Facebook Twitter Instagram

O papel do Brasil na promoção da agricultura familiar é destacado na ONU

Matinha - visita ao povoado Bom Jesus

FIDA conhece projetos da agricultura familiar no Maranhão

Nosso país tem muito a ensinar ao mundo sobre a importância dos agricultores familiares, de acordo com o presidente do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola da ONU (FIDA), Kanayo F. Nwanze, que está em visita oficial ao Brasil.

“O papel dos agricultores familiares na alimentação do mundo é inegável. No Brasil, eles produzem até 70% dos gêneros alimentícios. O mundo tem muito a aprender sobre a forma como o Brasil apoia os agricultores familiares, fornecendo-lhes as ferramentas de que precisam para serem bem-sucedidos”, afirmou Nwanze. E complementou: “Há mais de 30 anos, o FIDA colabora com o Brasil para reduzir a pobreza, transformar as áreas rurais e aumentar sustentavelmente a produtividade dos pequenos agricultores, sempre protegendo o meio ambiente. Trabalhamos juntos para assegurar que as inovações tecnológicas desenvolvidas no país sejam compartilhadas por todo o continente e outras regiões. É uma parceria exemplar, pois temos objetivos em comum.”

Com uma carteira de investimento total de mais de US$ 450 milhões, as operações apoiadas pelo FIDA no Brasil são as maiores da agência na América Latina e Caribe. Dois terços desse montante, aproximadamente US$ 300 milhões, consiste de contribuições das autoridades brasileiras e beneficiários. Seis projetos com financiamento do FIDA atualmente implementados no Brasil estão beneficiando diretamente mais de 250 mil famílias na região semiárida do Nordeste.

Uma das principais características dos projetos apoiados pelo FIDA no Brasil é a busca de inovações técnicas e práticas agrícolas que permitam aos agricultores familiares enfrentar os desafios apresentados pelo ambiente inóspito do semiárido do Nordeste. Os exemplos incluem métodos de produção orgânica e agroecológica, coleta de água e tecnologias de conservação e metodologias de planejamento participativo para aproveitar as inovações e o conhecimento tradicional.

Matinha - povoado Itans

FIDA visita povoado Itans, em Matinha

Dois novos projetos em preparação expandirão as operações financiadas pelo FIDA do sertão semiárido onde atuou nos últimos 35 anos à área de transição amazônica no Maranhão e à mata atlântica e ao agreste de Pernambuco. Com os dois projetos que devem entrar em operação até o fim de 2018, eleva-se acima de US$ 550 milhões o total de investimentos apoiados pelo FIDA no país, beneficiando mais de 300 mil famílias – ou cerca de 1 milhão de pessoas.
Além disso, o FIDA está apoiando vários programas que promovem tecnologias, boas práticas e políticas agrícolas inovadoras a favor da agricultura familiar no Brasil e em toda a América Latina. Por exemplo, o FIDA-Mercosul, um programa apoiado pelo FIDA, encoraja as autoridades governamentais a compartilhar políticas e práticas bem-sucedidas a favor da agricultura familiar no Mercado Comum do Sul (Mercosul), que inclui Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai e Venezuela.

Do mesmo modo, entre 2011 e 2015, a iniciativa Agricultural Innovation Marketplace (MKTPlace) convidou cientistas da América Latina, Caribe e África para trabalhar em conjunto com cientistas da EMBRAPA para adaptar inovações tecnológicas agrícolas desenvolvidas no Brasil aos seus próprios países e regiões.

Nos próximos três anos, um novo programa financiado pelo FIDA – Adaptando Conhecimento para Agricultura Sustentável e Acesso aos Mercados – permitirá a extensão e adaptação de inovações desenvolvidas pela EMBRAPA a projetos financiados pelo FIDA na América Latina.

Em abril, o FIDA aprovou uma nova estratégia de país para o Brasil. Segundo essa estratégia, todas as operações financiadas pelo FIDA no Brasil se concentrarão em apoiar os agricultores familiares aumentando sua capacidade produtiva, facilitando seu aceso a serviços essenciais – capacitação, planejamento do investimento, crédito rural e apoio técnico, com atenção especial a tecnologias adaptadas ao clima –, fortalecendo suas organizações e conectando-os aos mercados.

O programa de gestão do conhecimento SEMEAR, uma parceria do FIDA com o Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), trabalha desde 2011 para compartilhar inovações além dos projetos financiados pelo FIDA, de modo que possam beneficiar outros agricultores familiares e informar as políticas públicas.

As operações financiadas pelo FIDA no Brasil visam a assegurar que os grupos marginalizados, como as comunidades indígenas e quilombolas, assentados da reforma agrária, mulheres e jovens, se beneficiem das atividades dos projetos. “A nova estratégia de país reafirma nosso compromisso em colaborar com as autoridades brasileiras no combate à pobreza onde se faz mais necessário – as áreas rurais pobres do Nordeste do Brasil”, afirmou Nwanze.

Fonte: Nações Unidas Org.
26/07/2016 

Sistema SAF promove ‘DIA D’ para divulgação da Chamada Pública do Fundo Social

Nota 6 - Mobilização Dia D da Chamada Pública do BNDES na Regional de Viana

Dia D na Regional de Viana

O Governo do Estado, por meio do Sistema SAF, composto pela Secretaria Estadual de Agricultura Familiar (SAF), Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Agerp) e Instituto de Colonização e Terras do Maranhão (Iterma), em parceria com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES promoveu na sexta-feira (22), o “Dia D” da Chamada Pública do Fundo Social, que mobilizou agricultores familiares e representantes de entidades afins em todo Maranhão.

Serão disponibilizados R$ 6 milhões em recursos não reembolsáveis, com vistas a apoiar a elaboração de projetos voltados para o fortalecimento e a organização de empreendimentos econômicos coletivos de comunidades de baixa renda no Estado, que devem ser inscritos até 5 de setembro, promovendo, desta forma, a melhoria da qualidade de vida das populações locais a partir do aumento de emprego e renda.

A ação conjunta contou com a participação dos 19 escritórios regionais da Agerp, que realizaram de forma simultânea atividades para divulgação e orientação sobre a Chamada Pública para agricultores familiares, representantes de cooperativas, associações de produtores familiares extrativistas e de povos e comunidades tradicionais.

O evento realizado na regional da Agerp em Viana contou com cerca de 80 participantes, como afirma o gestor, Henrique Travassos. “Tivemos a presença dos secretários municipais de agricultura atendidos pela regional, representantes de colônias de pescadores, sindicatos de trabalhadores e trabalhadoras rurais e tantos outros. Buscamos alcançar o maior número de multiplicadores para aumentarmos as inscrições de projetos essenciais para o desenvolvimento do Estado”, frisou.

“Mais uma vez escolhemos um dia para a ampla divulgação de uma ação, que irá contribuir no desenvolvimento da agricultura familiar do Maranhão. Prestando esclarecimentos aos sindicatos, trabalhadores rurais, associações, para que tomem ciência deste edital, encaminhem os projetos e que, futuramente, sejam implantados nos diversos municípios do Maranhão”, disse o secretário de Estado da Agricultura Familiar, Adelmo Soares.

Nota 1 - Mobilização Dia D da Chamada Pública do BNDES na Regional de Codó

Dia D na Regional de Codó

O presidente da Agerp, Júlio Cesar Mendonça, destacou a importância deste contato direto com o trabalhador rural, para o sucesso do evento. “Promovemos um ‘Dia D’ inédito no Maranhão, com a participação de diversas entidades que trabalham com a agricultura familiar, retratamos o compromisso da Agerp com a instituição financeira, o BNDES, e com as famílias rurais. Vamos trabalhar para que esse recurso seja destinado a grandes projetos e transforme a vida do agricultor familiar”, disse o presidente.

Chamada Pública do Fundo Social – BNDES

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) lançou edital de chamada pública, cujo apoio previsto é dirigido a obras civis, incluindo construção, reforma e benfeitorias de estruturas produtivas; aquisição de veículos utilitários; capacitação, treinamento, serviços técnicos especializados em gestão ou relacionados às atividades produtivas de beneficiamento de comercialização; dentre outros.

As propostas deverão ter valor mínimo de R$ 50.000,00 e máximo de R$ 300.000,00, onde serão priorizadas aquelas direcionadas para as cadeias do leite e derivados, mel, mandioca, avicultura caipira, ovinocaprinocultura, hortifruticultura, arroz e feijão e ainda trabalhos provindos de comunidades tradicionais, tais como quilombolas, indígenas, quebradeiras de coco babaçu, pescadores artesanais, ribeirinhos e os voltados para o extrativismo.

Mais informações e acesso ao edital completo, no site da SAF:http://www.saf.ma.gov.br/chamadaspublicas/

Fonte: Agerp  

23/07/2016

Agricultores familiares de Parnarama acessaram mais de R$ 1 milhão em crédito rural

Agricultor de Parnarama beneficiado com crédito rural e assistência técnica da Agerp

Agricultores de Parnarama estão sendo beneficiados com acesso ao crédito e assistência técnica.

Cerca de 300 agricultores familiares beneficiados com o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) na cidade de Parnarama, na Região do Médio Parnaíba, acessaram, de janeiro a julho deste ano, mais de R$ 1 milhão em microcrédito rural para financiamento de projetos.

O crédito é oriundo do programa Agroamigo, do Banco do Nordeste Brasileiro (BNB), que em parceria com o Governo do Estado, por meio do Sistema da Agricultura Familiar, realiza nos municípios a mobilização dos agricultores para assinatura de contratos do crédito e prestação de assistência técnica.

Em Parnarama, um dos municípios maranhenses com grande destaque na operacionalização das linhas de financiamento de crédito rural, os agricultores buscam constantemente o acesso ao programa por acreditar na superação da pobreza a partir do desenvolvimento e da melhoria de vida no campo, com os investimentos na agricultura familiar.

A Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Agerp), que compõe o Sistema da Agricultura Familiar, além de mobilizar os agricultores e facilitar o acesso ao crédito, realiza o acompanhamento direto do produtor com assistência técnica e extensão rural continuada.

Com o financiamento, os agricultores têm até R$ 4 mil para investir em projetos de horticultura, criação de pequenos animais como galinhas, suínos, caprinos e ovinos e, ainda, aquisição de equipamentos agrícolas.

Na comunidade Taboca, a 20 km de Parnarama, o agricultor Luiz Pereira da Silva, conta que a vida melhorou depois que teve acesso ao crédito e à assistência técnica da Agerp.

“Minha vida melhorou muito depois que tive como investir na produção e com a Agerp orientando sobre como plantar. Sem isso, não sei como estaria hoje. Nós temos um técnico que sempre nos visita e que nos passa todas as informações que hoje eu aplico na minha produção”, afirmou Luiz Pereira da Silva.

O secretário de Estado da Agricultura Familiar (SAF), Adelmo Soares, destacou a importância da parceria entre Governo do Estado e BNB para facilitar o acesso do agricultor ao crédito agrícola.

“O acesso ao crédito é um dos principais caminhos para desenvolver a agricultura familiar e o Governo do Estado, por intermédio da Agerp, leva assistência técnica que, junto com o acesso ao crédito, possibilita fortalecer as unidades de produção familiar”, informou o secretário Adelmo Soares.

De acordo com o presidente da Agerp, Júlio César Mendonça Correa, a parceria para casar crédito e assistência técnica deu certo para estimular o desenvolvimento da agricultura do Maranhão. “A assistência técnica é uma das políticas públicas que potencializa as demais políticas. Onde se tem assistência técnica o índice de sucesso na produção é relativamente maior do que as que não possuem orientação técnica e quando a unimos ao crédito damos condições para o agricultor produzir com qualidade”, afirmou o presidente da Agerp.

O gestor Regional da Agerp de Timon, Aécio Borges, que atende o município de Parnarama, os agricultores familiares beneficiados com o Agroamigo recebem acompanhamento direto do órgão orientando-os na aplicação do recurso. “A Agerp entende que sem o fomento e assistência técnica o agricultor não tem como produzir. Então, essa parceria entre o BNB e Agerp garante que o agricultor tenha condições de produzir e investir”, ressaltou.

Fonte: Agerp   Texto: Samara Andrade

22/07/2016

CAPACITAÇÃO DO CADASTRO AMBIENTAL RURAL (CAR)

Flickr Album Gallery Powered By: Weblizar

Técnicos do Sistema SAF são capacitados para realização do Cadastro Ambiental Rural

Nota 6

Técnicos do Sistema SAF durante aula prática sobre o CAR no Cinturão Verde

Após a prorrogação oficial do prazo para a realização do Cadastro Ambiental Rural (CAR), estendida para 31 de dezembro de 2017, o Sistema de Agricultura Familiar promoveu, de segunda (18) até esta quarta-feira (20), na sede da Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (SAF), em São Luís, capacitação para 28 técnicos da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão (Agerp/MA) e para técnicos que atuam no Plano Mais IDH. O Sistema de Agricultura Familiar é formado pela Agerp, SAF e Instituto de Colonização e Terras do Maranhão (Iterma).

O objetivo da capacitação foi formar facilitadores que auxiliarão nas inscrições do CAR e em ações de fomento do projeto ‘Sustentabilidade no campo para a agricultura familiar no Maranhão’. Na programação, temas como legislação sobre o CAR, capacitação para o uso do Sistema de Cadastro Ambiental Rural (SICAR), cartografia e noções de Sensoriamento. Outro assunto é o Programa Trackmaker, que realiza captura de dados com aparelhos GPS. Serão realizadas aulas teóricas e práticas na área do Cinturão Verde, zona rural de São Luís.

O CAR é um registro eletrônico obrigatório para todos os imóveis rurais. A finalidade é integrar e monitorar as informações ambientais referentes a situação das Áreas de Preservação Permanente (APPs), Reserva Legal (RL), áreas remanescentes de vegetação nativa, área rural consolidada das propriedades e posses rurais, compondo mapa digital e base de dados para controle, garantindo desde o planejamento ambiental até a recuperação de áreas degradadas.

O secretário de Estado de Agricultura Familiar, Adelmo Soares, destacou a importância de capacitação. “O CAR está agora sob coordenação do Sistema da Agricultura Familiar e a Agerp é nossa parceira nessa missão.

Nota 6.1

Secretário Adelmo Soares e o presidente da Agerp, Julio Mendonça, no encerramento da capacitação

A adesão ao CAR será requisito para acesso ao crédito rural a partir de 2018. Então, entendemos que essas capacitações são fundamentais para ampliarmos o número de imóveis no CAR e desenvolver a agricultura no estado”, afirmou.

Para o presidente da Agerp, Julio Cesar Mendonça, a presença da Agência na execução do CAR é muito importante. “Preparamos nossos técnicos para esse grande desafio, que é executar o CAR de forma satisfatória nas nossas regionais, mostrando que a Agerp assume, de maneira concreta, um papel fundamental e estratégico no Governo do Estado, como órgão executor do CAR no Maranhão”, explicou. A Agerp já capacitou técnicos das regionais de Chapadinha, Itapecuru-Mirim, Pinheiro, Presidente Dutra, Rosário, Santa Inês e Zé Doca.

“Muito se conhecia na teoria, mas tivemos a oportunidade de ter acesso, na prática, a todas as técnicas necessárias para a realização de um trabalho de qualidade junto às famílias no campo”, comentou Jaci Silva, engenheira agrônoma e técnica do escritório regional da Agerp em Chapadinha.

Para a coordenadora-geral do CAR, Adelana Santos, o cadastro foi umas das principais contribuições trazidas pelo Novo Código Florestal, com o objetivo de acelerar a regularização ambiental de cerca de 3,7 milhões de imóveis rurais em todo país. “Com esta capacitação daremos mais um importante passo para alavancar o CAR dos imóveis rurais, contribuindo assim, para melhorar o ambiente de produção rural, em concordância com as responsabilidades ambientais”, disse.

Fonte: Agerp/MA

20/07/2016

Parceria Agerp e BB para implantação do Pronaf Web

Parceria Agerp E BB Para Implantação Do Pronaf Web

Flickr Album Gallery Powered By: Weblizar

Governo desburocratiza acesso ao crédito do Pronaf para agricultores maranhenses

Nota 1

Representantes da Agerp e do Banco do Brasil durante formalização da parceria

Para desburocratizar o acesso ao crédito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), o Governo do Estado, por meio da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Agerp), órgão vinculado à Secretaria de Estado da Agricultura Familiar (SAF), firmou nesta sexta-feira (15), parceria com o Banco do Brasil para implantação do ‘Pronaf Web’, que tornará possível à Agerp desempenhar funções de correspondente bancária no Maranhão.

A parceria visa facilitar a vida do agricultor familiar que terá em um só lugar a prestação de serviços de assistência técnica e encaminhamento de propostas para abertura de contas, propostas de financiamento e formalização do cadastro bancário do agricultor.

De acordo com o presidente da Agerp, Júlio César Mendonça, a concretização dessa parceria possibilitará ao agricultor familiar melhoria de acesso às operações de crédito. “A Agerp, além de ser uma aliada na assistência técnica, vai ser um canal para que o agricultor acesse o crédito. Estamos cumprindo uma determinação do governador Flávio Dino que é transformar a agricultura familiar, e essa parceria com o Banco do Brasil representa um avanço para o agricultor maranhense”, ressaltou o presidente da Agerp, Júlio César Mendonça.

Para o gerente de Agronegócios do Banco do Brasil, Vinícius Silveira, a Agerp encurtará a distância entre o agricultor e o banco, que vai poder acolher o produtor num ambiente familiar com menos burocracia e de forma mais rápida. “O Banco do Brasil tem uma satisfação muito grande em firmar parceria com a Agerp, pois acreditamos que uma plataforma como essa é um avanço fantástico para melhor atender o pequeno agricultor”, enfatizou Silveira.

A Agerp atuará inicialmente como correspondente bancária nos Escritórios Regionais de São Luís, Pinheiro, Zé Doca, Viana e Presidente Dutra. Os técnicos de cada regional serão capacitados e certificados para executar a atividade bancária.

Fonte: Agerp                Texto: Samara Andrade

15/07/2016

Governo realiza encontro de gestores para avaliar a atuação na agricultura familiar

Presidente da Agerp discute com gestores durante Encnotro

Gestores da Agerp dialogam e traçam novas estratégias de atuação.

Exibindo Presidente da Agerp discute com gestores durante Encnotro.jpgCom o objetivo de avaliar e planejar ações de assistência técnica na agricultura familiar, o Governo do Estado, por meio do Sistema da Agricultura Familiar (SAF, Agerp e Iterma), encerrou na última sexta-feira (15), o Encontro de Gestores da Agerp, que reuniu os dezenove representantes dos Escritórios Regionais do órgão dos municípios de Açailândia, Bacabal, Balsas, Barra do Corda, Caxias, Codó, Chapadinha, Imperatriz,  Itapecuru-Mirim, Pinheiro, Pedreiras, Presidente Dutra, Rosário, Santa Inês, São Luís, Viana, São João dos Patos, Timon e Zé Doca.

O Encontro, que teve início no dia 11, contou com a participação da equipe da Agerp e da Secretaria de Estado da Agricultura Familiar que, na ocasião, apresentaram aos dezenove gestores as ações que o Sistema vem desenvolvendo para fortalecer a agricultura familiar do Maranhão.

Plano ‘Mais IDH’, ‘Mais Produção’, Cadastro Ambiental Rural (CAR), Programa de Compras da Agricultura Familiar (Procaf), cadeias produtivas, chamadas públicas, foram alguns dos pontos abordados durante a reunião para que as equipes se inteirassem mais e contribuíssem para divulgar estas ações em suas Regionais.

“É sempre importante sentarmos para avaliarmos como estamos atuando no Maranhão no que se refere à prestação de assistência técnica e extensão rural (Ater) ao agricultor familiar. Estamos iniciando o segundo semestre do ano e essa reunião é fundamental para se fazer um novo planejamento para melhorar e levar mais ações ao trabalhador rural”, disse o secretário de Estado da Agricultura Familiar, Adelmo Soares.

Para o presidente da Agerp, Júlio César Mendonça, a realização do Encontro de Gestores é necessária para debater mais profundamente o que está sendo trabalhado pelas Regionais e pelo Sistema.

“Pudemos observar o comprometimento que os gestores têm em caminhar na mesma direção, e isso nos fortalece para enfrentar as dificuldades que o país vive hoje. Durante esta semana avaliamos a trajetória que fizemos nesse primeiro semestre e vamos buscar corrigir os erros para direcionar novas ações para o segundo semestre”, ressaltou o presidente da Agerp, Júlio César Mendonça.

O gestor da Agerp de Zé Doca, José Raimundo, contou que todo encontro que o Sistema realiza sempre é uma oportunidade de fazer uma avaliação da sua atuação e de crescimento. “Amadurecemos com as discussões e vemos a responsabilidade que temos como gestores em articular e contribuir com o desenvolvimento da vida do agricultor nas regionais”,  falou o gestor de Zé Doca, José Raimundo.

Fonte: Agerp   Texto: Samara Andrade     

17/07/2016

‘Diques da Produção’ irá beneficiar 35 municípios da Baixada Maranhense

Lançamento do Programa Diques de Produção  (152)

Lançamento do Programa Diques de Produção

O Governo do Estado lançou o programa ‘Diques da Produção’ para atender antigo anseio da população da Baixada Maranhense, que sofre, historicamente, com a entrada de água salgada pelos talvegues naturais (igarapés) nas áreas mais baixas da região. Em solenidade realizada nesta terça-feira (12), no Palácio dos Leões, o governador Flávio Dino fez o anúncio do investimento de R$ 15 milhões, nesta primeira etapa, que beneficiará 35 municípios da região.

Os ‘Diques da Produção’ têm o objetivo de garantir a contenção de água doce e o combate da salinização dos campos naturais inundáveis e implantar grandes canais que permitirão armazenar água para desenvolver projetos nas áreas da piscicultura, agricultura, pecuária, e, ainda, fazer recargas de água subterrâneas e melhorias do clima da Baixada Maranhense.

O governador Flávio Dino ressaltou que a iniciativa parte de uma visão muito clara acerca de como transformar a realidade do Maranhão. “Só há desenvolvimento quando é para todos. Se é para poucos, pode haver crescimento econômico. Mas não há desenvolvimento. Porque desenvolvimento exige a implicação da tática da dimensão do incremento da riqueza com a justa distribuição dos produtos do progresso. Essa é a grandiosidade que nós procuramos imprimir no nosso Governo”, destacou.

De acordo com Flávio Dino, o programa ‘Diques da Produção’ é mais uma das lendas existentes no Maranhão que foram enfrentadas pelo Governo para beneficiar a Baixada Maranhense, importante região do Estado. Ele explicou, ainda, que, apesar da grave crise econômica que assola o Brasil, o Maranhão tem trabalhado de forma progressiva e criativa para continuar no caminho do desenvolvimento.

Lançamento do Programa Diques de Produção  (43)

Lançamento do Programa Diques de Produção

“Nós vamos progressivamente implantando o complexo de Diques da Produção. Ou seja, nós estamos fatiando o problema. Em vez de buscar disputar, nesse momento de crise econômica, uma suposta obra grandiosa, que custaria algumas centenas de milhões de reais, nós estamos enfrentando o mesmo problema em partes. E vamos fazê-lo de modo participativo, com a ajuda da população da Baixada”, explicou.

O programa será acompanhado diretamente pelo Comitê ‘Diques da Produção’, formado por representantes da Casa Civil, Secretarias de Estado da Agricultura Familiar (SAF); Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima); Desenvolvimento Social (Sedes); e Meio Ambiente e Recursos Naturais (Sema), todas trabalhando de forma conjunta para a plena preservação e desenvolvimento das áreas.

O secretário-chefe da Casa Civil e presidente do Comitê, Marcelo Tavares, enfatizou que essa é mais uma ação do Governo em benefício da Baixada Maranhense, que já conta com investimentos nas áreas da educação, com reconstrução de escolas e construção dos Iemas; da saúde, com a inauguração do Hospital Dr. Jackson Lago, em Pinheiro; além da infraestrutura, com o início do tão sonhado trecho de Central a Bequimão. “Esse programa vem concluir e se somar aos demais programas para fazer da Baixada uma região melhor”, realçou Tavares.

Apoio à produção

Os secretários da Sedes, Neto Evangelista, e da SAF, Adelmo Soares, fizeram apresentação dos benefícios que os Diques da Produção terão para a população da região. Prefeitos, líderes políticos e produtores estiveram presentes no lançamento do programa. “A gente precisa resolver os problemas das pessoas nas suas potencialidades”, sublinhou Evangelista.

Lançamento do Programa Diques de Produção  (54)

Secretários de Estado no lançamento do Programa

O secretário explicou que o programa trabalhará na construção de duas modalidades: barragens – que poderão ser usadas para irrigação e para impedir a entrada de água salgada nos igarapés, e, com isso, proteger os mananciais de água doce das regiões e outros ecossistemas; e canais – que além da função de armazenamento de água, poderá ser utilizado como hidrovia interligando as pequenas propriedades. “O projeto se justifica por vários fatores, entre eles a redução dos índices de insegurança alimentar e de pobreza e a abrangência social e econômica com geração de trabalho, emprego e renda”, reiterou.

Em sua apresentação, Adelmo Soares apontou as potencialidades econômicas da implantação dos Diques da Produção que beneficiarão pescadores, agricultores familiares, indígenas quilombolas e extrativistas. “Como temos várias outras ações como o ‘Mais Renda’, a comercialização dos produtos da agricultura familiar através do PAA e do PNAE, a gente amplia mais ainda a capacidade de renda deles e melhora a qualidade de vida, com o fortalecimento da pesca artesanal, aquicultura, pecuária, agricultura, extrativismo e agroindustrialização”, reforçou o secretário.

O Programa Diques da Produção contemplará intervenções nos municípios de: Alcântara, Anajatuba, Apicum-Açu, Arari, Bacuri, Bacurituba, Bela Vista do Maranhão, Bequimão, Cajari, Cajapió, Cedral, Central do Maranhão, Conceição do Lago-Açu, Cururupu, Guimarães, Igarapé do Meio, Matinha, Mirinzal, Monção, Olinda Nova do Maranhão, Palmeirândia, Pedro do Rosário, Penalva, Peri Mirim, Pinheiro, Porto Rico do Maranhão, Presidente Sarney, Santa Helena, Santa Rita, São Bento, São João Batista, São Vicente Ferrer, Serrano do Maranhão, Viana e Vitória do Mearim.

Lançamento do Programa Diques de Produção

Lançamento Do Programa Diques De Produção

Flickr Album Gallery Powered By: Weblizar