Facebook Twitter Instagram

Vice-governador, secretário Cláudio Azevedo e Jorge Fortes, da Agerp, recebem título de cidadão de Itapecuru

O vice-governador Washington Luiz recebeu nesta quinta-feira (20), o título de Cidadão do município de Itapecuru-Mirim. Além dele, também receberam a cidadania Itapecuruense, o secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Pesca, Cláudio Azevedo; e o presidente da Agência de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Agerp), Jorge Fortes.

A cerimônia, realizada na Câmara Municipal, e que contou com a presença de recebem título cidadão Itapecuruautoridades políticas locais, homenageou também empresários e profissionais que contribuíram para o desenvolvimento e progresso de Itapecuru.

Bastante aplaudido, o vice-governador Washington Luiz destacou a importância do município para o desenvolvimento do Maranhão. “Sinto-me honrado e profundamente emocionado por receber o título de Cidadão deste município pela sua importância e papel estratégico, que tem como cidade-polo, no desenvolvimento do estado do Maranhão”, enfatizou.

O vice-governador ressaltou que Itapecuru-Mirim sempre demonstrou sua vocação para agricultura familiar, principalmente, no cultivo e aproveitamento do coco babaçu. “Nesta ocasião, parabenizo as quebradeiras pela experiência inovadora da padaria comunitária com aproveitamento do mesocarpo de babaçu, que foi vencedora do Prêmio Finep, da Agência Brasileira de Inovação”, destacou Washington Luiz.

Autor da indicação do título ao vice-governador, o vereador Josivaldo Rodrigues frisou em seu discurso, a trajetória de Washington Luiz nos Cidadão itapecurumovimentos sociais. “Sua vida sempre foi dedicada ao movimento social, em defesa dos trabalhadores. Por isso, temos alegria de prestar essa homenagem ao nosso vice-governador”, realçou.

O secretário Cláudio Azevedo, que também é presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae, iniciou seu discurso agradecendo à Câmara de Vereadores de Itapecuru-Mirim e em especial ao vereador Rogério Maluf, que o indicou para receber o título de cidadão Itapecuruense.  Em seguida, ele fez uma avaliação das ações da Sagrima e destacou alguns resultados alcançados.

“Este ano implantamos o Programa Água para Todos e também distribuímos mais de 2 mil toneladas de sementes selecionadas de arroz, milho, feijão, hortaliças e frutas.  A Codevasf foi instalada no Maranhão e esta semana tivemos a excelente notícia de que cumprimos a última etapa para que o estado seja classificado como Zona Livre de Febre Aftosa, com o resultado da sorologia dos animais que apontou a inexistência de circulação do vírus da doença no rebanho maranhense”, informou Cláudio Azevedo.

“Essa terra reconhece o valor de cada um de vocês para o município em um agradecimento público por meio desse título”, destacou a presidente da Casa, Sebastiana Costa Cardoso.

Videoconferência discute pontos do Acordo de Cooperação firmado entre o BNB e Agerp

DSC05045Dirigentes e técnicos da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão (Agerp), órgão ligado à Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social e Agricultura Familiar (Sedes),  participaram esta semana, na sede da Superintendência do Banco do Nordeste do Brasil (BNB), de uma videoconferência que teve como objetivo  discutir os principais pontos do Acordo de Cooperação  celebrado entre esta Agência e o BNB, em agosto deste ano.

O acordo entre as duas instituições visa a  expansão da  aplicação do microcrédito  rural  orientado e acompanhado – CrediAmigo, para outros grupos do Programa  Nacional   de Fortalecimento da Agricultura Familiar – PRONAF, cujo  valor da proposta chegue  a quinze mil reais, com exceção dos grupos A e A/C.

O programa prevê  maior  controle dos projetos financiados, ampliação do atendimento aos agricultores familiares, elevação do número de contratos de DSC05043custeio, expansão das contratações nas demais modalidades do PRONAF, maior  acompanhamento dos empreendimentos financiados, redução da inadimplência dos demais PRONAF, assistência técnica pela Agerp  e ampliação da marca do AgroAmigo e Agerp.

O papel da Agerp neste contexto é fazer a emissão da Declaração de Aptidão  ao PRONAF (Dap) e prestar assistência técnica e extensão rural  aos agricultores familiares, encaminhar relatórios técnicos para o BNB e, finalmente, apontar ao BNB dificuldades surgidas na aplicação do acordo que possam comprometer os seus objetivos.  O acordo tem o prazo de 24 meses, podendo se estender, caso haja necessidade, a mais  01 ano.

Reunião

A reunião  contou com a participação de  agentes de todos os Escritórios Regionais  da  Agerp. Alguns,  por meio de pontos receptivos eletrônicos e outros,  se fizeram presentes  na sede do BNB. Todos participaram tirando dúvidas e contribuindo com informações.

“Este acordo  entre o BNB e Agerp, possibilitará aos agricultores familiares, maior investimento nas ações em que já vem sendo desenvolvidas, mas também, criará novas perspectivas  a partir do momento em que  esse mesmo DSC05055agricultor,  poderá incrementar a sua renda com novas ações a serem implementadas”, disse o presidente da Agerp, Jorge Fortes, advertindo aos presentes que as comunidades  deverão ser informadas da parceria,  para que possam participar com maior segurança.

Para o Gerente de Microfinanças  do Programa Crediamigo do BNB, Edmar Saturnino César, esta foi uma iniciativa inovadora, uma vez que teve o papel de trazer todos os envolvidos  para uma discussão prévia, com o intuito de avaliar o convênio antes que seja aplicado ao homem do campo.

“Este contato mais próximo serviu para que fossem tiradas todas as dúvidas dos principais envolvidos, que são os técnicos agrícolas, pois são eles que atenderão aos agricultores familiares no campo”, destacou César, afirmando que o convênio encontra-se em processo de efetivação, para de fato, iniciar, em janeiro.

Agricultores familiares de vários municípios são capacitados pela Agerp

Como parte do programa de execução do convênio 024 firmado entre a Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural – (Agerp), e o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), a coordenação de Formação e Capacitação desta Agência, realizou no período de 20 a 30 de novembro, cursos de capacitação aos agricultores familiares dos municípios de Caxias, Presidente Dutra, Rosário, Bacabal e Santa Inês.

Centro e trinta e um agricultores familiares, dentre eles, jovens das Escolas Famíliares Agrícolas (Efas), pescadores e mulheres destes municípios, receberam orientações sobre Sistemas Agroecológicos e Produtos e Mercados Diferenciados da Agricultura e Pecuária.

Temas diversos foram discutidos. Dentre eles podem ser destacados aqueles que tratam das culturas de melancia, feijão, cebola, pepino, abóbora e milho. Todos voltados para a pluriatividade e incremento da renda. Os agricultores receberam aulas teóricas e práticas.

Durante quatro dias, os agricultores familiares puderam conhecer pelo menos três tipos de sistemas de irrigação. Os sistemas tecnológicos mostrados durante o período foram: infiltração, gotejamento e micro-aspersão. Hoje, fundamentais na manutenção da agricultura familiar.

De acordo com o gestor do Escritório de Santa Inês, Laércio Oliveira, o grupo participou ainda de plantio de mudas no campo agrícola Terra Molhada (Tufilândia), onde residem e trabalham quinze famílias.

“É de suma importância a qualificação de agricultores familiares e técnicos. A Agerp tem se preocupado com isso quando promove curso com informações sobre tecnologias para que o agricultor aplique em sua plantação”, ressaltou o gestor de Santa Inês.

A equipe de capacitação da Agerp já prepara para a segunda quinzena de janeiro, treze novos cursos do mesmo convênio. Desta vez, serão capacitados também técnicos de diversas regionais, além dos agricultores familiares.

Gestor da Agerp visita comunidades produtoras de leite de cabra na Paraíba e Pernambuco

O presidente da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão – Agerp -, Jorge Fortes, visitou esta semana, municípios e comunidades produtoras de leite e carne de cabra, nos estados da Paraíba e Pernambuco.

Com ele, seguiu uma  comitiva composta por produtores rurais, representantes  do Serviço  de Apoio as Micros e Pequenas Empresas do Maranhão (Sebrae- MA), da prefeitura de Vargem Grande,   Nina Rodrigues, Chapadinha e Presidente Vargas.

Também na equipe, estavam filiados da  Associação dos Criadores de Caprinos e Ovinos de Vargem Grande (ACCOVAG).  Os participantes da viagem integram o programa de produção de leite para o laticínio que em breve, será inaugurado em Vargem Grande, (MA).

O grupo fez visita técnica  aos pequenos produtores de leite dos  municípios de Monteiro, Sumé, Zabelê (comunidades Serra do Fogo, Macaxeira), São Sebastião do Umbuzeiro, (Usina de Leite), Prata (Sítio Malhada do Enxu, Usina de leite, Caxingó e Sítio Frades), Gurjão e Sumé. Todos no estado da Paraíba.

Dia de Campo

Ainda em Sumé,  os visitantes participaram de um Dia de Campo, prestigiado  pelo  presidente da Emater (PB), Geovani Medeiros.  Já em  Sertânia, (PE),  os técnicos estiveram em unidades  de beneficiamento de leite de cabra.  Também em solo pernambucano, os visitantes estiveram  no Centro Especializado em derivados  de leite e de carnes de caprinos e ovinos, (Codeco), na Fazenda Barra, e finalmente, no Sítio Jiquiri.

A atividade foi resultante de parceria entre a Agerp e o Sebrae -MA e contou com o apoio da Emater (PB), na pessoa do médico veterinário Everaldo Cadena.

“A viagem a estes municípios paraibanos e pernambucanos  aconteceu para que os produtores rurais e representantes políticos da região de Itapecuru-Mirim,  onde existe produção acentuada de caprinos e ovinos -, pudessem ver de perto o  funcionamento de programas de investimento desta natureza em estados que tem se destacado na produção de carne, leite e derivados”, disse Fortes, atentando para o fato de que  muitos dos produtores maranhenses, tem buscado a expansão e o fortalecimento dessa atividade, nos últimos anos.

O presidente evidenciou  a interação entre produtores maranhenses, pernambucanos e paraibanos. Ressaltou também,  que a visita serviu ainda para que produtores e gestores municipais,  conhecessem  rebanhos e sistemas de criação  nos estados da Paraíba e Pernambuco.

“O estado da Paraíba,  tem um rebanho de caprinos e ovinos estimado em mais de 1 milhão de cabeças. Pernambuco não tem ficado atrás. Quando o assunto é criação e investimento no setor, então,  nada melhor do que fazermos um contato mais próximo  entre os nossos produtores e os produtores destes dois estados referência nesta cultura, para expandirmos o negócio  e fortalecermos ainda mais, a produção aqui no Maranhão”, mencionou o gestor da Agerp.

Sedes garante acesso de comunidade quilombola de Cajari a linha de crédito do Pronaf

A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social e Agricultura Familiar (Sedes) realizou, na comunidade quilombola de Santa Maria, município de Cajari, o Terceiro Mutirão para a Emissão de Declaração de Aptidão (DAP s) ao Programa Nacional de Agricultura Familiar (Pronaf). Ao todo, foram entregues 340 DAP s, que somadas às de Penalva (254) e Alcântara (287), totalizam 881 documentos repassados somente este ano.

Quilombola nascida e criada em Santa Maria, Adenilma Costa Santos, ao receber a sua DAP das mãos do secretário de Estado do Desenvolvimento Social e Agricultura Familiar, Fernando Fialho, narrou esperança de uma vida bem melhor. São 23 anos de muita luta. Aqui plantamos milho, arroz e banana, sem nenhum apoio. Agora, tenho fé em conseguir um financiamento, aumentar a minha produção e garantir o sustento da minha família , disse, confiante.

Aos quilombolas, o secretário falou da importância da DAP, que possibilita acesso às linhas de créditos do Pronaf. Fernando Fialho também enfatizou o compromisso da governadora Roseana Sarney em transformar as comunidades quilombolas em  autosustentáveis.

Estamos detectando as demandas e necessidades existentes nas comunidades quilombolas, para implantar um programa multissetorial e torná-las independentes. Outra ação, realizada nestes mutirões, é a identificação de famílias que tem direito acesso aos programas sociais do Governo Federal, como Bolsa Família e Brasil Carinhoso, explicou.

O secretário ratificou o compromisso do Governo do Maranhão em construir inicialmente 40 cozinhas escolas, com restaurantes populares em 40 municípios maranhenses, que serão selecionados. Dois deles já estão definidos: um será instalado em Viana e outro em Cajari , garantiu Fernando Fialho, ao lado do deputado estadual e prefeito eleito de Viana, Chico Gomes, e do prefeito reeleito de Cajari, Joel Dourado.

Chico Gomes e Joel Dourado destacaram o trabalho em conjunto que vão realizar entre os municípios e parceria que celebrarão com o Governo do Estado. Vamos unir as nossas forças em prol da nossa região, disseram.

História de lutas e conquistas

Santa Maria, o povo sabe a tua luta e a tua glória. Terra de bravos e de grandes heróis . Esse é um trecho do Hino da Comunidade Quilombola de Santa Maria, que traduz o sofrimento de um povo que conquistou a sua dignidade com muita peleja.

O líder quilombola de Santa Maria, Pedro Gonçalves de Abreu Ramos, é um símbolo dessa luta. Saiu da comunidade, formou-se em Direito, em São Luís, exerceu a profissão como delegado e retornou a terra natal após a aposentadoria. Quando aqui cheguei não tinha nada. Hoje, com a nossa luta, com os nossos esforços temos energia elétrica, água e posto de saúde, comemorou

O conto de Pedro Gonçalves foi corroborado com uma encenação feita por adolescentes da comunidade. Em pequeno, mas singelo ato, eles narraram a sua história: da escravidão, da conquista da liberdade ao direito à terra de fato, mas não de direito.

Agora, contamos com o apoio da governadora Roseana Sarney para interceder por todos nós e nos ajudar na regularização de nossa terra , finalizou Pedro Gonçalves.

Governadora Roseana inaugura Restaurante Popular do Anjo da Guarda

A população de baixa renda da região do Itaqui-Bacanga está sendo beneficiada com comida de qualidade ao preço de apenas R$ 1,00, ofertada pelo Restaurante Popular do Anjo da Guarda, instalado pelo Governo do Estado. O restaurante, que funciona na Avenida José Sarney, nº 7, Vila Ariri, das 11h às 14h30, foi inaugurado nesta quarta-feira (5), pela governadora Roseana Sarney e pelo secretário do Desenvolvimento Social e Agricultura Familiar (Sedes), Fernando Fialho.

Essa importante ação do governo beneficia uma comunidade de 200 mil pessoas da região. A cerimônia de inauguração contou com a participação de secretários de Estado, entre eles o secretário chefe da Casa Civil, Luiz Fernando Silva, de deputados, vereadores e lideranças comunitárias.

“Estamos felizes de inaugurar aqui no Anjo da Guarda esse restaurante, que vai beneficiar uma população de baixa renda com alimentação de qualidade e como estou vendo aqui, principalmente crianças. As pessoas aqui pagam R$ 1,00 e o governo entra com R$ 5,61. Então é um grande beneficio para a população”, disse a governadora Roseana Sarney que foi recebida com carinho pelos funcionários e pelas pessoas que estavam almoçando do local.

A governadora destacou que todas as ações do governo têm como objetivo garantir melhor qualidade de vida para a população, com a geração de emprego e renda para todos. Roseana aproveitou para convidar os jovens presentes a fazer os cursos técnicos no Senai, Senac, Cetecmas e escolas técnicas, para que possam ingressar no Primeiro Emprego e aproveitar os as vagas de trabalho que estão sendo geradas com os investimentos que estão instalados e que vão se instalar no Maranhão. “Queremos que os nossos jovens estudem, façam cursos técnicos e aproveitem essas oportunidades”, disse.

A grande maioria das pessoas que frequenta o restaurante, ou seja, 60%, corresponde a mães com crianças. O secretário Fernando Fialho informou que no local também serão oferecidas ações de saúde e educação nutricional, além de cursos de qualificação profissional. “Vamos usar o espaço, à noite, para realizarmos cursos para a comunidade”, afirmou secretário.

O público alvo dos restaurantes são trabalhadores formais e informais, idosos, estudantes, desempregados, população de rua e pessoas que se encontram em situação de risco ou vulnerabilidade alimentar. Atualmente, além do restaurante do Anjo da Guarda, está em funcionamento também um na Cidade Olímpica. “Para o próximo ano já temos projeto para a implantação de quatro novos restaurantes”, informou Fernando Fialho.

O restaurante, instalado em uma área de 290 metros quadrados e adequado às normas do Ministério de Desenvolvimento Social (MDS), produz e vende mil refeições diárias, alimentação em quantidade suficiente para uma boa nutrição e preparada por uma equipe de cozinheiros com supervisão de nutricionistas, em ambiente limpo e seguro. O cardápio é variado, os alimentos são frescos, mantendo a qualidade nutricional. Os alimentos são comprados da Agricultura Familiar da região, direto das hortas e polos agrícolas.

A implantação e manutenção dos Restaurantes Populares no Maranhão estão previstos na ação Unidade de Fornecimento e Distribuição de Alimentos, incluída na Política de Segurança Alimentar e Nutricional, com base na Lei Estadual nº 8541, de 26 de dezembro de 2006.

Comunidade aprova iniciativa

O casal de aposentado Manoel Fernandes Costa, 73 anos, e a esposa Bernarda Amada Alves Costa, de 67 anos, almoçam todos os dias no restaurante e elogiaram a iniciativa do governo. “Eu moro em Tutoia e há dois meses estou aqui na casa da minha filha, porque estou fazendo um tratamento de saúde em São Luís. Como temos que resolver muitas coisas na rua não tem quem faça a comida e o restaurante aqui é muito bom. Sem falar que também o dinheiro que gastava comprando comida cara agora já fica para outra coisa, como para o transporte”, disse Bernarda.

Quem também freqüenta o restaurante todos os dias é a lavradora Kelly dos Santos. Disse que tem dois filhos que sempre almoçam no local com ela. “Como a alimentação aqui é a um preço muito bom, o dinheiro que sobra já serve para comprar roupa, material escolar e outras coisas que as crianças precisam. Essa iniciativa do governo está ajudando muitas pessoas”, afirmou Kelly dos Santos.

Equipe da Agerp vistoria unidades de produção na região metropolitana de São Luis

Equipe de técnicos da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Agrícola – Agerp, órgão da Secretaria de Desenvolvimento Social e Agricultura Familiar – Sedes, vistoriaram diversas unidades produtivas da agricultura familiar na região metropolitana de São Luis. A primeira a receber o grupo da Agerp,  foi a unidade produtiva  localizada em  Alto da Base, no município de Raposa.

Lá,  os moradores da comunidade tem tradição de plantar  folhosas. São eles que fornecem grande parte  para as comunidades vizinhas. Destaque para a unidade familiar de produção de hortaliças comandada pela agricultora Mary  de Araújo Passos, que empreendeu diversos cultivares em uma área de 50×250 e conseguiu conquistar sua independência financeira e ainda envolver marido e filhos em seu  projeto.

Ela e os demais membros da família,  têm acentuado vertiginosamente, a sua produção de folhosas como – cheiro verde, alface, rúcula, cebolinha, couve, vinagreira, joão-gomes, manjericão, espinafre, hortelã, alface roxo, dentre outros -, que vem abastecendo  centros de alimentação, como o restaurante popular da Cidade Olímpica coordenado pela  Sedes.

Além disso, a referida unidade de produção abastece a maior rede de supermercado de São Luis,  restaurantes de empresas de grande porte do ramo da mineração e diversas outras cozinhas   de empreendimentos  que se encontram  em andamento e que possuem sede em São Luis. A unidade provê  diariamente todos estes estabelecimentos.

Para o coordenador de Assistência  Técnica e Extensão Rural (ATER) da Agerp, Josenildo Cardoso, este é um trabalho importante  para a Agerp, porque  além da  gerar a renda para os agricultores familiares, ainda abastecem o mercado com produtos de qualidade, com preços acessíveis,  livres de agrotóxicos, sem necessariamente ter que passar por atravessadores.

“É muito gratificante para nós técnicos da Agerp, perceber o quanto são utilizadas as orientações que  damos ao agricultura familiar”, ressaltou Cardoso.

Mary, satisfeita com o resultado de alguns anos de trabalho, conta que iniciou no cultivo de hortaliças  ainda bem jovem, e que o seus ganhos foram aplicados em capacitação, em implementação de um poço artesiano, em  kits de irrigação e  na  aquisição de um carro para a entrega da sua produção, o que ocasionou no seu crescimento econômico naquela região e na melhoria da qualidade de vida dela e de seus familiares. Agora, a agricultora aposta na implantação de uma casa  para  beneficiamento de sua produção, onde segundo ela, vai agregar muito mais valor ao que cultiva.

“Tenho excelentes perspectivas para o futuro. Valorizo o meu  trabalho e a assistência técnica que a Agerp vem dispensando a nós. Sem a orientação dos profissionais seria complicado avançar  na  melhoria da qualidade de vida da minha família”, afirmou ela.

Iguaíba

Outra Unidade visitada foi a do agricultor Antônio  Pereira, na comunidade Iguaíba (Paço do Lumiar). Em uma área de 01 hectare,  a família cultiva folhosas, mas também trabalha com acerola, mamão, milho, maracujá, quiabo, maxixe, graviola e macaxeira comercializados na feira do João Paulo, do Maiobão e Tambaú.

Pereira fala que já atua neste seguimento há 10 anos e tira o sustento da família por meio de suas plantações. Quanto à assistência da Agerp, ele diz ser importante, por que é por meio dela que adquire novos conhecimentos, novas técnicas  que são aplicadas no seu dia-a-dia.

“É muito importante para mim a presença da Agerp. É com os técnicos que tenho aprendido a investir no meu cultivo”, ressaltou o agricultor familiar que garante já ter adquirido casa boa, carro e vários outros elementos que compõem a melhoria da qualidade de vida de sua família.

Deputado propõe parceria com a Agerp para intensificação de ações da Agricultura familiar

O presidente da Agência Estadual de Pesquisa  Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão, (Agerp), Jorge Fortes, recebeu, na tarde desta terça-feira, (04), a visita do deputado estadual Sérgio Vieira (PTB).

O motivo da passagem do parlamentar  no gabinete do gestor da Agerp, foi a discussão de assuntos administrativos relativos ao Escritório Regional desta Agência,  em Açailândia, bem como a discussão de ações  que se encontram em desenvolvimento naquela região.

“Sinto-me lisonjeado como presidente da Agerp, em ver a preocupação de parlamentares no desenvolvimento de ações da agricultura familiar no Maranhão”, disse Fortes, referindo-se às propostas feitas recentemente, pelo  deputado Raimundo Louro (PR) e  agora, por Sérgio Vieira.

Para Vieira, o contato com a presidência da Agerp  foi bastante proveitoso, uma vez que a sua preocupação é intensificar suas ações em seu município de origem, aumentando assim, a conotação social e política.

“Propus a potencialização desta Agência  em Açailândia e cidades vizinhas, por esta ser uma cidade pólo  muito importante para o desenvolvimento da região tocantina”, ressaltou ele.

Agerp participa em São Bento do V Encontro de abelhas nativas do Maranhão

A Agência  Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão – Agerp, órgão da Secretaria de Desenvolvimento Social e Agricultura Familiar, Sedes, participou esta semana em  São Bento, do V Encontro sobre as abelhas nativas no Maranhão.

O evento teve como foco principal, reunir produtores, técnicos, professores, pesquisadores e estudantes de áreas correlatas, para discussão, apresentação de trabalhos e avaliação de temas relacionados às abelhas, enfatizando a meliponicultura, o desenvolvimento dessas  atividades e a disseminação de conhecimentos e da necessidade de preservação das abelhas.

A programação constou de palestras, mini-cursos, simpósios e oficinas ministradas  sobre diferentes aspectos tais como:  utilização dos diferentes coletores para extração de mel, culinária, utilização de produtos da meliponiculutra na medicina popular, produção de sabonetes artesanais  a base de mel de tiúba, produção de aguardente de mel e estratégia  para conservação de abelhas. Além disso, foram comercializados pelos produtores, diversos  produtos á base de mel.

O V Encontro sobre abelhas nativas do Maranhão foi promovido pela Universidade Estadual do Maranhão (UEMA) e contou com a parceria da Agerp, entidades sociais e instituições governamentais e não governamentais.

Sobre o V Encontro para discutir  abelhas nativas, o presidente da Agerp, Jorge Fortes, disse que a participação desta Agência tem como uma das principais preocupações, capacitar seus técnicos para  melhor assistir  aos produtores dos municípios da Baixada Maranhense, onde a meliponicultura  tem se fortalecido nos últimos anos.

“A Agerp tem acompanhado as atividades dos meliponicultores  e incentivado as suas ações. A capacitação dos técnicos só  vem a reforçar esta iniciativa, uma vez que oferece maior conhecimento que certamente agregará valor tanto à atividade, quanto ao produto, passando assim, a expandi-lo a outras regiões do Estado”, destacou ele.

Incentivo

Para o professor  responsável pelo Laboratório de Apicultura  da UEMA e um dos coordenadores do projeto, José de Ribamar Barros, a ideia da realização de mais este Encontro é incentivar e apoiar aos produtores de mel, nas suas respectivas atividades, bem como no lançamento de novos produtos no mercado, que  fortaleçam a geração de renda dos meliponicultores das sete cidades formalizadas por meio de associações e  cooperativas.

“Queremos mostrar  com a iniciativa que podemos alavancar a produção e que existe diversas formas de melhorar a qualidade de vida das pessoas que se integram neste tipo de trabalho”, ressaltou, destacando a inauguração em breve  no município de Peri-Mirim, do Centro de Referência para produção do mel de tiúba e produtos derivados, considerado pelos especialistas, o maior da América Latina.

Barros ressaltou ainda a participação no Encontro, de  pesquisadores dos estados de Minas Gerais, Amazonas, Rio de Janeiro e Bahia.  Também foram convidados técnicos  da Embrapa  Meio Norte e da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Coodevasp), que na ocasião, visitaram as obras do Centro de Referência que se encontram em andamento, e opinaram sobre a operacionalização do   mel e  o seu funcionamento.

Referência

O Centro de Referência em Meliponicultura, terá três grandes pólos – capacitação, industrialização e estoque – construídos em uma área de 1.000m², terreno cedido pela prefeitura de Peri-Mirim.

Com uma elevada qualidade no manejo e produção do mel, os meliponicultores da região pretendem exportar para outros países o Mel Tiúba que, inclusive, já faz sucesso em rodadas de negócios nacionais. A partir de janeiro, por exemplo, os produtores já estão com encomendas que totalizam 13 toneladas de mel – comercialização fechada por meio da Coamel.

“A troca de experiência nesse Encontro e a construção do Centro de Rerefência é importante para o Maranhão  que detém mel de excelente qualidade e grandes produtores. O Brasil precisa saber o que este Estado está produzindo. Essa é uma grande oportunidade para isso”, afirmou a professora  Ana Maria Bonetti, da Universidade Federal de Uberlândia (MG), enquanto visitava a obra.