Facebook Twitter Instagram

Prefeito de Vitorino Freire visita a AGERP

01_destaque_okO prefeito de Vitorino Freire, sr. José Leandro Maciel, reuniu-se nesta quarta feira, 30 de outubro, com a Diretoria da AGERP, representada pelo seu presidente, Dr. Jorge Luiz de Oliveira Fortes, e a Diretora de Assistência Técnica e Extensão Rural, Dra. Thelma Aragão Melo Portela de Araújo.

Durante a reunião, o prefeito solicitou a ajuda da AGERP para os agricultores de Vitorino Freire, tendo como alvo a evolução da qualidade de vida dos lavradores do município, extensivo às suas famílias.

02O Dr. Jorge Fortes assegurou ao prefeito de Vitorino Freire que soluções seriam realizadas o mais rápido possível, e que a AGERP sempre estará assegurando aos municípios maranhenses a estrutura necessária ao desenvolvimento da agricultura familiar.

Agerp e BB assinam convênio para atender agricultores familiares de várias regiões

A Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão – Agerp -MA, firmou convênio nesta quarta-feira, (22), Site - Discurso_02com o Banco do Brasil para prestação de assistência técnica a pequenos e médios agricultores familiares do Estado do Maranhão.

O evento ocorreu na sede da Superintendência do Banco do Brasil e teve a participação do secretário de Desenvolvimento Social e Agricultura Familiar (SEDES), da diretora de Assistência Técnica e Extensão Rural, Thelma Aragão e do diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Agerp, Wellington Matos, além dos gestores de Escritórios Regionais de Viana,  Rosário, São Luis, Pinheiro, Santa Inês e Zé Doca.

Também participaram: o Superintendente Regional do Banco do Brasil, Alaercio DESTAQUE - 1Dutra, Diretor do Departamento de Financiamento e Proteção da Produção do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), João Luiz Guadagnin e o gerente Mercado Agronegócio BB no Maranhão, Paulo Belarmini.

O convênio prevê a ampliação do acesso à assistência técnica aos produtores rurais do Estado, o fortalecimento das cadeias produtivas, a qualificação e modernização dos empreendimentos rurais, e a expansão do apoio creditício por meio Site - Ass_03das linhas de crédito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) e do Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor (Pronamp) e o reforço na orientação ao produtor rural quanto à utilização dos programas para minimizar o risco da atividade – PROAGRO, PGPAF, PNAE E PAA.

Texto: Leocândida Rocha – com informações do Banco do Brasil

Fotos: Henry Marinho.

Agerp reforça apoio a agricultura familiar com inauguração de escritório em Santo Amaro do Maranhão

Com o objetivo de fortalecer as atividades relativas à agricultura familiar, a Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão DSC08428Rural do Maranhão (Agerp-MA) em parceria com a prefeitura de Santo Amaro do Maranhão, inaugurou esta semana o centésimo escritório regional, cuja função é atender aos agricultores familiares locais com assistência técnica em suas propriedades e a aplicação de políticas públicas voltadas para o desenvolvimento do município.

Com esta ação da Agerp, surge um tempo de desenvolvimento naquele município por meio de emissão de Dap´s (Declaração de Aptidão ao Pronaf) e a implantação de um conjunto de políticas públicas federais e estaduais que tem por finalidade reduzir a pobreza extrema no Estado, tais como Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar), PAA (Programa de Aquisição de Alimentos), Garantia Safra, Pnater, (Política Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural) e outras que garantem ao agricultor familiar melhor qualidade de vida .

O evento ocorreu no Centro de Artesanato local e contou com a participação de Jorge Fortes, (Presidente da Agerp), Thelma Aragão (Diretora de Ater – Agerp), Válter Costa Sousa (Gestor Agerp Rosário), Raimundo Coelho (Secretário Adjunto da SAGRIMA), Luziane DSC08364Lisboa, (Prefeita de Santo Amaro do Maranhão), Domingas Santana Lisboa (Vereadora vice Presidenta da Câmara), Luís Figueiredo (Superintendente Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – Senar), além de vereadores, secretários municipais e agricultores de várias localidades de Santo Amaro do Maranhão.

Além de receber reforço com a inauguração de escritório da Agerp, os agricultores também foram contemplados com a sede da Agência de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged) para acompanhar seus trabalhos junto à criação de animais em todo o território de Santo Amaro do Maranhão.

DSC08410Na ocasião foram entregues setenta e cinco certificados a agricultores de diversos povoados, que participaram de capacitações ministradas pelo Senar em parceria com a prefeitura nas áreas de avicultura, apicultura, piscicultura, melhoramento da mandioca, doces de frutas nativas e salgados.

Feiras locais

De acordo com o Secretário de municipal de agricultura daquele município, Graciano Marques, a população de Santo Amaro do Maranhão é formada eminentemente por agricultores (cerca de 70%), que produzem mandioca, milho, feijão e artesanato que abastecem as feiras locais. Os agricultores familiares também produzem em média escala, castanha de caju que é comercializada no município próximo de Barreirinhas.

“A inauguração da sede da Agerp contempla uma categoria antes esquecida. Este é o primeiro passo para uma série de conquistas”, DSC08413disse, destacando a necessidade da construção de estrada ligando o município a outros centros, para escoamento da produção.

Para Jorge Fortes, da Agerp o crescimento de um município perpassa parcerias e nada mais salutar do que buscar essas parcerias com quem pode dar atendimento essencial a uma categoria que tem papel importante na sociedade maranhense, como os agricultores familiares.

“Quero aqui agradecer a iniciativa da prefeita Luziane e da vereadora Domingas que não mediram esforços para que esta ação fosse empreendida, mas também dizer que o município tem que participar das ações governamentais, ficar por dentro das políticas para poder investir aquilo que produz”, frisou, ao tempo que destacou o turismo como uma ferramenta importante para Santo Amaro.

A prefeita Luziane Lisboa destacou a inauguração da sede da Agerp e da Aged e disse ser uma honra ter a parceria do governo do DSC08431Estado e de demais entidades e órgãos no desenvolvimento de seu município. “Estamos dando as ferramentas à vocês. Com isso esperamos a partir de agora ver mudanças primordiais na nossa região”, salientou.

 

Texto e fotos: Leocândida Rocha

Agerp reforça agricultura familiar com inauguração de escritório em Santo Amaro

Com o objetivo de fortalecer as atividades relativas à agricultura familiar, a Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão DSC08364Rural do Maranhão (Agerp-MA) em parceria com a prefeitura de Santo Amaro, inaugurou esta semana o centésimo escritório regional, cuja função é atender aos agricultores familiares locais com assistência técnica em suas propriedades e a aplicação de políticas públicas voltadas para o desenvolvimento do município.

Com esta ação da Agerp, surge um tempo de crescimento do município por meio de emissão de Dap´s (Declaração de Aptidão ao Pronaf) e a implantação de um conjunto de políticas públicas federais e estaduais que tem por finalidade reduzir a pobreza extrema no Estado, tais como Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar), PAA (Programa de Aquisição de Alimentos), Garantia Safra, Pnater,( Política Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural) e outras que garantem ao agricultor familiar melhor qualidade de vida .

O evento ocorreu no Centro de Artesanato local e contou com a participação de Jorge Fortes, (presidente da Agerp), Thelma Aragão (diretora de Ater – Agerp), Válter Costa Sousa (gestor Agerp Rosário), Raimundo Coelho (Secretário-Adjunto da Secretaria de DSC08409Agricultura e Abastecimento do Maranhão), Luziane Lisboa, (prefeita de Santo Amaro), Domingas Santana Lisboa (vereadora), Luis Figueiredo (Superintendente Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – Senar), além de outros convidados.

Além de receberem reforço com a inauguração de escritório da Agerp, os agricultores também foram contemplados com a sede da Agência de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged) para acompanhar seus trabalhos junto à criação de animais em todo o território de Santo Amaro.

Na ocasião foram entregues setenta e cinco certificados a agricultores de diversos povoados que participaram de capacitações ministradas pelo Senar em parceria com a prefeitura nas áreas de avicultura, apicultura, piscicultura, melhoramento da mandioca, doces de frutas nativas e salgados.

Feiras locais

De acordo com o secretário de agricultura da prefeitura daquele município, Graciano Marques, a população de Santo Amaro é DSC08413formada eminentemente pela categoria (cerca de 70%), que produzem mandioca, milho, feijão, artesanato que abastecem as feiras locais. Os agricultores familiares também produzem em média escala, castanha de caju que é comercializada no município próximo de Barreirinhas

“A inauguração da sede da Agerp contempla uma categoria antes esquecida. Este é o primeiro passo para uma série de conquistas”, disse, destacando a necessidade da construção de estrada ligando o município a outros centros, para escoamento da produção.

Para Jorge Fortes, da Agerp o crescimento de um município perpassa parcerias e nada mais salutar do que buscar essas parcerias com quem pode dar atendimento essencial a uma categoria que tem papel importante na sociedade maranhense, como os agricultores familiares.

“Quero aqui agradecer a iniciativa da prefeita Luziane e da vereadora Domingas que não mediram esforços para que esta ação fosse DSC08428empreendida, mas também dizer que o município tem que participar das ações governamentais, ficar por dentro das políticas para poder investir aquilo que produz”, frisou, ao tempo que destacou o turismo como uma ferramenta importante para Santo Amaro.

A prefeita Luziane Lisboa destacou a inauguração da sede da Agerp e da Aged e disse ser uma honra ter a parceria do governo do Estado e de demais entidades e órgãos no desenvolvimento de seu município. “Estamos dando as ferramentas à vocês. Com isso esperamos a partir de agora ver mudanças primordiais na nossa região”, salientou.

Oito mil agricultores são atendidos pela Agerp por meio de Chamadas Públicas

A Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão (Agerp-MA) intensificou, desde julho, ações de Treinando tabletassistência técnica por meio das Chamadas Públicas das regiões de Campos e Lagos e Baixo Parnaíba.

O reforço das atividades acontece, principalmente, porque as duas regiões se enquadrarem nos critérios do Programa Brasil Sem Miséria, quando da identificação por meio do Cadastro Único para Programas Sociais (CadÙnico) de municípios com menor IDH (Índice de Desenvolvimento Social) .

O diagnóstico do CadÚnico tem como função primordial, a elaboração de projetos produtivos de acordo com a aptidão de cada comunidade ou de cada família que será acompanhada por técnicos da Agerp. A iniciativa atenderá prioritariamente 6.800 famílias que passarão a ser atendidas com as políticas públicas executadas pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) e Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA).

Baixo Parnaíba

Os municípios da região do Baixo Parnaíba receberão tais políticas em uma única fase. Nela serão beneficiados grupos de agricultores Técnicos e o tabletfamiliares de Santa Quitéria, São Bernardo, Brejo, Mata Roma, Buriti, Milagres, Chapadinha, São Benedito do Rio Preto, Urbano Santos, Tutóia, Araioses, Santana do Maranhão e Magalhães de Almeida. No total, 4.100 famílias de agricultores familiares serão beneficiadas.

As ações que atenderão a região de Campos e Lagos foram divididas em duas fases. Neste primeiro momento, os municípios de Arari, Cajari, Matinha, Penalva, Viana e Vitória do Mearim, totalizando 2.700 famílias. Na segunda fase, os de São João do Batista, São Vicente Férrer, São Bento e Palmeirândia. Nesta etapa, 2.700 mil agricultores serão beneficiados.

As famílias incluídas no Programa Brasil Sem Miséria receberão fomento no valor de R$2.400,00 reais que chegarão às mãos dos agricultores divididos em três parcelas creditadas no cartão do cidadão, para a implantação de projetos produtivos com vistas a promover a segurança alimentar e nutricional e geração de renda para a consequente melhoria da qualidade de vida dessas famílias.

Além das Chamadas Públicas Campos e Lagos e Baixo Parnaíba, a Agerp assinou contrato recentemente com o MDA para a execução DSC07054da Chamada Pública de Sustentabilidade. Por meio dela serão beneficiadas 2.240 famílias em dezessete municípios do Maranhão com ações de empreendedorismo voltadas aos agricultores familiares das regionais de Zé Doca, Santa Inês, Bacabal e Açailândia.

Tecnologia

Para o melhor desempenho da equipe envolvida nas Chamadas Públicas, a Agerp, em parceria com o Instituto de Agronegócios do Maranhão (Inagro), instalou um dispositivo móvel (com uso de tablet) que auxiliará a equipe de técnicos na coleta de informações foto capapara formação de banco de dados confiáveis e georreferenciados. “Com a aplicação das Chamadas Públicas nas diversas regionais maranhenses é garantido a milhares de agricultores familiares assistência técnica de qualidade, a fim de que seja reduzida a pobreza extrema no Maranhão”, explicou o presidente da Agerp, Jorge Fortes. Ele explicou que o uso do tablet garante mais eficiência para o trabalho no campo.

Para o engenheiro agrônomo Francisco Torres, da Chamada Pública da região Campos e Lagos, a tecnologia utilizada pela equipe fortalece o trabalho de assistência técnica desenvolvida, uma vez que auxilia o profissional no levantamento de dados de forma eficiente permitindo o acesso via sistema, a todos quanto participam do processo. “Com as ferramentas ganhamos tempo nas visitas técnicas e as ações chegam ao agricultor familiar de forma rápida e direta”.

Agerp capacita equipe técnica para atuar no sistema de Convênios

capa

A Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão – Agerp-MA, realizou esta semana, em São Luís – , curso modular de Sistema de Convênio (Siconv).

A capacitação foi realizada por  empresa contratada e teve como objetivo capacitar profissionais envolvidos direta ou indiretamente com as funcionalidades do Siconv, nesta Agência, em seus aspectos fundamentais.

Este tipo de habilitação foi criada pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão e tem como uma das finalidades principais, facilitar as apresentações de projetos aos programas ofertados pelo Governo Federal.

esta pa matériaO treinamento aborda desde a visão geral do Portal dos Convênios, credenciamento, cadastramento, até a celebração do instrumento (convênio, contrato de repasse ou termo de parceria)

Dezesseis profissionais desta Agência estão envolvidos no processo. Alguns deles já trabalham diretamente com o sistema. No entanto, outros foram inscritos para colaborarem na gestão de convênios pactuados em desenvolvimento pela Agerp.

Três etapas comporão a capacitação. Nesta, o tema abordado foi Ordem Bancária de Transferência Voluntária – OBTV. A previsão é que até o final do próximo mês de novembro, os funcionários da Agerp recebam todas as informações pertinentes à convênios.

matériaPara a coordenadora de Capacitação da Agerp, Érika Ricci, é importante a realização deste curso, pois que ampliar conhecimento dos técnicos na área de operacionalização do sistema de modo a aperfeiçoar os serviços de convenio.

“É bastante oportuno, uma vez que a intenção do curso é formar profissionais para o desempenho das atividades já desenvolvidas pela Agerp”, declarou Ricci.

Com apoio da Agerp, Coroatá implanta Feira da Agricultura Familiar

Incentivar o desenvolvimento do agricultor de Coroatá e região apoiá-lo a ter renda mais digna e justa – esses são alguns dos objetivos que a Prefeitura Municipal e Agerp Cocais visam ao Comprando na feirarealizar, no ultimo sábado (5), na sede do município, a I Feira da Agricultura Familiar.

Nos stands, foram comercializados de vários produtos como verduras, legumes, hortaliças, aves e frutas. A iniciativa, segundo a secretária extraordinária de Agricultura, Maria do Rosário Alves, é incentivar o empreendedorismo nas famílias rurais do município. “Desenvolver o crescimento econômico, incentivar a sociedade a consumir produtos naturais. Esta feira visa a qualidade de vida total desta municipalidade”, explicou.

 

FeirinhaO gestor da Agerp Cocais, Márcio Antônio Santos Alves disse que essa é uma das muitas políticas publicas desenvolvida pelo Governo do Estado por intermédio da Agerp “O intuito é valorizar o agricultor familiar, facilitando a comercialização e prestando assistência técnica para que os mesmos possam ter êxito com seus produtos de boa qualidade, favorecendo o aumento da renda familiar e propiciando o desenvolvimento das comunidades”, destacou Alves.

A 1ª Feira da Agricultura Familiar de Coroatá tem o apoio do Governo do Estado, prefeitura Municipal de Coroatá, Agerp/Cocais e Sintraf (Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar).

Fonte: Blog Idalgo Lacerda

Presidente da Agerp discute parceria com Seduc para atender agricultores familiares

O presidente Jorge Fortes, recebeu nesta segunda-feira, (30), na sede da Agerp, no Outeiro da Cruz, a visita da Secretária Adjunta de Programas Especiais da Secretaria de Estado da DSC08236Educação (Seduc), Conceição Andrade e da Superintendente da Educação no Campo, Célia Alves Santos.

As representantes da Seduc foram motivadas a reunir com o gestor desta Agência para apresentarem os programas Pró-Jovem Campo – Saberes da Terra e Brasil Alfabetizado, considerando que ambos  envolvem  educação e produção.

A ideia, de acordo com a secretária-adjunta da Seduc é atender no meio rural jovens, mas também adultos e idosos, agricultores familiares, no âmbito da assistência técnica e alfabetização, noções de empreendedorismo, na perspectiva de gerar renda para si e sua família.

“A impressão que fica depois de uma reunião aqui na Agerp é de que os diretores têm sensibilidade social e isso possibilita a integração das políticas públicas tanto educacionais quanto de produção”, disse Conceição Andrade, ao final da reunião.

Para Fortes, da Agerp, a proposta de parceira apresentada pela Adjunta da Seduc é bem recebida . Depois dessa, haverá ainda alguns encontros entre nós, a Seduc e outros prováveis parceiros. “Nessa perspectiva, buscaremos melhores formas de atendermos aos jovens do campo”, destacou ele.

O que regem os programas federais

O Programa Brasil Alfabetizado (PBA) se integra ao Brasil Sem Miséria, alfabetizando pessoas em situação de extrema pobreza e reduzindo diferenças econômicas e sociais. Desde 2013 O Ministério da Educação (MEC) desenvolve este Programa voltado à alfabetização de jovens, adultos e idosos e à formação de alfabetizadores, com o objetivo principal de universalizar o acesso à educação. Atualmente, Brasil Alfabetizado está presente em 1.928 municípios. Desde 2003, o programa já alfabetizou 12 milhões de pessoas.

DSC08240O ProJovem Campo – Saberes da Terra oferece qualificação profissional e escolarização aos jovens agricultores familiares de 18 a 29 anos que não concluíram o Ensino Fundamental. O programa visa ampliar o acesso e a qualidade da educação à essa parcela da população historicamente excluídas do processo educacional, respeitando as características, necessidades e pluralidade de gênero, étnico-racial, cultural, geracional, política, econômica, territorial e produtivas dos povos do campo.

Em 2008, foram aprovados projetos de 19 estados e 19 instituições de Ensino Superior públicas, os quais estão sendo executados com a meta de atender a 35 mil jovens agricultores familiares. Em 2009 foram aprovadas 30.375 novas vagas a serem ofertadas por secretarias estaduais de educação de 13 estados.

Os agricultores participantes recebem uma bolsa de R$ 1.200,00 em 12 parcelas e têm de cumprir 75% da frequência. O curso, com duração de dois anos, é oferecido em sistema de alternância —intercalando tempo-escola e tempo-comunidade. O formato do programa é de responsabilidade de cada estado, de acordo com as características da atividade agrícola local.

Agerp fortalece criação de galinha caipira com projeto de pesquisa

DSC08132A Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão (Agerp-MA), órgão vinculado à Secretaria de Desenvolvimento Social e Agricultura Familiar (Sedes), através da Coordenadoria de Pesquisa Agropecuária, entregou no início desta semana um total de 300 pintos caipiras da raça Master Gris a oito famílias de agricultores familiares da comunidade Morro Grande, município de Miranda do Norte, participantes do Projeto de Pesquisa “Avaliação do uso da torta do babaçu na alimentação de frango caipira”.

O projeto de pesquisa é desenvolvido com recursos do Governo do Estado, referente às metas do PPA 2012-2015, exercício 2013, com parcerias da prefeitura de Miranda do Norte, por intermédio da Secretaria de Agricultura, do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Miranda do Norte e da Associação dos Pequenos Produtores Rurais do Morro Grande da Gleba Cigana Santa Catarina, com a finalidade de incentivar o desenvolvimento do negócio de aves caipira de forma integrada e sustentável, visando à melhoria da qualidade de vida das populações rurais.

O alojamento dos pintos, assim como a capacitação dos técnicos das instituições parceiras e dos agricultores familiares foi realizado pelo técnico da Agerp, o médico veterinário Augusto Monteiro, onde na ocasião ressaltou que a ação de pesquisa através da instalação dessa Unidade Demonstrativa servirá de modelo para outras comunidades que têm interesse nesse negócio.

PDSC08112ara o coordenador de Pesquisa Agropecuária da Agerp, o engenheiro agrônomo José Rogério Salles, a seleção dos agricultores familiares foi em razão do interesse pelo negócio de aves caipira e também, pela responsabilidade durante a execução das etapas do projeto “Comportamento de Genótipos de Feijão Caupi no Estado do Maranhão”, implantado no assentamento no período 2011-2012.

De acordo com Salles, a metodologia utilizada, para o desenvolvimento do projeto é fundamentada em ações de sensibilização dos agricultores familiares, construção do aviário, capacitação dos técnicos e agricultores familiares, alojamento dos pintos, acompanhamento e avaliação do lote, comercialização das aves.

Ele explica que, a partir do alojamento dos pintos, os agricultores familiares se revezarão nas ações de acompanhamento e avaliação durante noventa dias, quando serão comercializados nas feiras livres e nos programas de Governo PAA e PNAE, onde todas as ações do projeto são acompanhadas pela Agerp.

“Com esta ação, os agricultores familiares terão condições de melhorar seu nível socioeconômico, qualidade de vida e segurança alimentar”, salienta.

DSC08165Para o presidente da Associação dos Pequenos Produtores Rurais do Morro Grande da Gleba Cigana Santa Catarina, Raimundo das Dores Silva Sousa, este é um sonho que tem perpassado vários anos. Desde que foram assentados em 1998, os moradores esperam pela oportunidade de ter este tipo de investimento.

Em Morro Grande, os agricultores familiares cultivam hortaliças, mamão, acerola, macaxeira, feijão, mandioca, arroz, milho, batata doce e farinha. Eles também participam do Programa Compra Local comercializando o excedente da sua produção.

DSC08168“Pra nós receber este projeto na nossa comunidade significa muito, porque vai ajudar na renda de todos os associados”. “Agradeço aos técnicos da AGERP que tem nos assistido, destacou o Presidente da Associação”, ao tempo que frisou que “o empenho de cada associado envolvido é que vai resultar no sucesso do projeto”.

Agerp e prefeitura de Coroatá inauguram neste sábado a I Feira do Agricultor Familiar

A1 -Tomates Cereja expostos na Feira de RaposaO Escritório da Agerp em Codó realizará no próximo dia 05, a I Feira do Agricultor Familiar de Coroatá.  A Feira vai acontecer na sede – Avenida Magalhães de Almeida, centro – próximo ao Bradesco.

A2 - Produtos in natura - Feira da Raposa - MA

Na ocasião, quarenta agricultores familiares estarão comercializando diversos produtos retirados diretamente de suas plantações. Os moradores desta cidade poderão adquirir a preço de custo hortaliças, feijão, milho, farinha, aves, peixes e outros produtos essenciais.

A3 - Coroatá