Facebook Twitter Instagram

Microempreendedores e agricultores familiares Recebem premiação do BNB

altAjJWasiozFACVzu42-UEdVXQtAX-rhPWX112vCFBrlpi[1]

Secretário Estadual de Agricultura, Adelmo Soares, superintendente estadual do BNB no Maranhão, Expedito Neiva e presidente da Agerp, Fortunato Macedo

O presidente da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Agerp), Fortunato Macedo, participou do evento de premiação do Banco do Nordeste (BNB) a microempreendedores e agricultores familiares, realizado na última terça-feira (24), com o objetivo de reconhecer iniciativas de sucesso e exemplos de superação nestes segmentos.

Fortunato Macedo ao parabenizar os homenageados, destacou a importância de eventos para dar visibilidade ao homem do campo. “Esta ação do Banco do Nordeste serve de estímulo e valoriza a dedicação dos agricultores familiares. Parabéns aos homenageados e que sirvam de estímulo a todos os agricultores familiares que seguem nesta jornada”, disse o presidente da Agerp.

Dentre os homenageados estavam seis empreendedores e três agricultores familiares que conseguiram, a partir da aplicação dos recursos do BNB, estabilidade financeira, mercadológica e, principalmente, qualidade de vida para suas famílias. Cada empreendedor recebeu o troféu e um prêmio em dinheiro no valor de R$ 1,5 mil.

Também participaram do evento o secretário de Agricultura Familiar do Estado, Adelmo Soares, representando o governador do Maranhão, Flávio Dino, o secretário municipal de planejamento, José Cursino Raposo, representando o prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior; o superintendente da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Valdemício Ferreira; o diretor da Associação Comercial do Maranhão, Márcio da Anunciação; o superintendente federal da Pecuária, Agricultura e Abastecimento do Ministério da Agricultura, Antônio José dos Santos; o delegado substituto do Ministério do Desenvolvimento Agrário, Fábio Dutra; e representantes da Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Estado do Maranhão (Fetaema).

Diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Agerp apresenta projeto que avalia a certificação da soja em Balsas

O processo de certificação em soja, que tem com objetivo conscientizar o agricultor sobre a necessidade de uma agricultura mais moderna e sustentável, conduzido no Maranhão desde 2012 pela Fundação de Apoio ao Corredor de Exportação Norte (Fapcen), teve início em Balsas. O tema tonou-se objeto de estudo para o diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão (Agerp-MA), Carlos Freitas, estudo que servirá de base para a viabilidade da certificação ambiental da soja no município.

Balsas é uma das principais cidades do agronegócio – polo agrícola e responsável por 10% da produção nacional de soja e que reúne áreas dos estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia. De acordo com Antônio de Freitas, o objetivo do estudo é identificar os perfis dos produtores e níveis de conformidade deles ao padrão de certificação da Associação Internacional de Soja Responsável (RTRS). A RTRS é uma entidade global com aproximadamente 150 membros em todo o mundo – incluindo Brasil, Argentina, Estados Unidos, Índia, China, Singapura e diferentes países europeus -, que visa estimular a produção sustentável de soja, por meio da cooperação e do diálogo aberto com os setores envolvidos.

Para o pesquisador, que desde 2010 está trabalhando com o tema da agricultura de baixa emissão de carbono, esse projeto é muito importante para o estado do Maranhão, uma vez que existe forte demanda ambiental pelo controle do desmatamento ilegal do bioma Cerrado, especialmente nas zonas de expansão da fronteira agrícola baseada na produção de commodities para exportação – caso da região do Matopiba, onde a cidade de Balsas está inserida.

“Com isso, os produtores de soja são estimulados a cumprir a legislação ambiental, trabalhista, a adotar boas práticas agrícolas e promover o desenvolvimento de comunidades rurais no entorno dos seus empreendimentos”, explicou Antônio de Carlos Freitas.

63

A coleta de dados para a pesquisa teve início em agosto de 2014, quando os pesquisadores começaram as entrevistas com os produtores da região de Balsas certificados e não certificados pelo padrão RTRS. “Contudo, necessitamos ainda ampliar nossa amostragem, a fim de identificar os gargalos que precisam ser trabalhados para aprimorar e viabilizar a certificação ambiental da soja no estado do Maranhão” declarou o pesquisador.

 

Agerp promove integração da SAF, Sagrima e Embrapa para programa Mais IDH

agricultura-ecologica-253x190O governador Flávio Dino determinou o trabalho conjunto da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão (Agerp), com a Secretaria Estadual de Agricultura Familiar (SAF), Secretaria Estadual de Agricultura Pecuária e Abastecimento (Sagrima) e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). Juntos, os órgãos desenvolverão o ‘Mais Agricultura’, que possibilitará a criação de 3 mil sistemas integrados de produção de alimentos nos 30 municípios com menor IDHM do Maranhão, contemplados no Plano de Ação ‘Mais IDH’.

“O ‘Mais Agricultura’ consiste na soma das ações das entidades relacionadas a agricultura do Maranhão para potencialização do atendimento ao agricultor familiar e consequentemente dos resultados do ‘Mais IDH’. Esse é um compromisso do governador Flávio Dino e com o trabalho conjunto devemos iniciar o ‘Mais Agricultura’ a partir de março deste ano, durante o ‘Mutirão Mais IDH’”, ressaltou o presidente da Agerp, Fortunato Macedo.

Além da criação de 3 mil sistemas integrados de produção de alimentos, a articulação coordenada pela Agerp, possibilitará a distribuição de insumos e equipamentos agrícolas, assim como o treinamento de técnicos agropecuários e agricultores para realização do programa.

Esse trabalho de valorização da cultura e estímulo à produção terá ainda mais força com o desenvolvimento integrado ao ‘Mutirão Mais IDH’ que, através das unidades móveis da Casa do Cidadão, disponibilizará serviços públicos como emissão de documento de identidade, registro civil, carteira de trabalho e CPF, bem como ações das secretarias estaduais de Saúde, Educação, Trabalho e Economia Solidária, nos 30 municípios com menor IDHM do Maranhão.

1ª etapa do ‘Mutirão Mais IDH’ (02 a 14 de março)
Fernando Falcão
Marajá do Sena
Arame
Lagoa Grande do Maranhão
Itaipava do Grajaú
Jenipapo dos Vieiras
São Roberto
São Raimundo do Doca Bezerra
Santa Filomena

Agerp participa de encontro internacional sobre Produção Animal e Mudanças Climáticas em São Paulo

Pesquisas indicam que uso de tecnologias possibilita a redução da emissão de gases de efeito estufa na agropecuária.

Pesquisas indicam que uso de tecnologias possibilita a redução da emissão de gases de efeito estufa na agropecuária.

Com o objetivo de apresentar e discutir alternativas na pecuária para superar os desafios das mudanças do clima, e a manutenção da sustentabilidade nesse sistema produtivo, pesquisadores nacionais e internacionais reuniram-se em Campinas (SP), na  sede da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), para o curso e o workshop regional “Produção Animal e Mudanças Climáticas”. A Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e de Extensão Rural do Maranhão (Agerp) esteve presente, na figura do diretor de Pesquisa e Desenvolvimento, Carlos Freitas.

O curso, ministrado entre 12 e 13 de fevereiro foi oferecido para profissionais que atuam  nas áreas de pesquisa, extensão e formulação de políticas públicas na América Latina e abordou temas como os princípios dos processos de emissão e de sequestro de gases de efeito estufa e a avaliação integrada do balanço de carbono, com destaque para a América Latina. Os participantes receberam, também, informações relativas à mitigação e à vulnerabilidade do sistema produtivo, com ações para adaptação da pecuária às mudanças climáticas, e os resultados do Projeto AnimalChange, financiado pelo Programa Quadro da Comunidade Européia (FP7), definindo estratégias para implementação dos projetos relevantes para a América Latina.

AnimalChange

O projeto de pesquisa AnimalChange reúne cientistas da Europa, África, Ásia e Brasil para integrar opções para a produção animal sustentável. O programa tem o objetivo de quantificar a emissão de gases do efeito estufa em várias regiões do planeta e em diferentes sistemas de produção.

Presidente da Agerp é eleito membro titular do conselho fiscal da Asbraer em Brasília

Representantes das instituições de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) de todo o país, reuniram-se nesta terça-feira (10), em Brasília, na 48ª Assembleia Ordinária realizada pela Associação Brasileira das Entidades Estaduais de Assistência Técnica e Extensão Rural (Asbraer), para a eleição do novo Conselho Diretor com vigência no biênio 2015-2017.

A Assembleia, iniciada às 9h, no Auditório da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, elegeu o presidente da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e de Extensão Rural do Maranhão (Agerp), Fortunato Macedo, como membro titular do conselho fiscal da Asbraer. E por unanimidade, Argileu Martins da Silva, atual presidente da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater/DF), como novo presidente nacional da Asbraer.

site

Presente na eleição, o diretor de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) da Agerp, Pedro Pascoal, representando a Instituição na solenidade, falou um pouco sobre o momento que vive o Maranhão no cenário nacional. “Com Fortunato Macedo como membro titular do conselho fiscal, o nosso estado integra a partir de agora a diretoria da Asbraer, representando a força da nova gestão, o que contribui para ações de Ater. Uma forma de renascimento para o sistema de assistência técnica e extensão rural no Maranhão”, disse.

Tendo como principal diretriz a importância da assistência técnica e extensão rural para a agricultura familiar, o evento seguirá com a prestação de contas da atual gestão, exposição dos resultados, metas e propostas das instituições e associações de Ater de todo Brasil, assim como o planejamento estratégico da entidade para o período.

Importância da Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater)

O Serviço de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) têm por objetivo, orientar as ações da Extensão Rural em todos os estados brasileiros. A Asbraer é a representante institucional e política de sistema estadual de Ater no país. A entidade avança com a Agerp, assim como com outros parceiros, a fim de fortalecer a assistência técnica e extensão rural, um serviço essencial de desenvolvimento rural sustentável para melhoria da qualidade de vida e redução das desigualdades no Brasil.

O público atendido pela ação extensionista abrange produtores rurais, agricultores familiares, jovens rurais, público urbano, assentados da reforma agrária e comunidades rurais tradicionais – extrativistas, pescadores, ribeirinhos e quilombolas, dentre outros. A rede pública de Ater atualmente é a principal integradora e executora das políticas públicas dos governos municipais, estaduais e federal. É responsável pela aplicação de 80% do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf); 87% do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE); 62% do PAA; 51% do “Brasil sem Miséria”; além de atuar na execução de programas como “Minha Casa, Minha Vida Rural”, “Luz para Todos” e daqueles relacionados ao uso racional da água e mitigação da seca.

 

Agerp, SAF e Iterma discutem municipalização da assistência técnica em Paço do Lumiar e São José de Ribamar

Para fortalecer as ações das secretarias de agricultura dos municípios que compõem a região metropolitana de São Luís, através da municipalização da assistência técnica ao agricultor familiar, uma comitiva composta pelo chefe de planejamento da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Agerp), José Malheiros, o titular da Secretaria de Agricultura Familiar (SAF), Adelmo Soares, juntamente com o secretário adjunto, Francisco Sales e o diretor fundiário do Instituto de Colonização e Terras do Maranhão (Iterma), Francisco Silva Freitas, reuniu-se com o prefeito de Paço do Lumiar, Josemar Sobreiro, nesta quarta-feira (04), e visitou uma Unidade de Produção Familiar (UPF) em São José de Ribamar.

SITEO encontro foi realizado na sede da prefeitura de Paço do Lumiar e também contou com a participação secretária de Agricultura, Pesca e Abastecimento do município, Rosany Aranha, pelo presidente da câmara de vereadores, Leonardo Bruno e por técnicos e agricultores, dentre eles, Zacarias dos Santos, presidente da Associação de Agricultores de Canaã, que destacou a importância da parceria estadual e municipal na nova gestão. “O Maranhão vive um novo momento, temos a chance de melhorar o atendimento ao agricultor familiar”, disse.

Após a reunião, a comitiva seguiu para São José de Ribamar na presença do secretário municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento, José Isaac Buarque de Holanda, e visitou uma Unidade Familiar de Produção (UFP) vendo na prática a importância das políticas públicas para a agricultura familiar.SITE 2

“Nossa intenção é beneficiar o agricultor familiar, a política da nova gestão está voltada para os menos favorecidos, aqueles que sempre foram colocados à margem da sociedade, eis o motivo da criação do Programa “Mais IDH”, para tirar o Maranhão da extrema pobreza e colocar nas trilhas do desenvolvimento”, afirmou o secretário de Agricultura Familiar, Adelmo Soares.