuperação dessas estradas garante o escoamento da produção, o transporte escolar e a integração das comunidades”, declarou o ministro do Desenvolvimento Agrário, Miguel Rossetto.

Ele afirmou que, ao todo, foram entregues 744 máquinas no Maranhão, sendo 202 retroescavadeiras, 200 motoniveladoras, 200 caminhões-caçamba, 71 caminhões-pipa e 71 pás carregadeiras. O investimento total na aquisição dos equipamentos foi superior a R$ 210 milhões. “O programa não para por aqui, a expectativa é de realizar o PAC 3 com a entrega de novos equipamentos”, anunciou o ministro, que também revelou a liberação de R$ 500 milhões para o financiamento da agricultura familiar no Maranhão.

O prefeito de Peri-Mirim, João Ferreira Lopes, falou em nomes de todos os gestores de municípios beneficiados. O PAC é uma ação que está beneficiando mais de 237 mil agricultores familiares e quase dois milhões de moradores do meio rural. Além disso, dentro do programa, 71 municípios que enfrentam os efeitos da forte seca, também receberam equipamentos para auxiliar no transporte de água e em ações de enfrentamento da seca.

 

Municípios

São beneficiados municípios com até 50 mil habitantes. Pelo menos 93% dos municípios maranhenses entraram na lista. Para o prefeito de Alcântara, Domingos Araquém, a iniciativa vai contemplar áreas da educação e da saúde, além da agricultura familiar e quilombolas.

“Estrada é fundamental, principalmente no nosso município que possui 207 comunidades rurais e mais de 400 quilômetros de estradas vicinais”, revelou.

O prefeito de Bacuri, Valdoíno da Silva, também aprovou a iniciativa. “Não teríamos condições de comprar esses equipamentos. Os kits vão ajudar em todos os sentidos, inclusive no transporte escolar. Além disso, teremos condições de melhorar o acesso das comunidades rurais e dos bairros da periferia da cidade”, destacou.

MUNICÍPIOS BENEFICIADOS:

Alcântara

Altamira do Maranhão

Alto Alegre do Pindaré

Alto Parnaíba

Amapá do Maranhão

Anajatuba

Apicum-Açu

Araguanã

Araioses

Arame

Axixá

Bacabeira

Bacuri

Bacurituba

Benedito Leite

Bequimão

Bernardo do Mearim

Boa Vista do Gurupi

Bom Jesus das Selvas

Bom Lugar

Brejo de Areia

Buritirana

Cachoeira Grande

Cajapió

Campestre do Maranhão

Candido Mendes

Capinzal do Norte

Carolina

Carutapera

Cedral

Central do Maranhão

Centro do Guilherme

Centro Novo do Maranhão

Cidelândia

Conceição do Lago-Açu

Cururupu

Davinópolis

Dom Pedro

Esperantinópolis

Estreito

Feira Nova do Maranhão

Fernando Falcão

Formosa da Serra Negra

Fortaleza dos Nogueiras

Godofredo Viana

Governador Edison Lobão

Governador Eugênio Barros

Governador Luiz Rocha

Governador Newton Bello

Governador Nunes Freire

Graça Aranha

Humberto de Campos

Icatu

Igarapé do Meio

Igarapé Grande

Itaipava do Grajaú

Itinga do Maranhão

João Lisboa

Joselândia

Junco do Maranhão

Lago do Junco

Lago Verde

Lajeado Novo

Loreto

Luis Domingues

Maracaçumé

Maranhãozinho

Matinha

Miranda do Norte

Monção

Montes Altos

Morros

Nova Colinas

Nova Olinda do Maranhão

Olho d’Água das Cunhãs

Pedreiras

Penalva

Peri-Mirim

Pindaré-Mirim

Pio XII

Pirapemas

Poção de Pedras

Porto Franco

Porto Rico do Maranhão

Presidente Juscelino

Presidente Médici

Presidente Vargas

Primeira Cruz

Raposa

Riachão

Ribamar Fiquene

Rosário

Sambaíba

Santa Luzia do Paruá

Santana do Maranhão

Santo Amaro do Maranhão

Santo Antônio dos Lopes

São Bento

São Domingos do Azeitão

São Félix de Balsas

São Francisco do Brejão

São João do Caru

São João do Paraíso

São Luis Gonzaga Do Maranhão

São Pedro dos Crentes

São Raimundo das Mangabeiras

São Vicente Ferrer

Satubinha

Senador La Rocque

Sítio Novo

Tasso Fragoso

Timbiras

Trizidela do Vale

Tufilândia

Turiaçu

Turilândia

Vila Nova dos Martírios

Vitoria do Mearim

Vitorino Freire

 

Fonte: Secom