Facebook Twitter Instagram

AGRITEC Barra do Corda

Barra Do Corda

Flickr Album Gallery Powered By: Weblizar

Povos indígenas participam da 11ª Agritec em Barra do Corda

Três grupos marcaram presença no evento - os Guajajara, Timbira e Canela. Foto: Divulgação

Três grupos marcaram presença no evento – os Guajajara, Timbira e Canela. Foto: Divulgação

Durante a 11ª edição da Feira da Agricultura Familiar e Agrotecnologia do Maranhão (Agritec), realizada na última semana, em Barra do Corda, a presença de povos indígenas chamou atenção de quem visitava a Feira. Três grupos marcaram presença no evento – os Guajajara, Timbira e Canela, a fim de mostrar sua cultura e seu artesanato e, também, buscar conhecimento por meio dos cursos e oficinas oferecidos na Agritec. Esses três grupos são dos sete étnicos existentes no Maranhão, de acordo com informações da Fundação Nacional do Índio (Funai).

A Agritec é um espaço que oportuniza a troca de saberes, e em relação à participação dos indígenas na Feira, ficou ainda mais evidente a importância da Agritec na construção de conhecimento.

No espaço tecnológico foi construído uma oca pelos índios Guajajara da Aldeia Mainumy, do município de Barra do Corda, onde demonstraram pequenas atividades realizadas pela aldeia, como a pesca, o cultivo da mandioca e a produção de farinha. Além disso, mostraram o artesanato indígena, como brincos, colares, pulseiras, e a pintura artística à base de tinta de jenipapo.

A cacique da aldeia, Libiana Pompeu, ressaltou que a Agritec deu a oportunidade de apresentar o viver da comunidade indígena. “É muito interessante essa feira para a gente mostrar nossa cultura e como vivemos. Agradecemos ao nosso governador Flávio Dino por este espaço”,  contou a cacique.

Praticamente todas as aldeias indígenas maranhenses possuem a agricultura, pesca e caça como fonte de alimentação e renda. Na aldeia Mainumy, por exemplo, o cultivo de arroz, feijão, mandioca, macaxeira e a pesca são as atividades de sobrevivência do grupo de aproximadamente de 300 índios Guajajara.

Ainda no espaço tecnológico dedicado aos índios Guajajara, o público pode conhecer outros aspectos da cultura da aldeia, um pouco da língua materna preservada pelos índios, o Tupi-Guarani, que durante os três dias de Agritec cantaram o hino do Maranhão em Tupi e ainda ensinaram saudações, como ‘Iktu’ (obrigado).

O índio e professor da Aldeia, Edjar Guajajara, enfatizou que a aldeia busca preservar a língua original, como forma de preservar também a cultura Guajajara. Segundo Edjar, na aldeia são ensinadas duas línguas, o português e o tupi. “Muitos indígenas moram na cidade de Barra do Corda e não sabem mais falar nossa língua, mas estamos resgatando nossa língua indígena ensinando na aldeia”, disse.

Canelas e Timbiras
Além dos Guajajara na Agritec, os Canela e os Timbira também deram sua contribuição na troca de conhecimento com a população. Artesanatos e pinturas corporais foram atrativos desses dois grupos. À base de sementes, penas e palhas, os índios confeccionaram belas peças para comercializar durante a Feira.

A Agritec proporcionou vários meios para beneficiar os pequenos agricultores. É o caso do jovem apicultor indígena Jó Lima Guajajara, da aldeia Barreirinha, do município de Arame, que viu na Feira a chance de buscar mais conhecimento por meio dos cursos e oficinas. “Em 2013, minha família lá na aldeia, iniciou a apicultura. E aqui na Agritec aproveitei para participar do curso de criação racional de abelhas para melhorar a produção que temos”, disse.

A secretária-adjunta de Extrativismo, Povos e Comunidades Tradicionais, Luciene Dias Figueiredo, afirmou a importância da 11ª Agritec ter sido sediada em Barra do Corda, pela diversidade que é a região.

Três grupos marcaram presença no evento - os Guajajara, Timbira e Canela. Foto: Divulgação

Três grupos marcaram presença no evento – os Guajajara, Timbira e Canela. Foto: Divulgação

“Nós tivemos uma participação muito efetiva dos municípios da região, mobilizando agricultores, indígenas e as escolas. A Agritec mostrou toda a diversidade de povos que a região tem com a presença de grupos indígenas e também na diversidade de produção da agricultura familiar. Foi uma Agritec de sucesso oportunizando geração de conhecimento, renda e garantia de terra aos agricultores que receberam seus títulos durante a Feira,” destacou a secretária Luciene.

Sobre a 11ª edição da Agritec, o presidente da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Agerp), Júlio César Mendonça, enfatizou a iniciativa do governador Flávio Dino em criar esse espaço de troca de conhecimento e de comercialização aos agricultores do Maranhão.

“Estamos muito satisfeitos e vemos a importância e o impacto que essa Feira tem nas cidades em que já passou, lembrando que, não apenas as cidades que sediaram, mas os municípios circunvizinhos, a Agritec gera conhecimento e dá oportunidade de renda para toda a população,” pontuou o presidente da Agerp, Júlio Mendonça.

Agritec
Realizada nos dias 22 a 24 (quinta a sábado) de junho, a Agritec recebeu mais de 15 mil visitantes e 4.538 pessoas tiveram acesso a cursos e oficinas oferecidos. Durante o evento foram comercializados R$ 24.496,00 em produtos da agricultura familiar e R$ 1.800.000,00 em contratos com instituições financeiras.

A Agritec é uma realização do governo do Estado, por meio do Sistema SAF (composto pela secretaria de Estado da Agricultura Familiar- SAF, Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural- AGERP e Instituto de Colonização e Terras do Maranhão- ITERMA), juntamente com os parceiros: EMBRAPA, SEBRAE e movimentos sociais (FETAEMA, MST, ACONERUQ, MIQCB E FETRAF-MA).

Fonte: Agerp/Samara Andrade

Em sua 11º edição, Agritec é consolidada como mudança da realidade da produção no estado

barra do corda 02Encerrada no último sábado (24), em Barra do Corda, a Feira de Agricultura Familiar e Agrotecnologia do Maranhão- Agritec, território Centro do Maranhão, foi sucesso de público e de capacitados. Passaram pela Feira, nos dias 22 a 24 (quinta a sábado) de junho mais de 15 mil visitantes e capacitados 4.538 pessoas, dentre agricultores familiares, população em geral e estudantes. A agritec está na sua 11º edição, e, em Barra do Corda, foi visível o acolhimento caloroso da população com a equipe do governo do Estado e parceiros que levaram diversos serviços à população da região.

A programação levou conhecimento sobre acesso à água, a terra, assistência técnica, quintal produtivo, manejo em diversas culturas da agricultura familiar, potencial agrícola indígenas, associativismo e cooperativismo, crédito rural, criação e reestruturação dos Conselhos Municipais de Desenvolvimento Rural, mercados institucionais, programa Nacional de Crédito Fundiário, culinária, principais canais de comercialização de produtos da agricultura familiar, empreendedorismo na agricultura familiar e diversas outras ações.

A Feira proporcionou a 20 agricultores familiares do município de Arame adesão ao Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) com recurso garantido para comercialização na ordem de R$ 70 mil; 175 famílias de agricultores familiares receberam chaves das casas do Programa Nacional de Habitação Rural; o Governo do Estado entregou kits de irrigação para comunidades de Barra do Corda e Grajaú. Para incentivar a leitura no campo o município de Fernando Falcão recebeu 5 Arcas das Letras e agricultores assinaram Programa Nacional de Agricultura Familiar- PRONAF.

Um dos momentos mais emocionantes foi a entrega de 25 títulos individuais de terra pelo Instituto de Colonização e Terras do Maranhão (ITERMA), órgão vinculado à secretaria de Estado da Agricultura Familiar (SAF). Ao todo foram regularizado pelo Instituto 750 hectares de terra.

José Arimatea Gomes de Sousa, 64 anos e Iracema Martins de Sousa, 54 anos, são casados há 40 anos e lutavam há mais de 20 anos pela realização do sonho de serem donos de sua terra. “Hoje eu posso plantar e viver com minha esposa e meus 4 filhos em segurança, sem medo de perder a única coisa que nós construímos ao longo de tantos anos, vivendo juntos”, disse seu José.

“A Agritec foi uma festa maravilhosa, um público excelente. É o Governo investindo fortemente na agricultura familiar para ajudar a transformar e fazer um Maranhão de todos nós”, afirmou o secretário de Agricultura Familiar, Adelmo Soares.

O evento mexeu com a economia local. Os agricultores familiares negociaram produtos, como galinha, frutas, hortaliças, farinha, artesanato e derivados do coco babaçu; e comerciantes, fornecedores de serviços e empresários da rede hoteleira também ganharam com o acontecimento inédito no município.

Na Agritec de Barra do Corda, que também foi chamada de Feira do território Centro do Maranhão, foram reunidos agricultores dos municípios de Santa Filomena, Arame, Barra do Corda, Fenando Falcão, Grajaú, Itaipava do Grajaú, Jenipapo, Sítio Novo e Tuntum. Durante o evento foram comercializados R$ 24.496,00 em produtos da agricultura familiar e R$ 1.800.000,00 em contratos com instituições financeiras.

barra dp corda01A Fundação de Amparo à Pesquisa e Desenvolvimento Científico do Maranhão – FAPEMA, Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social – SEDES, secretaria de Ciência e Tecnologia (SECTI), secretaria de Estado da Mulher (SEMU), secretaria de Estado do Trabalho e da Economia Solidária (SETRES), secretaria de Meio Ambiente (SEMA), Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (AGED) e Departamento Estadual de Trânsito  estavam realizando atendimento à população durante a Feira.

“A Agritec é uma Feira diferente porque por meio de parcerias leva conhecimentos e tecnologias de baixo custo para melhorar a produção e a qualidade de vida dos agricultores familiares”, explicou Júlio César Mendonça, presidente da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (AGERP).

Acesso ao crédito

Outra novidade da Agritec foi a Lei 13.340/2016 que estará em vigor até o fim deste ano e beneficia produtores rurais com dívidas contratadas até 2011, proporcionando aos agricultores descontos de até 85% para liquidação ou repactuação dessas dívidas para 10 anos, com pagamento da primeira parcela somente a partir de 2021. O Banco do Nordeste e Banco do Brasil estavam com estandes na Agritec e realizaram atendimentos nos três dias.

AGRITEC

É uma realização do governo do Estado, por meio do Sistema SAF (composto pela secretaria de Estado da Agricultura Familiar- SAF, Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural- AGERP e Instituto de Colonização e Terras do Maranhão- ITERMA), juntamente com os parceiros: EMBRAPA, SEBRAE e movimentos sociais (FETAEMA, MST, ACONERUQ, MIQCB E FETRAF-MA).

A Feira tem o objetivo de garantir o acesso do agricultor familiar ao conhecimento e às novas tecnologias, de modo que ele possa melhorar a produção quantitativa e qualitativamente. Além disso, as feiras são um espaço reservado à divulgação e à comercialização dos produtos dos agricultores familiares e de acesso às instituições financeiras, entre outras oportunidades.

A feira já foi realizada nos municípios de São Bento, Caxias, Açailândia, Bacabal, Chapadinha, Codó, Grajaú, Viana e Zé Doca. Este ano a Agritec já foi sediada por Paraibano e Barra do Corda.
Para 2017, o Governo do Estado chegará até os municípios de Santa Luzia, Itapecuru-Mirim e Cururupu beneficiando os agricultores familiares dos territórios do Vale do Pindaré, Vale do Itapecuru e Baixada Ocidental.

 Fonte: SAF

Governo e Banco do Brasil promovem assinatura de contrato para implantação do ‘Pronaf Web’ no Maranhão

Para facilitar o acesso dos homens e mulheres do campo ao crédito rural, o Governo do Estado, por meio do Sistema SAF, composto pela Secretaria de Estado da Agricultura Familiar (SAF), Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Agerp) e Instituto de Colonização e Terras do Maranhão (Iterma), em parceria com o Banco do Brasil, nesta quarta-feira, 14, promoveu o ato de assinatura do contrato para implantação da plataforma digital do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar “Pronaf Web”, que tornará possível à Agerp desempenhar funções de correspondente bancária no Maranhão.

O acordo foi oficializado no auditório da Agência, com a presença do Secretário da SAF, Adelmo Soares, o presidente da Agerp, Júlio Mendonça, a presidente do Iterma, Margareth Mendes e do superintendente do Banco do Brasil, Ingo Kobarg.
A parceria entre a Agerp e o Banco do Brasil foi pensada para simplificar a forma de operacionalização de projetos dos agricultores familiares, que antes buscavam orientações com os técnicos da instituição, para só depois, irem à procura de apoio junto à agência bancária e receberam instruções do processo de acesso ao crédito.

Com o Pronaf Web, agricultores familiares terão a presença de um operador de crédito em tempo integral nos 19 escritórios regionais da Agerp, localizados em: Açailândia, Bacabal, Balsas, Barra do Corda, Caxias, Chapadinha, Codó, Imperatriz, Itapecuru-Mirim, Pedreiras, Pinheiro, Presidente Dutra, Santa Inês, Rosário, São João dos Patos, São Luís, Timon e Zé Doca.

A função de operador será desempenhada por um técnico de cada escritório regional, que será capacitado, tendo conhecimento das políticas de crédito fornecidas pelo agente financeiro, e também, o entendimento do papel do extensionista nesse processo. Os técnicos atuarão na plataforma, encaminhando os principais documentos para a abertura de conta, cadastramento e apresentação de propostas para o Pronaf, facilitando o trâmite do financiamento.DSC_0331 De acordo com o secretário Adelmo Soares, esta ação demonstra mais uma vez o compromisso do governo com os agricultores familiares. “Mais uma ação importante do Sistema Saf, que estreita cada vez mais a sua relação em prol do agricultor familiar, vamos avançando se eguindo a jornada de colaborar com a transformação do Maranhão, como sempre faz questão de lembrar o nosso governador Flavio Dino. E agora com essa importante parceria com o Banco do Brasil, vamos reduzir a burocracia, aumentar o acesso ao crédito e melhorar o acesso ao Pronaf”, frisou o secretário.

Para o presidente da Agerp, com a simplificação do processo para investimentos do Pronaf, o agricultores vão contar com melhoria de acesso às operações de crédito por meio da praticidade das novas tecnologias. “Vamos viabilizar o acesso aos benefícios obtidos com as políticas públicas, garantindo rapidez nos serviços oferecidos pelo órgão, que dissemina orientações, aliadas as novas tecnologias, para promover melhorias na qualidade de vida das famílias no campo”, disse o presidente.

O superintende do Banco do Brasil, Ingo Kobarg, destacou que com a aprovação do credito, a espera para os aprovação dos projetos dos agricultores familiares será reduzida. “A parceria vai facilitar a vida dos agricultores familiares que terão em um só lugar a prestação de assistência técnica e encaminhamento de propostas para abertura de contas, de financiamento e aprovação de projetos, em um ambiente familiar com menos burocracia e de maneira bem mais rápida”, enfatizou o superintendente.

Presentes na ocasião, a equipe técnica da Agerp, incluindo diretores, coordenadores, técnicos e gestores, assim como a equipe técnica do Banco do Brasil, a presença do prefeito de Presidente Vargas, Wellington Uchoa, acompanhado de vereadores e lideranças políticas.

PRONAF

O Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) financia projetos individuais e coletivos, auxiliando agricultores e assentados da reforma agrária na geração de renda. Com as linhas de crédito oferecidas pelo Pronaf, os agricultores familiares poderão investir em construção, ampliação das instalações das propriedades rurais, e também, na modernização de serviços e produtos.

Fonte: Agerp

Texto: Janice Milu

Data: 14/06/2017

Agerp participa da 18ª Exposertão em São João dos Patos

unnamed (1)

O Governo do Estado, por meio da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Agerp), órgão vinculado à Secretaria de Estado da Agricultura Familiar (SAF), esteve presente na 18ª Exposertão,  realizada no município de São João dos Patos, encerrada no último domingo (11).

A Feira, considerada o maior evento de agropecuária do Médio Sertão Maranhense, ofereceu durante quatro dias de evento, oportunidades para o desenvolvimento do setor no Maranhão e de integração da sociedade.

Comercialização e exposição de bovinos, caprinos e equinos, torneio leiteiro, stands de negócios, cavalgada e exposições de implementos agrícolas, foram alguns dos destaques durante a Exposertão. Além disso, a Feira é um espaço para oferecer a chance de instituições apresentarem seus trabalhos, e disseminar conhecimento.

O Escritório Regional da Agerp de São João dos Patos levou para a Exposertão serviços aos pequenos produtores, como a emissão de Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP), elaboração de Cadastro Ambiental Rural (CAR), palestras sobre manejo de caprinos e ovinos. Em parceria com o Banco do Brasil e Banco do Nordeste, a Agerp promoveu palestra sobre crédito rural na agricultura familiar e ainda, com o apoio do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais do município e a Secretaria Estadual de Educação, foi ministrada uma palestra sobre comercialização na agricultura familiar.

No decorrer do evento, foram realizadas palestras sobre manejo suíno e sobre o Programa Água Doce.   Na oportunidade, a equipe da Agerp participou de uma reunião da comissão de relatos de produção agrícola, juntamente com a AGED, IBGE, STTR e instituições financeiras.

unnamed

O gestor da Regional da Agerp de São João dos Patos, Edinaldo Quirino, ressaltou a importância do evento. “A Exposertão foi um sucesso. A feira envolve todo o Sertão Maranhense e do qual toda a Agerp e o Sistema SAF teve um papel importante, desde fazendo atendimentos aos agricultores até disseminando conhecimento através das palestras e reuniões,” disse.

Para o presidente da Agerp, Júlio César Mendonça, “a Feira é uma oportunidade de movimentar a economia local e negociação, além de envolver pequenos e médios produtores da região”.

A 18ª Exposertão é uma realização da Prefeitura de São João dos Patos, com apoio do Governo do Estado, promovida de 8 a 11 de junho, no parque Antônio Reinaldo Porto, no município de São João dos Patos. A Feira contou com leilões, exposições de implementos agrícolas e de veículos, venda de máquinas agrícolas, cursos e palestras, atrações culturais, shows musicais, e tradicional torneio leiteiro e a eleição da Miss Exposertão 2017.

 

Fonte: Agerp
Texto: Samara Andrade
Fotos: Divulgação
13/06/2017

Governo realiza treinamentos para o fortalecimento do setor apícola no estado

Treinamento

 

 

 

 

 

Com o objetivo de fortalecer as ações de fiscalização e fomentar a cadeia produtiva apícola e meliponícola do Estado, a Agência Estadual de Defesa Agropecuáriado Maranhão(Aged), em parceria com a Agerp, realizou treinamento dos servidores que atuam nos postos fixos de fiscalização agropecuária visando deixa-los aptos a fiscalizar o trânsito de colmeias, mel e demais produtos apícolas. Na ocasião, os treinamentos foram realizados nos postos fixos de fiscalização de Estiva, Pirangi, Boa Vista do Gurupi, Itinga, Estreito, Barão de Grajaú e Timon,com etapas teóricas e práticas. O treinamento subsidiará as atividades de fiscalização do fluxo de veículos que transportam colmeias, mel e seus subprodutos, na divisa do estado do Maranhão com os estados do Pará, Tocantins e Piauí, orientando e disciplinando os transportadores destas cargas para que a legislação sanitária seja cumprida.

Ao final do treinamento, os servidores receberam EPI’s – (Equipamentos de Proteção Individual) e GPS´s, adquiridos por meio uma parceria com a Secretaria de Agricultura Familiar (SAF)/Agerp, e Cadeia Produtiva do Mel, visando subsidiar as ações da Instituição no fortalecimento do setor apícola no estado.

O diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Agerp, José Malheiros, que ministrou o treinamento aos barreiristas da Aged, ressaltou a importância da capacitação para o fortalecimento do programa Estadual de Sanidade Apícola.  “A Aged é responsável pela sanidade apícola e a Agerp pela assistência técnica aos produtores e pelas capacitações, essa parceria soma esforços para que os barreiristas tenham conhecimento de como se deve abordar a entrada dessas abelhas no estado para que a gente possa ter segurança do que está sendo produzido e desenvolvido. É importante destacar que o programa de Sanidade está dentro da Cadeia Produtiva do Mel que visa fazer esse controle e trabalhar, também,  com a questão do processo da agroindústria e melhoria da qualidade e produção do mel no nosso estado para que seja um dos grandes produtores de mel do país,” pontuou Malheiros.

O Técnico de fiscalização Agropecuária, Clenilson Júnior, responsável pelo Setor de Sanidade Apícola pontuou a importância da parceria com a Agerp para a execução dos treinamentos, frisando os resultados positivos alcançados e o fortalecimento da cadeia do mel no Maranhão. “O treinamento foi realizado de forma conjunta entre a AGED e AGERP, por meio da cadeia produtiva do mel, tendo resultados muito positivos com os profissionais da Aged que atuam nos postos fixos de fiscalização, pois além das etapas práticas e teóricas, também entregamos EPI’s, fortalecendo as atividades já desenvolvidas”, disse.

Programa Estadual de Sanidade das Abelhas

Visando prevenir, diagnosticar, controlar e erradicar doenças das abelhas, o Programa Estadual de Sanidade das Abelhas atuará nas atividades de educação sanitária, estudos epidemiológicos, cadastramento, fiscalização e certificação sanitária de estabelecimentos, fiscalização e controle de transito de abelhas e produtos apícolas, além de intervenções imediatas no caso de suspeitas ou ocorrência de doenças de notificação obrigatória.

Fonte: 

Governo fortalece assistência técnica com entrega de embarcações para áreas ribeirinhas

Foto - Lanchas vão reforçar assistencia técncia a produtores

Considerada o “Pantanal Maranhense”, a região da Baixada Maranhense apresenta uma das paisagens mais belas do estado formada pelo conjunto de rios e lagos que a torna única no Nordeste.

E é desses lagos e rios que centenas de famílias ribeirinhas tiram o sustento por meio da pesca e, também, de cultivo irrigado nos campos alagados. Parcela dessas famílias é da agricultura familiar, e algumas vivem isoladas devido ao difícil acesso. E para alcançar a população rural que vive nessas áreas ribeirinhas, o Governo do Estado, por meio da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Agerp), órgão vinculado à Secretaria Estadual da Agricultura Familiar (SAF), fez a aquisição de embarcações que atenderão agricultores nas Regionais da Agerp de Pinheiro e Viana.

De acordo com o presidente da Agerp, Júlio César Mendonça, por determinação do governador Flávio Dino, a aquisição de lanchas é justamente para atender as áreas alagadas de difícil acesso para realizar a assistência técnica necessária aos produtores.

“Estamos dando condições para os técnicos chegarem a locais que veículos comuns não acessam, e assim, estar presente na vida de agricultores que nunca receberam assistência técnica. Isso faz parte do processo de reestruturação que a Agerp está passando e se faz necessário criar meios para possibilitar que a extensão rural alcance a todos,” disse o presidente Júlio César.

Na Regional de Pinheiro, a lancha adquirida vai permitir chegar a comunidades isoladas por conta dos rios e lagos, como povoados localizados em municípios de Santa Helena, Cururupu e Apicum Açú. Para o agrônomo da Regional da Agerp de Rosário, Teresinho Alves, a embarcação vai permitir prestar assistência a quem nunca recebeu.

“Algumas comunidades são totalmente isoladas e não tínhamos como atendê-los. Com a lancha vamos conseguir fazer a assistência técnica aos produtores que nunca tiveram o auxílio da Agerp por conta da falta de um transporte apropriado,” explicou o agrônomo.

Além da aquisição das duas lanchas, o Governo do Estado adquiriu também, quadriciclos que servirão para realizar serviços de Assistência técnica em áreas da região dos Lençois e Munim, onde há áreas de difícil acesso.

O gestor do Escritório Regional da Agerp de Rosário, Waldemar Diniz, enfatizou que o quadriciclo será destinado a Barreirinhas e vai reforçar a agricultura familiar no município. Neste mês, os agricultores ainda foram contemplados com a inauguração de um escritório local da Agerp para fortalecer a assistência técnica.

“O quadriciclo é um feito magnífico do governador Flávio Dino em estar destinando esse transporte para o trabalho nas comunidades rurais de Barreirinhas e principalmente para fomentar a cadeia produtiva de caju. E pelas condições de solo que existem na nossa região, este tipo de transporte é de grande importância para o trabalho de ater,” informou o gestor.

Ainda na Região dos Lençois e Munim, o município de Santo Amaro foi contemplado com um quadriciclopara ampliar o atendimento às famílias rurais do Plano ‘Mais IDH’ e também, a estruturação de um escritório local.

O secretário de Estado da Agricultura Familiar (SAF), Adelmo Soares, destacou que, “essas ações mostram o compromisso do governador Flávio Dino em levar assistência técnica às famílias, seja nas comunidades mais distantes quanto as mais próximas. E sabemos que para desenvolver o Maranhão precisamos fomentar e facilitar o acesso à assistência técnica”.

Fonte: Agerp
Texto: Samara Andrade
Fotos: Divulgação
09/06/17

Governo entrega transportes para melhorar atendimento da assistência técnica à produção familiar

Para aproximar os profissionais que prestam assistência técnica aos agricultores familiares do Maranhão, o governador Flávio Dino realizou, nesta semana, a entrega de quatro carros, duas lanchas e um quadriciclo para cadeias produtivas. Entre o conjunto de investimentos para o setor da agricultura familiar, a entrega destes meios de transporte pretende melhorar a assistência técnica para o fortalecimento das cadeias produtivas do feijão, aves e ovinocaprinocultura.

A intenção é agilizar e melhorar o auxílio aos produtores rurais maranhenses, e esta se soma outras ações executadas pela atual gestão do Governo do Estado que impulsionam a agricultura familiar, destaca o secretário de Estado da Agricultura Familiar, Adelmo Soares. “O Governo do Maranhão mais uma vez faz as ações direcionadas para o fortalecimento da agricultura familiar como um dos eixos principais para o desenvolvimento do estado. Além da entrega do título de terras e de dar assistência técnica ao produtor, assegura apoio à assistência técnica. E considerando que o nosso estado é muito grande e tem muitos biomas, foram entregues duas lanchas, que vão favorecer os municípios da região alagada, como Pinheiro e Viana, e também de quadriciclo para região do Munim, onde tem muita areia, para que os nossos técnicos possam ir aos lugares mais distantes”, destacou o secretário Adelmo, que ainda gerencia o Sistema SAF, composta pela Secretaria de Agricultura Familiar (SAF), Instituto de Colonização e Terras (Iterma) e Agerp.

O presidente da Agerp, Júlio César Mendonça, assegura que assim é possível dar condições para que os técnicos possam chegar em locais em que os veículos comuns não chegam, começando a priorizar aquelas pessoas que nunca tiveram assistência técnica. Além das lanchas e dos quadriciclos, também foram entregues quatro carros, que já vão fortalecer outra corrente da produção familiar, os que já estão mais estabilizados.

“Os veículos vão potencializar a assistência técnica junto aos produtores, e aí são produtores familiares que já tem algum empreendimento e estão precisando otimizar suas ações a partir da agregação de valores, através do incentivo à comercialização, do incentivo à abertura de mercado, ao fortalecimento das feiras. E os veículos vão poder fazer essa assistência, tão necessária, fazendo com que a produção dessas famílias saia da esfera da subsistência e passe a se configurar como uma matriz de desenvolvimento para o estado”, explicou Júlio César Mendonça.

Com a chegada do veículo a diferença vai poder ser sentida nas diversas cadeias produtivas desenvolvidas pelo Sistema SAF. A gerente da cadeia produtiva de aves caipira, Patrícia Danyelle Jansen Pereira, conta que na região onde atua, por exemplo, o impacto será muito positivo, considerando o volume da demanda. “Este veículo vai fortalecer a assistência técnica nos municípios que fazem parte da cadeia produtiva de aves, e são 18 municípios, atendendo os beneficiários da cadeia produtiva, nós temos o total de 400 beneficiários”, pontuou.

Fonte: Secap
Texto: Mariana Salgado
Fotos: Karlos Geromy
09/06/2017

Agerp promove um dia de intercâmbio aos agricultores de Viana em Anajatuba

Intercambio em Anajatuba

O Governo do Estado, por meio da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Agerp), promoveu no último sábado, 03, no município de Anajatuba, um intercâmbio para produtores rurais de Viana conhecerem os canais de armazenamento de água implantados no povoado Pacas, modelo esse que será utilizado no programa “Diques da Produção”.Em Pacas, cinco canais permitem à comunidade desenvolver atividades produtivas como a piscicultura familiar e a fruticultura com cultivo de banana maçã nas margens.

Acompanhados pelo presidente da Agerp, Júlio César Mendonça, e os gestores Regionais da Agerp, Janaira Sá (Viana) e Domingos Pascoal (Itapecuru-Mirim), os agricultores tiveram a oportunidade de saber como os canais funcionam para assim, tomar a decisão de qual projeto é mais viável a ser implantado nas suas comunidades.

Pelo “Diques”,serão construídos barragens e canais para combater a salinização dos campos, e, também, perenizar a água para garantir a subsistência do nosso agricultor familiar e dos animais. Com o programa serão desenvolvidos projetos produtivos que visam a melhoria da produção, da renda e da qualidade de vida dos pequenos produtores da Baixada.

O agricultor familiar Zinaldo Mendes, da comunidade Ibacá de Bom Jesus, do município de Viana, conta que a experiência foi muito boa em conhecer os canais no povoado Pacas e que, a construção de canais é uma solução para o período de estiagem.

“Vou levar o que vi para a comunidade. E eu senti uma coisa, vale a pena a associação se organizar para conseguir o projeto que beneficiará nossos produtores. Quando chega de setembro a novembro a água vai embora, peixe some e com um projeto do ‘Diques’ vamos resolver grande parte dos nossos problemas”, disse o agricultor Zinaldo.

Para o presidente da Agerp, Júlio César Mendonça, a visita é importante para que os agricultores tenham noção se o projeto atenderá suas necessidades. “Os representantes de associações tiveram a oportunidade de conhecer na prática como os canais funcionam. Nossa preocupação é de o projeto atenda realmente as demandas dos produtores,” ressaltou o presidente da Agerp, Mendonça.

O vereador Duduca, de Viana, disse que sente-se muito feliz “de ver o que podemos levar para nossa região que sofre no período da seca e estamos tentando buscar melhores dias para os produtores que sofrem nos campos.”

A agricultora Maria José, da comunidade Pacas, falou que desde 2006 os canais foram implantados e foi uma solução para o período de seca na região. “Antes da construção era muito difícil nossa vida aqui, não havia água para produzir na estiagem, não tinha o que comer. Com os canais temos água para produção o ano todo, mas claro, diminui um pouco, mas não seca, e ainda podemos criar peixes variados,” informou a agricultora.

Participaram da visita, representantes das comunidades de Sacaitaua, Ibacá do Bom Jesus, Simauminha, Limoeiro, Beira do Lago e Telhas.

O programa ‘Diques da Produção’, criado na gestão Flávio Dino, visa garantir o armazenamento de água doce, e, ainda, reduzir a salinização dos campos naturais inundáveis, de forma racional, zelando pela preservação dos ambientes e segurança alimentar, em benefício das gerações atuais e futuras da região da Baixada.

Fonte: Agerp
Fotos: Divulgação
05/06/17

Governo reforça agricultura familiar com inauguração de escritório em Barreirinhas

f1a6724b-9470-4e20-bad2-6abfffdeba49

 

Com o objetivo de fortalecer as atividades relativas à agricultura familiar, o Governo do Estado, por meio da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Agerp) em parceria com o Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (STTR) de Barreirinhas, inaugurou na última sexta-feira, 02, um escritório local, cuja função é atender aos agricultores familiares com assistência técnica em suas propriedades e a aplicação de políticas públicas voltadas para o desenvolvimento do município.

O município de Barreirinhas atrai turistas o ano todo que buscam conhecer os Lençóis Maranhenses, e apesar de ser uma cidade turística,possui um vasto potencial agrícola, onde mais de 50% da população é rural, e onde existem mais de 60 projetos de assentamentos instalados, entre Estadual e Federal (Incra e do Crédito Fundiário).

A reestruturação das sedes regionais da Agerp faz parte do planejamento estratégico do órgão em reformar e reestruturar a estrutura física para dar condições de trabalho aos servidores e melhor atendimento aos agricultores familiares que procuram a Agência.

O presidente da Agerp, Júlio Cesar Mendonça, explica que a Agerp passa por um momento de reorganização nesta nova gestão, com o intuito de eliminar os principais entraves que impediam a continuidade das ações em benefício do agricultor familiar nos anos anteriores.

“O escritório atende a uma solicitação do STTR em função do grande número de assentamentos, pois Barreirinhas é um município com uma grande concentração de população rural e os agricultores necessitavam de uma Assistência técnica e Extensão rural (Ater) que permita a eles acesso ao crédito, aumentar a produção e gerar renda,” disse Mendonça.

De acordo com a diretora de Ater da Agerp, Vera Costa, Barreirinhas num primeiro momento pensa-se que é apenas areia, mas possui uma produção significativa de caju. O município está incluído no programa “Cadeias Produtivas” com foco na cajucultura.

“O município de Barreirinhas, assim como os demais do estado, tem a necessidade de uma Ater mais presente e há um esforço do Governo de possibilitar o serviço de Ater. Com inauguração do escritório vai haver um maior alcance a todos os agricultores,” pontuou a diretora.

Segundo o presidente do STTR de Barreirinhas, Nivaldo Nunes, o escritório local é a resposta de uma solicitação do Sindicato que buscou encontrar uma saída em benefício do agricultor.

“Barreirinhas ganha muito e nós compreendemos que para fazer melhor os movimentos sociais têm que se unir ao Governo em prol de todos e agradeço muito ao governador Flávio Dino e à Secretaria da Agricultura Familiar por terem atendido essa demanda do nosso município,” falou o presidente do STTR.

Conforme o secretário de Estado da Agricultura Familiar (SAF), Adelmo Soares, a reestruturação da entidade representa a missão do governador Flávio Dino em fortalecer a agricultura familiar. “Para isso, é necessário que o órgão esteja com condições de executar as atividades de campo,” ressaltou Soares.

O escritório de Barreirinhas é vinculado ao escritório Regional de Rosário e está funcionando ao lado do STTR, localizado na Avenida Joaquim Soeiro de Carvalho, Nº 351, Centro. Com uma estrutura e equipe técnica preparada, a Agerp está apta a atender ao agricultor familiar.

Durante o ato de inauguração, estiveram presentes o presidente da Agerp, Júlio César Mendonça; o gestor Regional da Agerp Rosário, Waldemar Diniz; a diretora de Ater da Agerp, Vera Costa; diretor Administrativo da Agerp, José Carlos; o coordenador dos Escritórios Regionais, Aldean Cavalcante; o superintendente Regional de Articulação Política, Almicar Rocha; o superintendente de Reordenamento Agrário da SAF, Pedro Belo; a presidente do ITERMA, Margareth Mendes; a coordenadora de Assentamentos do Iterma, Korina Correa; representantes da Prefeitura, lideranças de Associações, Sindicato e instituições financeiras.

Fonte: Agerp
Texto: Samara Andrade
Fotos/Divulgação
05/06/17