Facebook Twitter Instagram

Governo promove capacitações para atender agricultores e técnicos do Mais IDH

Capacitação sobre horticultura com agricultores familiares de Fernando Falcão.

Capacitação sobre horticultura com agricultores familiares de Fernando Falcão.

O Governo do Estado, por meio da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão (Agerp), iniciou na última segunda-feira (23), cursos de capacitação voltados para técnicos e agricultores familiares (remanescentes quilombolas, comunidades indígenas, jovens e mulheres rurais, pescadores artesanais e aquicultores) priorizando a participação de munícipios assistidos pelo Programa Mais IDH.

As capacitações integram a última fase do Plano Plurianual (PPA 2012/2015) da Coordenação de Formação e Capacitação Rural da Agerp. Os cursos seguem até o dia 18 de dezembro, com duração de 24h nas capacitações para técnicos e 40h para os cursos oferecidos aos agricultores familiares.

Os cursos ministrados em Chapadinha e Pedreiras serão voltados para a equipe técnica das regionais, com capacitação sobre prática de GPS e Cadastro Ambiental Rural – CAR, garantindo qualificação aos profissionais da instituição, incluindo os técnicos envolvidos diretamente na execução do ‘Mais IDH’, para atender da melhor maneira possível às famílias no campo. Neste processo foram contemplados os profissionais das regionais da Agerp de Itapecuru Mirim, Bacabal, Chapadinha, Pedreiras, Barra do Corda, Pinheiro e Zé Doca.

Na programação específica para agricultores familiares, foram incluídas capacitações sobre Horticultura, Criação Racional de Abelhas e Criação de Aves Caipiras, que serão realizadas em Fernando Falcão, Amapá do Maranhão e Serrano do Maranhão, três dos 30 municípios com menor Índice de Desenvolvimento Humano do Estado, na perspectiva de elevar a qualidade de vida dos agricultores familiares maranhenses por meio de treinamento e capacitação.

O programa Mais IDH tem como objetivo combater a pobreza nas 30 cidades mais pobres do Maranhão, por meio de ações intersetoriais para promoção de políticas públicas, incluindo a oferta de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) para a agricultura familiar.

Governo promove expansão do microcrédito rural para agricultores no Baixo Parnaíba

foto-2

O Governo do Estado, por meio da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão (Agerp), órgão vinculado à Secretaria de Agricultura Familiar (SAF), realizou na última terça-feira (24), no Sindicato dos Trabalhadores Rurais do município de Brejo, uma reunião com os beneficiários da Chamada Pública do Baixo Parnaíba.

 

Por meio da ação realizada pela Agerp, em parceria com o Banco do Nordeste do Brasil (BNB), mais de 800 agricultores dos municípios de Brejo, Milagres do Maranhão, Santa Quitéria e Buriti, tiveram a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre o programa Agroamigo, que visa levar crédito de forma orientada e acompanhada aos agricultores familiares.

 

O encontro teve como objetivo ainda, possibilitar o acesso ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (PRONAF) e ampliar projetos produtivos da primeira fase da Chamada Pública do Baixo Parnaíba, que inclui os municípios: São Benditos, Urbano Santos, Chapadinha, Brejo, Milagres, Santa Quitéria e Mata Roma, Buriti e São Bernardo.

 

Durante o evento representantes do BNB apresentaram o programa Agroamigo  citando os critérios e documentações necessárias, além de ressaltarem práticas que possibilitam a aplicação correta do crédito. Na ocasião, a coordenadora da Chamada Pública, Solange Pinto, respondeu as principais dúvidas sobre o programa Brasil Sem Miséria (PSBM), que tem como objetivo prestar Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) para famílias com renda mensal inferior a R$ 80 por pessoa e possibilitar o acesso a oportunidades de ocupação e aumento da renda familiar.

 

Além do benefício de R$ 2.400 fornecido pelo Governo federal, com o Pronaf os agricultores podem ampliar os projetos produtivos e ter renda duplicada. Para Solange Pinto, a primeira parcela do fomento contribuiu para retirar os produtores da zona de conforto e aumentar a capacidade de empreender.  “Hoje, os agricultores estão mais ousados e sabem que podem diversificar e ampliar a produção. Isso impacta diretamente no panorama social e econômico dessas famílias, beneficiando não só a uma unidade produtiva familiar, mas também a todo município e ao Estado”, disse.

 

O agricultor Manuel Santos, morador do povoado São Raimundo, investiu a primeira parcela do fomento na criação de porcos para aumentar a renda obtida com a plantação de hortaliças. “Estou seguindo todas as orientações dos técnicos e não vou parar de investir, pois a renda e a qualidade de vida da minha família só têm aumentado. Pretendo levar o conhecimento adquirido aqui e compartilhar com minha comunidade”, afirmou.

 

O gestor do escritório regional de Chapadinha, Givanildo Ramos, destacou o esforço da Agerp em atender o público do Programa Brasil Sem Miséria, e a importância de parcerias para levar informação aos agricultores. “Reuniões como essa são fundamentais para que os agricultores familiares possam dar continuidade e obter êxito nos projetos produtivos. Nosso trabalho é prestar assistência técnica diferenciada ao homem do campo”, disse.

 

Participaram da reunião o gerente do Banco do Nordeste, Ilvan Oliveira, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Brejo (STTR), Domingos Viana, o presidente do Sindicato da Agricultura Familiar (Sintraf), Izalmir Santos e demais lideranças locais. As próximas reuniões da Chamada Pública acontecem nos municípios de São Bernardo, Araioses e Tutóia e vão contar com oficinas de políticas públicas, que serão ministradas para mais 800 beneficiários.

 

Governo realiza segunda edição do Dia Especial de Extensão Rural

O Governo do Maranhão, por meio da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Agerp), órgão vinculado à Secretaria de Agricultura Familiar (SAF), em parceria com a prefeitura de Paço do Lumiar, promoveu nesta quinta-feira (19), a segunda edição do Dia Especial de Extensão Rural, com ciclo de palestras sobre as principais políticas públicas voltadas para a agricultura familiar.

2-1_resized (1)

 

Depois de São José de Ribamar, que promoveu a primeira edição em setembro, foi a vez de Paço do Lumiar ter um dia inteiro dedicado à Extensão Rural. Cerca de 80 pessoas participaram do evento, realizado no Centro Paroquial do município. A programação contou com palestras sobre temas e políticas públicas direcionadas o cotidiano dos agricultores, ministradas para representantes de instituições ligadas à agricultura familiar.

Na primeira parte do evento, os agricultores e lideranças comunitárias assistiram as palestras : “Políticas voltadas ao setor agropecuário”, ministrada por representantes da Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB); Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e Programa de Compra de Produtos da Agricultura Familiar (PROCAF), ministrada por representantes da Secretaria de Estado da Agricultura Familiar(SAF) ; Operacionalização do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (PRONAF) e Linha de Crédito “Agroamigo”, promovidas pelo Banco do Nordeste.

A secretária geral do Clube de Mães, do Povoado Pindoba, Conceição Ferreira, disse que o evento é uma oportunidade de ampliar o conhecimento sobre a agricultura familiar e um momento de trocas entre os participantes e as instituições. “Dias como esse são importantes para nós que atuamos na agricultura familiar e com isso, ficamos mais familiarizados com cada tema exposto aqui. As palestras oportunizam a troca de informações entre instituições ligadas à agricultura familiar e os agricultores”.

No período da tarde, a Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (AGED) deu início à segunda parte do ciclo de palestras, com a temática “Política de sanidade animal e vegetal”. Em seguida, o Instituto de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) deu orientações aos participantes sobre aspectos importantes nas relações de consumo.

O gestor do escritório regional da Agerp São Luís, Ananias Sousa, um dos organizadores do Dia Especial de Extensão Rural, reforçou a importância do evento no município e comentou uma novidade para as próximas edições. “O objetivo é desenvolver a área rural e melhorar a qualidade de vida dessas famílias, trazendo grandes benefícios para os produtores de Paço do Lumiar, reunindo todos envolvidos no sentido de conhecer melhor essas políticas públicas. E para 2016 planejamos incluir o INSS na programação do evento, a fim de esclarecer sobre a aposentadoria do produtor rural.

Para o encerramento do evento, a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) trouxe para o público mais informações sobre o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). Em seguida, a Secretaria Municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento de Paço do Lumiar (SEMAPA) apresentou as principais ações desenvolvidas pela entidade no município.

Agerp Pinheiro realiza reunião de incentivo a atuação do PRONAF para região da Baixada

O escritório regional da Agerp Pinheiro, em parceria com a Prefeitura, Sindicato de trabalhadores e Trabalhadoras Rurais do município e Banco do Brasil, nesta quinta-feira (19), realizou no município de Santa Helena, uma reunião de alinhamento estratégico, voltada para a atuação do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) na região.

O encontro teve como objetivo discutir metas para inserir o agricultor familiar no mercado de trabalho, colaborando para o surgimento de empreendedores no meio rural, assim como promover capacitação e levar recursos tecnológicos para o homem do campo.

70b45d26-8868-4100-bbd0-41f612c8bc37-(1)

Serão 100 famílias beneficiadas ainda este ano, com aquisição de estufas, kits de irrigação de gotejamento, aspersão, perfuração de poço artesiano, construção de aviários padronizados com capacidade para 300 aves, plantio de milho, abobrinha, pimentão, quiabo, melancia, folhosas e a mandiocultura.

Agerp participa de Seminário de Estruturação do Plano Estadual de Educação Ambiental

A equipe da regional Agerp São João dos Patos compareceu ao Seminário de Estruturação do Plano Estadual de Educação Ambiental, realizado no munícipio por meio do Órgão Gestor da Política Estadual de Educação Ambiental, composto pelas Secretarias de Estado da Educação e do Meio Ambiente e Recursos Naturais.

20151119130527-(1)

No total serão 18 consultas regionais, que recolherão, na sociedade civil, propostas para estruturar o Plano Estadual de Educação Ambiental do Maranhão (PEEA-MA).

O resultado das ações vai assegurar a implementação de todas as linhas da Política Estadual de Educação Ambiental, por meio de futuros programas e projetos de educação ambiental, que influenciarão todas as políticas ambientais do Estado.

f9b02782-81c9-4ce4-a691-f6dfce02da7f

Agerp participa da 49ª Assembleia da ASBRAER em Recife

Nota 3

Representantes das entidades estaduais de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), dos 27 estados brasileiros, estão reunidos no Recife para discutir os desafios do setor. O encontro faz parte da 49ª Assembleia Ordinária da Associação Brasileira das Entidades de Assistência Técnica e Extensão Rural (Asbraer) e conta com o apoio da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Agerp), representada pelo chefe dos escritórios regionais, Aldean Cavalcante.

Durante a manhã, foi realizado um balanço do ano de 2015 na área de Ater pública. Após a apresentação, os representantes participaram de uma oficina com cinco mesas de discussões. Os temas englobados foram: Indicadores de Ater; Formação de Agentes; Financiamento de Ater; Comunicação Social; e Sistema de Ater. Os resultados das oficinas serão apresentados, em plenária, no período até o final do dia.

Agritec Caxias recebe 20 mil pessoas e cria oportunidade a produtores dos Cocais

Foto4_Divulgação---Agritec-Caxias

A 2ª Feira de Agricultura Familiar e Agrotecnologia (Agritec), que se encerrou no último sábado (14), no município de Caxias, atraiu cerca de 20 mil pessoas, incluindo expositores, visitantes e público da programação cultural à noite, gerando R$ 1 milhão em negócios. A Agritec faz parte das ações do Governo do Estado para desenvolver a agricultura familiar no Maranhão, como estratégia de mudança social e econômica no Estado. A Agritec da cidade de Caxias foi aberta pelo governador Flávio Dino, na última quarta-feira (11).

As Agritecs têm o objetivo de garantir o acesso do agricultor familiar ao conhecimento e às novas tecnologias, de modo que ele possa melhorar a produção quantitativa e qualitativamente. Mas, além disso, as feiras são um espaço reservado à divulgação e comercialização dos produtos dos agricultores familiares e de acesso às instituições financeiras, entre outras oportunidades.

Na Agritec de Caxias, também chamada de Feira do Território dos Cocais, porque reuniu agricultores familiares de 22 municípios sendo 17 do território e cinco demais municípios maranhenses, os espaços de comercialização de produtos e contratos com instituições financeiras garantiram um expressivo volume de negócios, chegando a R$ 1 milhão.

Os produtores de abacaxi do município de São Domingos, por exemplo, receberam concessão de benefícios do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (PRONAF), no valor de mais de R$ 77 mil. O recurso será destinado à ampliação da produção e melhor comercialização do abacaxi, hoje já exportado para países da América Latina.

Durante o evento houve assinatura de convênio entre o Governo do Estado, por meio da SAF, e a Cooperativa Central de Reforma Agrária no Estado do Maranhão. O convênio tem como objetivo desenvolver ações nos assentamentos da Reforma Agrária da região do Vale do Itapecuru, por meio de inovação tecnológica nos sistemas produtivos.

O evento mexeu com a economia local. Os agricultores familiares negociaram produtos, como frutas, hortaliças, artesanato, derivados do coco babaçu e comercialização de caprinos; comerciantes, fornecedores de serviços e empresários da rede hoteleira também ganharam com a 2º Agritec de Caxias.

 

Para a realização da Feira em Caxias, o Governo do Estado contou com a parceria do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) e Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS). Na abertura o secretário nacional de Segurança Alimentar do Ministério de Desenvolvimento Social (MDS), Arnoldo Anacleto, anunciou R$ 20 milhões para ampliar a capacidade produtiva das famílias nos municípios com menor IDH do estado.

“Estamos trabalhando junto com o Governo do Estado para que todas as políticas sociais e de produção continuem. Nós temos orgulho de ajudar o governador Flávio Dino a tirar os anos de atraso no Maranhão”, assegurou o representante do MDS.

Com o recurso disponibilizado, será possível impulsionar a capacidade produtiva dos trabalhadores rurais, ampliando de 3 mil para 9 mil famílias beneficiadas com acompanhamento técnico nos municípios com menor IDH. Os recursos do Governo Federal também são destinados à aquisição de caminhões que transportarão produtos agrícolas nas cidades que integram o Plano Mais IDH.

Outros serviços

Foto3_Divulgação---Agritec-CaxiasQuem visita as Feiras pode contar também com serviços de intermediação de mão de obra, através da emissão de carteira de trabalho, requerimento de seguro desemprego e cadastro no Sine- MA (Sistema Nacional de Emprego). Esses serviços são oferecidos pela Secretaria de Estado do Trabalho e Economia Solidária (Setres).  Para ofertar as vagas pelo Sine, a Setres trabalha junto a empresas cadastradas, que não pagam qualquer ônus pelos serviços oferecidos pelo Sine, tais como banco de currículos, seleção profissional, disponibilização de espaço para processos seletivos e/ou treinamentos profissionais.

A Secretária de Estado da Fazenda (Sefaz) tem levado o Ônibus da Cidadania, enquanto a Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) apresenta, aos visitantes, os programas “Mais Renda”, “Pronatec”, “Bolsa Família” e suas ações para garantir segurança alimentar dos maranhenses.

O Procon realizou na Agritec de Caxias 45 atendimentos; a Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Naturais (Sema) emitiu  32 cadastros Ambiental Rural e a Secretaria de Estado de Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop), por meio do ‘Espaço Cidadão’ realizou 50 atendimentos e emitiu diversos documentos pessoais.

Já no stand da Secretaria de Agricultura (Sagrima/Aged)  foi apresentado o Teatro de Bonecos da Agência Estadual de Defesa Agropecuária e campanha de vacinação contra Aftosa.Os visitantes poderão receber publicações e conhecer uma exposição de produtos provenientes das comunidades quilombolas do Maranhão no stand da Secretaria de Igualdade Racial (Seir).

A Agritec é uma realização do Governo do Estado, por meio do Sistema de Agricultura Familiar (SAF, Agerp e Iterma), em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa/Cocais, Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – Sebrae/MA, o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra – MST, Movimento Interestadual das Quebradeiras de Coco Babaçu – Miqcb, Associação das Comunidades Negras Rurais Quilombolas do Maranhão – Aconeruq, Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura do Estado do Maranhão – Fetaema e Federação Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar – Fetraf.

Veja também no Portal do Governo

Conferência Territorial de Assistência Técnica e Extensão Rural é realizada em Caxias

 

Foto-1-Conferência-Territorial-de-Assistência-Técnica-e-Extensão-Rural-é-realizada-em-Caxias

A 2ª Feira de Agricultura Familiar e Agrotecnologia do Maranhão (Agritec) – do Território Cocais, realizada em Caxias, foi palco da Conferência Territorial de Assistência Técnica e Extensão Rural (CTEATER).

 

Dirigentes de organizações e movimentos da agricultura familiar, representantes e técnicos de instituições públicas e entidades prestadoras de serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) participaram da conferência, realizada na sexta-feira (13). O objetivo foi discutir e construir propostas de aperfeiçoamento das políticas Estadual e Nacional de Assistência Técnica.

 

Esta foi uma etapa de caráter formativo e de mobilização, que apontou entraves e avanços, visando o aperfeiçoamento e consolidação da política de Ater, indicando diretrizes e respondendo aos novos desafios deste instrumento de desenvolvimento.

 

O evento contou com a participação 120 representantes de setores da sociedade, agricultores familiares, prestadoras de assistência técnica pública e privada e de representantes do poder público municipal e estadual.

 

A secretária adjunta de Extrativismo, Povos e Comunidades Tradicionais, da Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (SAF),Luciene Dias, destacou a importância da participação de vários segmentos na realização da conferência para garantir a criação de políticas que atendam todos os segmentos da Agricultura Familiar.

 

“É neste encontro que se inicia o processo de transformação do modelo de Assistência Técnica que temos hoje, para um novo que seja eficiente para os agricultores e agricultoras”, destacou a secretária adjunta.

 

A Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão (Agerp), órgão vinculado à SAF, esteve presente, com a participação do presidente, Fortunato Macedo, dos 19 gestores regionais da Agerp, os diretores Pedro Pascoal (Ater) e SaydZydan (Pesquisa e Desenvolvimento), incluindo ainda a presença dos técnicos de diversos municípios.

 

O diretor de Assistência Técnica e Extensão Rural da Agerp, Pedro Pascoal, reafirmou a importância da conferência e da Ater como instrumento de ampliação das políticas públicas.

 

“A conferência é um espaço para discussão, prioritariamente, da importância da Ater para o território, assim como o fortalecimento desse instrumento de desenvolvimento rural, buscando alternativas para a execução de política de Ater, inserção de agricultores nas políticas públicas, promovendo inclusão social e renda para famílias do campo”, disse o diretor.

 

Para o delegado federal do Ministério de Desenvolvimento Agrário no Maranhão (MDA), Vicente Mesquita, a conferência permite aprofundar a discussão em torno do sistema nacional de assistência técnica e extensão rural, fortalece o colegiado territorial e colabora na reconstrução da Ater no Maranhão.

 

Foram eleitos 14 delegados da sociedade civil e do poder público, considerando alguns critérios, como paridade de gênero e proporção etária. Os eleitos irão representar o Maranhão na 2ª reunião do Comitê Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Cnater). O evento é promovido pelo MDA, Cnater, Conselho Nacional de Desenvolvimento Rural Sustentável (Condraf), e o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

 

Participaram da conferência o secretário adjunto de Comercialização e Organização Produtiva da SAF, Francisco Salles; o coordenador de Desenvolvimento Territorial dessa secretaria, José Mesquita; o coordenador da CODETER, Sebastião Rodrigues; e o vice-presidente do CEDRUS, Joaquim Alves.

A 2ª Feira de Agricultura Familiar e Agrotecnologia do Maranhão (Agritec) – do Território Cocais, realizada em Caxias, foi palco da Conferência Territorial de Assistência Técnica e Extensão Rural (CTEATER).

 

Dirigentes de organizações e movimentos da agricultura familiar, representantes e técnicos de instituições públicas e entidades prestadoras de serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) participaram da conferência, realizada na sexta-feira (13). O objetivo foi discutir e construir propostas de aperfeiçoamento das políticas Estadual e Nacional de Assistência Técnica.

 

Esta foi uma etapa de caráter formativo e de mobilização, que apontou entraves e avanços, visando o aperfeiçoamento e consolidação da política de Ater, indicando diretrizes e respondendo aos novos desafios deste instrumento de desenvolvimento.

 

O evento contou com a participação 120 representantes de setores da sociedade, agricultores familiares, prestadoras de assistência técnica pública e privada e de representantes do poder público municipal e estadual.

 

A secretária adjunta de Extrativismo, Povos e Comunidades Tradicionais, da Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (SAF),Luciene Dias, destacou a importância da participação de vários segmentos na realização da conferência para garantir a criação de políticas que atendam todos os segmentos da Agricultura Familiar.

 

“É neste encontro que se inicia o processo de transformação do modelo de Assistência Técnica que temos hoje, para um novo que seja eficiente para os agricultores e agricultoras”, destacou a secretária adjunta.

 

A Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão (Agerp), órgão vinculado à SAF, esteve presente, com a participação do presidente, Fortunato Macedo, dos 19 gestores regionais da Agerp, os diretores Pedro Pascoal (Ater) e SaydZydan (Pesquisa e Desenvolvimento), incluindo ainda a presença dos técnicos de diversos municípios.

 

O diretor de Assistência Técnica e Extensão Rural da Agerp, Pedro Pascoal, reafirmou a importância da conferência e da Ater como instrumento de ampliação das políticas públicas.

 

“A conferência é um espaço para discussão, prioritariamente, da importância da Ater para o território, assim como o fortalecimento desse instrumento de desenvolvimento rural, buscando alternativas para a execução de política de Ater, inserção de agricultores nas políticas públicas, promovendo inclusão social e renda para famílias do campo”, disse o diretor.

 

Para o delegado federal do Ministério de Desenvolvimento Agrário no Maranhão (MDA), Vicente Mesquita, a conferência permite aprofundar a discussão em torno do sistema nacional de assistência técnica e extensão rural, fortalece o colegiado territorial e colabora na reconstrução da Ater no Maranhão.

 

Foram eleitos 14 delegados da sociedade civil e do poder público, considerando alguns critérios, como paridade de gênero e proporção etária. Os eleitos irão representar o Maranhão na 2ª reunião do Comitê Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Cnater). O evento é promovido pelo MDA, Cnater, Conselho Nacional de Desenvolvimento Rural Sustentável (Condraf), e o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

 

Participaram da conferência o secretário adjunto de Comercialização e Organização Produtiva da SAF, Francisco Salles; o coordenador de Desenvolvimento Territorial dessa secretaria, José Mesquita; o coordenador da CODETER, Sebastião Rodrigues; e o vice-presidente do CEDRUS, Joaquim Alves.

 

Veja também no Portal do Governo

Técnicos do ‘Mais IDH’ participam da Agritec Caxias

 

Técnicos do Mais IDH participam da Agritec Caxias

Técnicos do Mais IDH participam da Agritec Caxias

Representantes da Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (SAF) e Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Agerp) reuniram-se com os técnicos do Programa ‘Mais IDH’, que atuam nos trinta municípios mais pobres do Estado.

O encontro aconteceu durante a realização da Feira de Agricultura Familiar e Agrotecnologia do Maranhão (Agritec), no Território dos Cocais, no período de 11 a 14. O objetivo foi alinhar as medidas de trabalho voltadas para as famílias carentes do Maranhão.

O Programa ‘Mais IDH’ foi constituído pelo Governo do Estado com o objetivo de reduzir a extrema pobreza e as desigualdades sociais no meio urbano e rural, por meio de estratégias de desenvolvimento territorial sustentável, com políticas públicas que valorizem a diversidade social, cultural, econômica, política, institucional e ambiental das regiões do Estado. Os 90 técnicos estão atuando para garantir assistência técnica e extensão rural, levando soberania alimentar e desenvolvimento a família em situação de extrema pobreza nos trinta municípios com menor IDH do Estado.

Os 90 técnicos estão atuando para garantir assistência técnica e extensão rural, levando soberania alimentar e desenvolvimento a família em situação de extrema pobreza nos trinta municípios com menor IDH do Estado.

O secretário nacional de Segurança Alimentar do Ministério de Desenvolvimento Social (MDS), Arnoldo Anacleto, anunciou que o Maranhão receberá R$ 20 milhões do Governo Federal para ampliar a capacidade produtiva das famílias nos municípios com menor IDH do estado. Com o recurso disponibilizado, será possível impulsionar a capacidade produtiva dos trabalhadores rurais, ampliando de 3 mil para 9 mil famílias beneficiadas com acompanhamento técnico nos municípios com menor IDH. Os recursos do Governo Federal também são destinados à aquisição de caminhões que transportarão produtos agrícolas nas cidades que integram o Plano ‘Mais IDH’.

Os técnicos receberão ainda, notebooks e um container com ar-condicionado, cadeiras, mesas, banheiro que será utilizado como escritório. Foi reforçada a frota de carro com a chegada de dez veículos para auxiliar o acesso dos técnicos as famílias.

Até o momento já foram atendidas 1.236 famílias. Durante a Agritec os técnicos tiveram acesso a diversas tecnologias simples que poderão ajuda-los no atendimento as famílias carentes adequando cada tecnologia de acordo com a realidade de cada município.

O presidente da Agerp, Fortunato Macedo enfatizou a importância do processo de transformação da realidade no meio rural, realizado por meio destes profissionais. “Vamos colaborar para que o agricultor produza cada vez mais e melhor, seremos os agentes responsáveis por essa mudança, levando tecnologia ao homem do campo e colaborando para elevar em níveis satisfatórios o IDH do Estado”. A Agerp é uma instituição responsável por levar assistência técnica e extensão rural (Ater) ao homem do campo no Maranhão.

Presentes na reunião os 19 gestores regionais da Agerp, o delegado federal do MDA no Maranhão, Vicente Mesquita; o secretário adjunto de Comercialização e Organização Produtiva da SAF, Francisco Salles; a secretaria adjunta de Extrativismo, Povos e Comunidades Tradicionais, Luciene Dias; o chefe geral da Embrapa Cocais, Valdemicio Ferreira; e o diretor executivo do Instituto de Agronegócio do Maranhão (Inagro), Fábio Silva.

Fonte: Agerp/SAF

Veja também no Portal do Governo

Integrantes do “Projeto do Menor” comercializam produtos na Agritec

Representantes do “Projeto do Menor”, do município de Coroatá, que atende cerca de 140 crianças e adolescentes, entre 7 a 17 anos, levaram para a Agritec, produtos desenvolvidos pelos jovens, que serão comercializados durante o evento. O ‘Projeto do Menor’ desde 2014 passou a receber apoio da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Agerp), regional Codó, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR), promovendo cursos e comercializações, com acompanhamento em feiras de agricultura familiar. A Entidade beneficente de Assistência Social sem fins lucrativos, há 26 anos, presta serviço voluntário e inclusão social a famílias carentes dos bairros periféricos de alta vulnerabilidade social de Coroatá.

 

ff4675a9-ba69-43ee-bfbf-a5f0780df7e2